XV BIENAL DO LIVRO - Rio de Janeiro

quarta-feira, agosto 24, 2011


BIENAL DO LIVRO RIO TERÁ PARTICIPAÇÃO DE GRANDES AUTORES INTERNACIONAIS NA PROGRAMAÇÃO OFICIAL
Fique por dentro!




Abraham Verghese: É autor de Minha terra, uma das primeiras obras de ficção a ter a aids como tema. Nascido na Etiópia e radicado nos Estados Unidos, é médico, professor e especialista em doenças infectocontagiosas. No Rio, Verghese lançará O 11o mandamento (Companhia das Letras), romance que já vendeu mais de um milhão de cópias nos EUA e narra trajetória de um casal de gêmeos unidos pela cabeça e separados imediatamente após o parto.


Alejandro Guillermo Roemmers: Nascido em Buenos Aires, é vice-presidente da Fundação Argentina para a Poesia e Presidente Honorário da Associação Americana de Poesia. O autor vem à Bienal lançar O retorno do jovem príncipe (Objetiva/Fontanar), obra inspirada em O pequeno príncipe, clássico de Antoine de Saint-Exupéry lançado em 1943. O livro foi um best-seller em seu país de origem e está sendo publicado em mais de 15 países. Além de escritor, Roemmers é empresário e herdeiro de um dos maiores laboratórios farmacêuticos da Argentina.



Alyson Noël: É autora de Para sempre, Lua azul, Terra de sombras, Chama negra, Estrela da noite, Infinito ― os seis volumes da série Os imortais ― e Radiante, primeiro livro da série Riley Bloom. Publicados em 37 línguas e 50 países, seus livros ultrapassaram a marca de seis milhões de exemplares vendidos nos Estados Unidos e 300 mil no Brasil. Todos os títulos das séries Os imortais e Riley Bloom tiveram os direitos de filmagem adquiridos pelo estúdio Summit Entertainment, responsável pela adaptação cinematográfica da série Crepúsculo. As obras são publicadas no Brasil pela editora Intrínseca.



Amitav Ghosh: Escritor indiano que já morou em Bangladesh, Sri Lanka e estudou na cidade de Alexandria, no Egito, e em Oxford, na Inglaterra, Ghosh já foi traduzido para mais de 20 idiomas e é autor de livros premiados como Maré voraz e O palácio de espelho. Sua mais recente obra (primeira parte de uma trilogia), Mar de papoulas, foi muito elogiada pela crítica americana e acaba de ser lançada no
Brasil pela Editora Objetiva/Alfaguara. Trata-se de um romance épico que se desenvolve em uma embarcação inglesa e tem como pano de fundo as guerras de ópio na China e no Extremo Oriente.



Anne Rice: A escritora americana publicou em 1976 o romance Entrevista com o vampiro, no qual rejuvenesceu e humanizou a figura clássica da criatura das trevas, se tornando referência para várias gerações de autores e leitores. A autora, que já esteve no Brasil a passeio e nunca escondeu a simpatia pelo país, pela primeira vez se reunirá com os brasileiros para debater sua obra e trajetória. Todos os livros da autora vêm sendo reeditados, com novo projeto gráfico, pela editora Rocco. Na Bienal, Anne Rice lançará o romance De amor e maldade, segundo volume da trilogia iniciada em novembro de 2010 com Tempo dos anjos.



Audrey Niffenegger: Em sua estreia, em 2003, com A mulher do viajante do tempo (Objetiva/Suma de Letras), Audrey alcançou o primeiro lugar na lista dos mais vendidos do New York Times e viu sua obra ser publicada em mais de vinte países. Em 2009, foi adaptado para o cinema no drama romântico Te amarei para sempre, com Eric Bana e Rachel MacAdams. A partir da história de um homem que sofre de uma mutação genética que o faz se deslocar no tempo, a autora trata das dificuldades de um relacionamento a dois. Seu segundo romance, Uma estranha simetria, foi lançado no Brasil este ano. Além de escritora, Audrey Niffenegger é artista plástica, formada pelo Institute of Chicago, professora e autora de uma vasta coleção de gravuras, pinturas, desenhos e quadrinhos.



Deborah Harkness: Especializada em história da ciência, magia e medicina, a autora acaba de lançar A descoberta das bruxas (Rocco), romance que alcançou os primeiros lugares nas listas dos mais vendidos nos Estados Unidos e foi um dos títulos mais disputados na Feira de Frankfurt em 2009. O livro conta a história de uma mulher que abre um misterioso manuscrito que revela um mundo cheio de seres fantásticos. Além de escrever e lecionar em uma universidade da Califórnia, é apaixonada por vinhos e mantém um conhecido e premiado blog sobre o assunto, Good wine under U$ 20.



Gonçalo M. Tavares: É um dos mais importantes nomes da literatura portuguesa contemporânea. Vencedor do prêmio Portugal Telecom em 2007, é celebrado por outros grandes escritores: José Saramago disse que seu romance Jerusalém “é um grande livro, que pertence à grande literatura ocidental”. Nascido em 1970 em Luanda, na Angola, publicou seu primeiro livro em 2001. Desde então acumula
dezenas de obras, entre ficção, poesia e teatro. Seu livro mais recente é Uma viagem à Índia (Leya Brasil).



Hilary Duff: Fenômeno mundial, a atriz e cantora lançará na Bienal seu primeiro romance, Elixir (Editora iD). Com mais de 13 milhões de discos vendidos, Hilary, de 23 anos, iniciou sua carreira na famosa série de TV Lizzie McGuire, tendo desde então atuado em diversos filmes e seriados, incluindo uma participação especial em Gossip Girl.



Lauren Kate: Autora da série juvenil Fallen, que trata de um triângulo amoroso envolvendo a problemática Luce e os anjos Cam e Daniel. Fallen, primeiro romance da série, após ter figurado na lista dos mais vendidos do New York Times, foi publicado no Brasil em 2010 pela Galera Record e conquistou um grande número de fãs por aqui. A continuação, Tormenta, confirmou o sucesso da saga, que terá o terceiro capítulo, Paixão, lançado pela própria Lauren Kate durante a Bienal.



Leonard Mlodinow: No best-seller O andar do bêbado (Zahar), Mlodinow usa seus conhecimentos em estatística e probabilidade para mostrar o papel do acaso em nosso dia a dia. Ele também lança, em coautoria com Stephen Hawking, O grande projeto (Nova Fronteira), que procura atualizar as respostas para as questões da ciência relacionadas à criação do universo e ajudar a compreender o mundo no qual nos encontramos. Nascido em Chicago, é professor do Instituto de Tecnologia da Universidade da Califórnia e já publicou diversos livros de divulgação científica.



Jean Marie Blas de Roblès: O escritor francês vem ao Brasil lançar Lá onde os tigres se sentem em casa (Record), vencedor do Prêmio Medicis ― um dos mais importantes da França ―, romance com narrativa ambientada na cidade Alcântara, no Maranhão. O livro tem como personagem central um jornalista francês que prepara a publicação da biografia de um padre jesuíta que viveu no Brasil durante o século 17. A partir daí, Blas de Roblès traça um paralelo entre a vida do religioso e o Brasil contemporâneo. Roblès morou m Fortaleza durante a década de 1980, quando lecionou na Universidade do Ceará.



Kim Edwards: Seu grande sucesso é O guardião de memórias (Sextante), adaptado para um longa-metragem em 2008. Trata-se de um romance sobre um médico que, sem que sua mulher saiba, entrega uma das filhas gêmeas recém-nascidas ― portadora de Síndrome de Down ― para adoção. Kim, além de escritora, é professora de inglês na Universidade de Kentucky. Já lecionou em países como Camboja, Malásia e Japão. É autora também de Lago dos sonhos.



Lisa Sanders: Consultora da série House, Lisa era produtora de um programa de televisão quando, aos 33 anos, resolveu cursar faculdade de medicina. Atualmente é professora da Universidade de Yale e autora de uma renomada coluna no New York Times sobre medicina diagnóstica, sua grande paixão. Escreveu o premiado Todo paciente tem uma história para contar (Zahar), livro em que analisa uma série de casos clínicos e defende uma aproximação entre médico e paciente.



Marc Levy: É o autor francês mais lido do mundo na atualidade, traduzido para 42 idiomas e com 23 milhões de livros vendidos. No Rio, o escritor lançará seu mais novo romance, Tudo aquilo que nunca foi dito (Objetiva), que fala da relação conturbada entre uma mulher e seu pai, que morre pouco antes da cerimônia de casamento da filha. Levy é autor de E se fosse verdade?, adaptado para o cinema nos Estados Unidos em produção estrelada por Reese Witherspoon e Mark Ruffalo.



Michael Connelly: Autor da série de livros protagonizados pelo detetive Harry Bosch, recebeu diversos prêmios por seu trabalho como jornalista e também por seus romances, entre eles Echo Park, tido pela imprensa como uma "obra-prima da literatura policial". Seu próximo lançamento é O espantalho, que sai em abril pela Suma de Letras/Objetiva.



Patricia Schultz: Após 20 anos como jornalista especializada em turismo, acostumada a viajar por todo o mundo, Patricia teve a ideia de reunir suas experiências no livro 1000 lugares para se conhecer antes de morrer (Sextante), escrito ao longo de sete anos. Suas sugestões não se resumem apenas a destinos turísticos tradicionais e abrangem também lugares como praias, montanhas, ilhas e monumentos em países como Índia, Botsawana e Síria. Do Brasil, a jornalista cita lugares como a Praia de Ipanema, Paraty e os tabuleiros das baianas em Salvador.



Pepetela: O angolano Artur Carlos Maurício Pestana dos Santos, ou simplesmente Pepetela, é atualmente um dos mais importantes autores da língua portuguesa. Sua obra aborda principalmente questões históricas da sociedade de seu país, como colonialismo, guerras, corrupção e a independência. Seu mais recente livro é O planalto e a estepe (Leya Brasil), romance ambientado na ex-União Soviética. Formado em sociologia, atualmente dá aulas em Luanda, na Universidade Agostinho Neto. Em 1997, foi o mais jovem escritor a ser agraciado com uma das mais importantes honrarias literárias da língua portuguesa, o Prêmio Camões.



Robert L. Wolke: Químico e professor da Universidade de Pittsburgh, é autor dos dois volumes da série O que Einstein disse ao seu cozinheiro (Zahar), na qual explica de maneira simples e agradável diversos fenômenos cotidianos que ocorrem na cozinha. Também assina uma coluna gastronômica no Washington Post e escreveu diversos outros livros de divulgação científica.



Scott Turow: Considerado um mestre dos suspenses de tribunal, é autor de Acima de qualquer suspeita, romance de 1987 que ganhou os cinemas com Harrison Ford no papel principal. Duas décadas e 25 milhões de exemplares mais tarde, ele lançará na Bienal O inocente (Record), continuação de seu maior sucesso. Formado em direito, exerce até hoje a profissão em Chicago, sua cidade natal.



Steven Carter: Americano considerado um especialistas em relacionamentos. Escreveu mais de 20 livros sobre temas que abordam o universo masculino e feminino, como O que toda mulher inteligente deve saber, Homens gostam de mulheres inteligentes, Homens que não conseguem amar e Por que homens têm medo de compromissos?, publicados pela Sextante.



Susan Casey: jornalista premiada e editora-chefe da O, The Oprah Magazine, nasceu em Toronto, no Canadá. Seu aclamado A onda (Zahar) investiga um dos fenômenos naturais mais impressionantes do mundo ao acompanhar surfistas radicais, cientistas de ponta e marinheiros pelos trechos mais temíveis do oceano em busca de ondas gigantes.



William P. Young: Autor de A cabana, best-seller que figura há cerca de três anos entre as primeiras colocações nas listas de mais vendidos e já vendeu mais de dez milhões de cópias somente nos Estados Unidos. No Brasil, onde foi lançado pela Sextante, já são mais de 2,5 milhões de exemplares comercializados. Young afirma ter escrito o romance, sua primeira incursão na literatura, com a intenção de presentear os filhos no Natal, mas dois amigos o convenceram a publicar a obra. A cabana se tornou um fenômeno e foi traduzido para 34 idiomas ao tratar de questões existenciais por meio da fábula de um homem que se encontra com Deus no mesmo local onde a filha foi assassinada.

Você também pode gostar

0 comentários

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto