Super Lançamentos: Ediouro Publicações - Editora Agir e Nova Fronteira

terça-feira, maio 22, 2012

Boa tarde,queridos leitores!
Hoje gostaria de compartilhar os lançamentos da Ediouro Publicações. Fiquem por dentro dos lançamentos de "Hades" e "O Poder dos Quietos",ambos publicados pela Editora Agir e "Tudo ou Nada" pela editora Nova Fronteira. Saibam mais informações sobre as obras.


Segundo livro da trilogia de Alexandra Adornetto traz de volta a heroína Bethany Church, um anjo no corpo de adolescente, que agora será levada às profundezas do inferno.

Hades é a continuação de Halo, livro que entrou na lista de best-sellers do New York Times uma semana após ser lançado, em 2010, quando a autora Alexandra Adornetto tinha apenas 18 anos. Munida de uma mitologia original, Alexandra tece uma narrativa que carrega o frescor da série Harry Potter combinado à abordagem cuidadosa dos dilemas juvenis que fizeram de Crepúsculo um fenômeno. O livro é um lançamento da Editora Agir.
Bethany Church é um anjo no corpo de uma adolescente, enviado para combater as forças das trevas. Se em Halo ela estava se acostumando com a vida na Terra e lidando com os dilemas da idade, em Hades ela será levada às profundezas do inferno – e lá terá contato com o lado mais sombrio da natureza humana.
A trilogia, que será concluída em Heaven, ganha um segundo capítulo repleto de ação e reviravoltas, no qual a batalha entre anjos e demônios cresce a patamares assustadores. Mas o elemento central da narrativa continua sendo o poder do amor, capaz de reduzir diferenças e promover a harmonia entre os mais diversos grupos.

Autora: Alexandra Ardonetto
Formato: 15,5 x 23 cm
Páginas: 336
ISBN: 9788522012596
Preço: R$ 29,90
Lançamento: Abril/2012
Outros títulos da autora: Halo

Sobre a autora

Alexandra Adornetto nasceu em Melbourne, Austrália, em 1992. Em 2006 recebeu o prêmio State Legacy Public Speaking, dedicado a novos escritores australianos. Atualmente vive e estuda nos Estados Unidos.






Assista o BOOK TRAILER




O PODER DOS QUIETOS



























Fenômeno de vendas, livro de Susan Cain mostra que a introversão, atualmente encarada como um traço de personalidade de segunda classe, pode ser extremamente produtiva e foi essencial para ideias que impulsionaram o desenvolvimento de nossa sociedade.

O temperamento extrovertido é atraente, mas, segundo Susan, foi transformado em um padrão opressivo que muitos, mesmo contra sua própria essência, se acham obrigados a adotar. Tal ponto de vista surge fundamentado pelas mais recentes pesquisas nas áreas da psicologia e da neurociência, que têm apresentado ideias iluminadoras: os introvertidos, por exemplo, sentem-se confortáveis com menos estímulo, como quando resolvem palavras cruzadas ou leem um livro; já os extrovertidos gostam da vibração extra de atividades como conhecer pessoas novas e esquiar em montanhas perigosas.
Especialistas afirmam também que os dois tipos trabalham de maneiras diferentes. Os extrovertidos tendem a terminar tarefas em pouco tempo, tomando decisões rápidas, enquanto os introvertidos costumam atuar de forma mais lenta e ponderada, focando-se em uma tarefa de cada vez. “Pessoas introvertidas são pensadores atentos e reflexivos, capazes de tolerar a solidão que a produção de ideias requer. A implementação dessas boas ideias, por sua vez, implica em cooperação, e introvertidos são mais propensos a preferir ambientes cooperativos, enquanto os extrovertidos costumam favorecer a competição”, afirma a autora.
Na primeira parte do livro, Susan trata justamente do “Ideal da Extroversão”, abordando o poder do trabalho solitário e o mito da liderança carismática. A questão do que chamamos de “temperamento” surge como ponto central do módulo seguinte, que, mostrando que introvertidos e extrovertidos pensam e processam dopamina de maneiras distintas, envolve biologia e estudos de personalidade. Já na parte três o assunto recebe um olhar cultural em um debate que envolve amor, trabalho e educação – sempre por meio de uma acurada e delicada observação do dia a dia.
O livro esclarece ainda algumas dúvidas comuns, mostrando que um introvertido não é necessariamente um eremita ou um misantropo. Nem mesmo a palavra “timidez” pode ser tida como um sinônimo de “introversão”: esta é o medo da desaprovação social e da humilhação, enquanto aquela é a preferência por ambientes onde não predominam os estímulos externos. Ao contrario da introversão, a timidez é inerentemente dolorosa.
Assim com acontece com outros opostos complementares (masculinidade e feminilidade, Ocidente e Oriente, liberais e conservadores), a humanidade seria irreconhecível sem a divisão entre introvertidos e extrovertidos. Poetas e filósofos têm pensando sobre o assunto desde o início dos tempos, sendo que os dois tipos aparecem na Bíblia e em escritos da antiguidade clássica. O poder dos quietos, assim, leva o leitor a se aprofundar no comportamento humano e mudar a maneira pela qual enxerga a si mesmo.
Um dos livros mais vendidos do ano nos Estados Unidos segundo o jornal The New York Times, O poder dos quietos, da americana Susan Cain, lançado no Brasil pela Editora Agir, mostra que a introversão é ingrediente fundamental para a criatividade e a inovação. Embasada por estudos científicos, além de ter realizado um extenso trabalho de pesquisa, a autora afirma que nossa sociedade vem transformando escolas e escritórios em instituições dedicadas a extrovertidos — arquétipo que tem se revelado um grande desperdício de talento, energia e felicidade.
O sistema de valores contemporâneo segue a crença de que todos precisariam se sentir confortáveis sob a luz dos holofotes. A introversão vem sendo encarada como um traço de personalidade de segunda classe, praticamente como uma patologia. O que o leitor descobre em O poder dos quietos é que está cometendo um erro grave ao abraçar esse ideal. Algumas das maiores ideias humanas — da teoria da evolução aos girassóis de Van Gogh e os computadores pessoais — vieram de pessoas quietas que sabiam como se comunicar com seus universos interiores. Sem os introvertidos não haveria a teoria da relatividade, os noturnos de Chopin, o Google.
O temperamento extrovertido é atraente, mas, segundo Susan, foi transformado em um padrão opressivo que muitos, mesmo contra sua própria essência, se acham obrigados a adotar. Tal ponto de vista surge fundamentado pelas mais recentes pesquisas nas áreas da psicologia e da neurociência, que têm apresentado ideias iluminadoras: os introvertidos, por exemplo, sentem-se confortáveis com menos estímulo, como quando resolvem palavras cruzadas ou leem um livro; já os extrovertidos gostam da vibração extra de atividades como conhecer pessoas novas e esquiar em montanhas perigosas.
Especialistas afirmam também que os dois tipos trabalham de maneiras diferentes. Os extrovertidos tendem a terminar tarefas em pouco tempo, tomando decisões rápidas, enquanto os introvertidos costumam atuar de forma mais lenta e ponderada, focando-se em uma tarefa de cada vez. “Pessoas introvertidas são pensadores atentos e reflexivos, capazes de tolerar a solidão que a produção de ideias requer. A implementação dessas boas ideias, por sua vez, implica em cooperação, e introvertidos são mais propensos a preferir ambientes cooperativos, enquanto os extrovertidos costumam favorecer a competição”, afirma a autora.
Na primeira parte do livro, Susan trata justamente do “Ideal da Extroversão”, abordando o poder do trabalho solitário e o mito da liderança carismática. A questão do que chamamos de “temperamento” surge como ponto central do módulo seguinte, que, mostrando que introvertidos e extrovertidos pensam e processam dopamina de maneiras distintas, envolve biologia e estudos de personalidade. Já na parte três o assunto recebe um olhar cultural em um debate que envolve amor, trabalho e educação – sempre por meio de uma acurada e delicada observação do dia a dia. 
O livro esclarece ainda algumas dúvidas comuns, mostrando que um introvertido não é necessariamente um eremita ou um misantropo. Nem mesmo a palavra “timidez” pode ser tida como um sinônimo de “introversão”: esta é o medo da desaprovação social e da humilhação, enquanto aquela é a preferência por ambientes onde não predominam os estímulos externos. Ao contrario da introversão, a timidez é inerentemente dolorosa. Assim com acontece com outros opostos complementares (masculinidade e feminilidade, Ocidente e Oriente, liberais e conservadores), a humanidade seria irreconhecível sem a divisão entre introvertidos e extrovertidos. Poetas e filósofos têm pensando sobre o assunto desde o início dos tempos, sendo que os dois tipos aparecem na Bíblia e em escritos da antiguidade clássica. O poder dos quietos, assim, leva o leitor a se aprofundar no comportamento humano e mudar a maneira pela qual enxerga a si mesmo.

SOBRE A AUTORA

         Susan Cain, antes de se dedicar à escrita, exerceu por sete anos a profissão de advogada em grandes empresas e trabalhou como consultora de negociações, treinando profissionais das mais variadas áreas. Vive com o marido e os filhos em um chalé do século XIX às margens do rio Hudson, em Nova York.





Assista o Book Trailer




Acesse: | HOTSITE | TWITTER |


TUDO OU NADA


A HISTÓRIA DO BRASILEIRO PRESO EM LONDRES POR 
ASSOCIAÇÃO AO TRÁFICO DE DUAS TONELADAS DE COCAÍNA

Livro de Luiz Eduardo Soares narra a trajetória de um velejador e ex-operador do mercado financeiro que conheceu o tráfico internacional de drogas por dentro.


Autor de Elite da Tropa 1 e 2, Luiz Eduardo Soares lança agora um dos thrillers mais eletrizantes de toda a literatura brasileira. Tudo ou Nada é a história do brasileiro que deixou para trás uma milionária carreira no mercado financeiro e se tornou peça central na conexão Colômbia-Caribe-Inglaterra do tráfico internacional de drogas. O livro relata fatos reais e apresenta ao leitor o personagem Lukas Mello, que renuncia a um futuro promissor na alta sociedade carioca em nome da suprema liberdade de dar a volta ao mundo num veleiro. Um rebelde que, anos depois, vai parar numa penitenciária de segurança máxima em Londres, ao ser preso por associação ao tráfico internacional de drogas. Luiz Eduardo ilumina de forma emocionante a trajetória deste anti-herói, retratando a vida do carioca Ronald Soares, que trava uma guerra contra o próprio destino.
      No Rio de Janeiro da década de 1970, Lukas parecia um yuppie exemplar: habilidoso negociador no mercado financeiro, ele se casou com uma das moças mais cobiçadas da cidade. Em pouco tempo, o sonho se mostra uma furada e é chutado para o alto em nome de um velho projeto: comprar um veleiro e passar os anos seguintes entre oceanos, em clima de paz e amor, vivendo aventuras – algumas delas à margem da lei − na companhia constante da maconha e da cocaína. O consumo recreativo foi gradualmente se transformando em dependência e, de volta ao solo carioca, a desgastante retomada de uma rotina social e profissional leva Lukas a buscar um refúgio perigoso na heroína. Foi quando aconteceu o reencontro que mudaria sua vida: um velho amigo o ajuda a se livrar do vício, ao mesmo tempo em que lhe apresenta ao negócio milionário do tráfico internacional de drogas. Entre 1996 e 1999 Lukas atuou como uma espécie de representante comercial de um grupo ligado ao Cartel de Cali, onde ficou conhecido como “o economista”. O sonho de uma aposentadoria próspera, no entanto, seria rapidamente trocado pela cela claustrofóbica da penitenciária inglesa, após a condenação a 24 anos de reclusão e uma tentativa de fuga cinematográfica. “Meu desejo é que o livro faça pensar e sirva para informar sobre o funcionamento dessa máquina meio fantasmagórica, de que todos falam e pouquíssimos conhecem por dentro: o tráfico de drogas”, afirma Luiz Eduardo Soares. Entre veleiros glamorosos, assassinos profissionais e especialistas em disfarces, Tudo ou Nada revela os bastidores do tráfico internacional de cocaína – das negociações em plena selva colombiana à chegada à Europa, passando pela logística montada para o transporte da droga, que, dividida em dezenas de caixas de cigarro de 25 quilos, é lançada ao mar do Caribe e resgatada por iates e veleiros. É um livro que surpreende ao juntar dois pontos de vista bastante diferentes: o de um homem que conheceu o tráfico por dentro e de um dos maiores especialistas em segurança pública do país. 
SOBRE O AUTOR
Formou-se em Literatura, na PUC-RJ, e construiu uma carreira original, combinando produção literária e dramatúrgica com docência, obras acadêmicas e gestão pública. Escreveu, com Domingos de Oliveira e Márcia Zanelato, a peça Confronto, além de roteiros para cinema. Mestre em Antropologia, doutor em ciência política com pós-doutorado em filosofia política. Tem vinte livros publicados, entre eles o romance Experimento de Avelar, premiado pela Associação de Críticos Brasileiros em 1996, e Meu Casaco de General, finalista do Prêmio Jabuti em 2000. Foi professor da UNICAMP e do IUPERJ, além de visiting scholar em Harvard, University of Virginia, University of Pittsburgh e Columbia University. É professor da UERJ e coordena o curso à distância de gestão e políticas em segurança pública, na Universidade Estácio de Sá.

Assista o BOOK TRAILER (Parte 1)



Acesse: | HOTSITE | FAN PAGE



Boa leitura!


Você também pode gostar

5 comentários

  1. leticiamartins0322 de maio de 2012 16:38

    Essa série do Halo deve ser muito boa, estou louquinha para lê-la.
    Beijos
    neversaynever-believe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie zilda :)
    Nossa, quero Hades, mas antes tenho que ter Hallo rsrsrs
    Gostei das novidades!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi zilda, adorei os lançamentos, mais o que mais gostei foi Hades, apesar de não ter lido o primeiro..

    beijoss
    tem resenha nova no blog, passa lá?!
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Uau! Que post riquíssimo, pena que a minha conexão não me deixou ver nenhum vídeo e tb estou correndo, ah mas eu volto! Beijo, beijooooo
    She

    ResponderExcluir
  5. territoriodascompradorasdelivr23 de maio de 2012 20:59

    Oi, tudo bom?


    Posso demorar, mas volto kkkkkk
    Amiga, parabéns pelos mais de dois mil seguidores, você merece viu.


    Lindas as capas, ótimas novidades, gostei
    de todos os livros.
    Principalmente do primeiro, saudades


    Território das garotas


    @territoriodg


    Bjss *-*


    Passa lá no blog?


    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/
     

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto