Flávia Cristina Simonelli fala sobre seu novo livro - "Ausência" publicado pela Novo Século

sexta-feira, julho 06, 2012


Nesta semana, a Cachola divulgou o release do novo livro da autora Flávia Cristina Simonelli. Muitos leitores ficaram curiosos e foram bem receptivos em relação à sua nova obra. Por isso, acho oportuno compartilhar a matéria que a editora Novo Século fez com a autora. Flávia conta como surgiu a ideia de escrever seu novo romance.



Ausência começou com uma pergunta: o que eu seria se minha biografia desaparecesse de minha mente, apagando todas as pessoas, os lugares, os conhecimentos? Percebi, então, que, sem as referências externas internalizadas na memória, perderia a mim mesma. Foi quando que decidi pesquisar sobre a perda gradual da consciência sofrida por pessoas com doenças degenerativas e cheguei ao Alzheimer para criar um dos personagens principais, o professor Ervin de Apolinário.

Esse personagem é um renomado professor universitário, de Literatura, e que começa a perder o que justamente lhe deu mais prestígio, o intelecto e toda a cultura acumulada durante a vida. Até um determinado momento da narrativa foi possível narrar o drama vivido por Ervin, seus medos, suas inquietações, quando ele ainda podia ter momentos de consciência. Porém, o tempo, cruel para qualquer doença degenerativa, foi afastando-o dos familiares, dos amigos e de si mesmo, embora continuasse presente fisicamente. O sofrimento de quem vê alguém ausentar-se aos poucos também é mostrado em alguns personagens, como Natasha, sua filha e Margarida, sua mulher. 

Porém, Ausência, é, sobretudo, o percurso de Daniel. Médico neuropsiquiatria que cuida do professor Ervin. Por meio de suas lembranças, Daniel reaviva a dor que o Alzheimer provocou-lhe quando ainda criança viu a avó partir aos poucos. 

As histórias de Ervin e Daniel se cruzam, e, à medida que a consciência do professor se esvai, a consciência do médico se amplia com novos e desconcertantes questionamentos a respeito de sua própria vida. Atordoado por uma paixão fora do casamento, vê-se diante de um dilema jamais experimentado. 

Ao escrever Ausência, eu quis tentar transpor um limiar como escritora que me levasse a novos ângulos de percepção entre mim e o mundo; um livro é um universo criado, que ao mesmo tempo em que não pode abarcar, em ficção, todas as realidades da vida, é completamente coerente e inteiro em si mesmo, capaz de permitir a vivência de novos pontos de vista. O ponto de vista de Ervin, um homem que sabe que está perdendo a si mesmo; e o ponto de vista de outro homem, Daniel, que vê ruir todas as estruturas que constituíram sua vida até então, o que foi inédito para mim, um verdadeiro desafio, já que em meus outros romances a narrativa se dá através de pontos de vista bem femininos. 

Ausência é um romance que me permitiu perceber que cada um de nós é o caminho que percorreu. O caminho pode até se apagar da memória, mas jamais deixa de existir. Muito pelo contrário, o caminho percorrido está lá, vívido, tocando, cruzando, modificando caminhos de outros. Mas é a memória de cada reta, cada curva, cada pedra encontrada que nos torna conscientes de quem somos, e livres para prosseguir, conforme o que queremos vir a ser.

Conheça a autora:





Flavia Cristina Simonelli graduou-se em Letras e Administração pela Universidade de São Paulo. É escritora e aconselhadora biográfica, e tem seus textos publicados nos sites:
www.flaviacristina.com.br
www.aconselhamentobiografico.org



Adicione o livro no SKOOB





Acesse o site da autora e siga @flaviasimonelli no twitter e fique por dentro de todas as novidades.

Gostaram? Leia o 1º capítulo de "Ausência" --> AQUI


GARANTA JÁ O SEU EXEMPLAR! 

COMPRE DIRETO NO SITE DA EDITORA NOVO SÉCULO 
(Fonte


Você também pode gostar

3 comentários

  1. Gostei do tema abordado pelo livro. O leria com certeza. Aborda o drama de quem sofre a perda de memória gradativa, algo cada vez mais comum e nosso cotidiano estressante.
    Deve ser um livro interessante!

    http://editoraselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Zilda, gostei muito desse post e de conhecer melhor a autora e seu trabalho. Gosto muito da literatura nacional e esse livro parece ser ótimo, pelo tema o tema é diferente e nos faz refletir em muitas coisas...


    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que demais, fiquei muito curiosa para ler porque essa "perda" sempre me incomodou, é algo que eu sempre penso, o que eu seria, ou como estaria se tudo que eu soubesse ou tivesse vivido simplesmente sumisse.
    E sem falar que eu adoro livros que falem sobre médicos e medicina.
    Vai para a minha listinha, com certeza!!


    Pausa Para um Café - Resenha de Livros

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto