|Resenha| A Ideia - Lucas Chagas @NovoSeculo

quinta-feira, dezembro 06, 2012


Um homem, no limite do sofrimento, decide compartilhar sua jornada e escreve a mais sincera declaração de amor. Dessa forma, ele leva até você, leitor, a trajetória vívida de uma paixão que, sem imaginar, mudaria sua forma de ver a vida. Beatrice Dumont, 23 anos, estava habituada à mesmice do dia a dia, mas percebe, durante uma noite de forte chuva, que aproveitava pouco sua juventude. Sem achar uma luz no fim do túnel, sente a necessidade de dar um passo em direção à mudança de vida. Mas o que ela parecia ter esquecido é que a felicidade, muitas vezes, pode trazer consigo perdas irreparáveis, principalmente quando os laços afetivos com as pessoas que amamos são muito fortes. A Ideia não é uma história de um amor perfeito, no qual o universo conspira a favor. É uma história de luta pelo amor, quando tudo parece estar contra. Fala da vida em sua brevidade, sem deixar de lado os instantes que fazem dela eterna. Embarque neste romance e descubra que o primeiro passo deve ser dado e que uma simples ação pode mudar toda uma história.


De um tempo para cá não tenho sido muito feliz com minhas leituras e digo isso com muito pesar porque é muito ruim você ter que insistir numa leitura enfadonha. Bem, foi exatamente isso que aconteceu durante a leitura de A Ideia. Foi um dilema escrever a respeito. Terminei de lê-lo faz um tempo, mas simplesmente não conseguia dissertar nada relevante. Quando a leitura é prazerosa isso se torna fácil e ocorre naturalmente. Quando ocorre o contrário, isso é bem mais delicado porque é preciso concatenar as ideias e tentar ser o mais objetivo possível.

Primeiramente vamos falar a respeito da personagem principal: Beatrice Dumont. Bia tem 23 anos, cursa Letras, é muito estudiosa e nutre sonhos como qualquer outro jovem da sua idade. Ela perdera seus pais ainda criança e por esse motivo dividia o apartamento com sua tia Vera. O relacionamento das duas era muito esquisito. Parecia duas estranhas dividindo o mesmo espaço. Bia trabalhava como monitora na universidade onde estudava. Quando não estava estudando em casa ou na universidade, passava o tempo todo todo dormindo. Ela não tinha uma vida muito interessante. E quando o assunto era relacionamento as coisas eram ainda piores. 

Bia é uma garota muito chata. Pense em alguém chato! Pensou? Eleve ao cubo! É isso mesmo. A personagem passa o livro inteiro reclamando da vida e no momento seguinte, ela entre em contradição dizendo que ela é uma pessoa que corre atrás de seus objetivos. Definitivamente, não convence. 

Lembram-se da fala da hiena Hardy: 
“_Oh céus! Oh Vida! Oh Azar! Isto Não Vai Dar Certo!"


É exatamente assim que Bia se enquadra. Ela passa o tempo todo se lamentando, indagando a vida, que tudo é injusto, que ela é uma pessoa infeliz e tem uma vida muito triste. E vocês querem saber o motivo de tanta autocompaixão e desânimo? Bia não é amada! Ela deseja encontrar alguém que a ame de verdade. Imagine alguém descrevendo o seu descontentamento em relação à vida durante 421 páginas. Que dureza! Infelizmente, a história não justifica o tamanho do livro. Eu o reduziria pela metade sendo muito otimista. 

O livro não correspondeu minhas expectativas. Cheguei a nutrir boas expectativas por vários motivos. Primeiramente por considerar um ato de bravura do autor Lucas Chagas que escreveu um romance no qual ele narrava a história pela voz de Bia. Histórias narradas em 1ª pessoa sempre me atraem por me aproximarem da realidade do personagem. Mas nesse caso nunca desejei tanto que uma história fosse narrada em 3ª pessoa. Bia é muito insegura, chata e infantil. Meu Deus! A salvação de Bia era ter alguém como Brenda ao seu lado. Sua melhor amiga foi a salvação da narrativa, assim como a existência dos demais personagens secundários que fizeram parte da história. Os amigos de Bia tornavam o livro bem mais agradável. 

Bia nutre um romance platônico por Benjamim, um carinha que ela conhece no bar onde costuma frequentar com os amigos para jogar bilhar. Quem já não viveu um romance platônico, não é mesmo? Mas como no caso de Bia tudo é extremamente chato, esse amor torna-se a coisa mais insuportável do mundo. E como não poderia ser diferente Ben é tão chato quanto Bia. Um jovem sem sal, inexpressivo, inseguro. O autor até tentou transmitir a ideia de um personagem interessante com jeito enigmático, mas não conseguiu. Ao conhecê-lo Bia perde completamente o prumo. Daí por diante, a vida de Bia não será a mesma. Uma simples atitude pode colocar tudo a perder. Muitos desencontros, decepções e coisas do tipo acontecerão com o casal. 

A leitura não flui e se arrasta até os confins do universo. E no último capítulo, um suspense faz com que a narrativa mereça 5 segundos de atenção. E só. Sem emoção e sem expressão, A Ideia termina sem acrescentar nada. Fiquei a pensar sobre o título do livro. Em certos momentos cheguei a compreendê-lo, mas ao chegar ao fim do livro percebi que a essência do livro o explica. Mas para absorvê-lo é preciso atenção e muita persistência. A história é permeada de pensamentos filosóficos e isso a torna ainda mais cansativa.

O mais intrigante é que logo no início do livro, o autor desperta até a nossa atenção. Ele nos convida a refletir sobre nossas escolhas, sobre o amor e a importância dele em nossas vidas. Brinca com a questão: “Perceberá, em alguns instantes ( ou quem sabe em alguns dias, se não se cansar e fechar o livro), que a história será narrada na voz dela.” Diz que provavelmente acharíamos um pouco estranho. Mas isso não é o problema. O que realmente torna a narrativa cansativa são as colocações redundantes da personagem principal. O romance propriamente dito entre os personagens principais torna-se um ponto fraco. O que deveria ser uma linda história de amor, de crescimento por parte da personagem feminina torna-se uma história chata, sem emoção alguma. A única coisa que dá para se tirar proveito durante toda a narrativa são as citações musicais como: Djavan, Legião Urbana, Cássia Eller, entre outras. 

Insisti no livro por acreditar na mensagem central do livro. Compreendo que devemos aproveitar cada momento de nossas vidas, que o amor é o que move o mundo. É o que realmente nos completa e coisas do tipo. Mas o que não me agradou foi a maneira como a história foi desenvolvida. 

A diagramação do livro é simples e a capa do livro é bem legal. A escrita do autor é consideravelmente boa. Encontrei pouquíssimos erros. Alguns vícios de linguagem incomodaram um pouco, como alguns pleonasmos. Mas em alguns momentos conclui que o autor o utilizara para dar expressividade à oração; já que tal recurso é aceitável no âmbito literário. O que realmente deixa a desejar são o desenvolvimento e a construção da narrativa. 

Espero que sintam-se tocados de alguma maneira porque da minha parte não rolou. Para quem curte romances leves pode ser uma boa pedida. 


FICHA TÉCNICA
Título: A Ideia
Autor: Lucas Chagas
Páginas: 421
Editora: Novo Século 
Selo: Novos Talentos da Literatura Brasileira


Você também pode gostar

43 comentários

  1. Boa noite Zilda,

    Não conhecia o livro e nem o autor,achei a sinopse fraca e pela a sua resenha a história não flui muito, quem sabe um dia ....abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi :D


    Achei a sinopse muito sem sal , e não conhecia o livro mais talvez quando surgir uma oportunidade quem sabe dou uma chance para lê-lo :D


    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Obrigada. Nem vou ler. Já não gosto de romances... se não é considerado um bom romance... deixo pra lá! Leio um livro de fantasia!
    Abração!
    Carla Luz - http://a-terra-magica-dos-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que livro interessante, gostei. o/ autor nacional.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria aqui de deixar minha lamentação sobre esta resenha e a atitude completamente antiética da blogueira. Não apenas pelo autor se dispor a oferecer o livro, acreditando no seu trabalho, para a divulgação. Você tem o direito total de gostar ou não do livro... isso é muito pessoal. Mas da maneira que você fez, foi simplesmente ridícula. Não entende o quanto bombardeou o livro, quando na verdade poderia ter dito que não gostou, feito um resumo e pronto?

    É incrível como conseguiu ser cruel, arrogante, grosseira e desrespeitosa. Se não sabe, fique sabendo, é MUITO difícil publicar um livro. Divulgá-lo, então, nem se fala. Os autores nacionais fazem isso por contra própria e, além de poucos leitores, incentivo desastroso das editoras, ainda ter que aturar uma blogueira como você? Dá licença.

    "Ah, mas eu estou sendo sincera, blablabla..." Isso não é sinceridade. É DESRESPEITO.

    Sua falta de decência me deu nojo.

    Como também sou autora e não tenho medo de mostrar minha cara, deixo aqui minha profunda tristeza com a sua resenha. Espero que os autores não se iludam em confiar neste blog e na sua crítica ridícula, beirando o absurdo.

    Quem quiser ver uma resenha de alguém que tirou bons frutos de "A Ideia" aqui está o link, que deixo sem medo, pois não tenho nada a esconder:

    http://milawanderbooks.blogspot.com.br/2012/11/resenha-ideia-lucas-chagas.html

    ResponderExcluir
  6. Oie,


    nossa eu ia comprar o livro, mas com a resenha to pensando melhor, não gosto muito de "amor platônico", pois o livro se torna muito cansativo, adoro quando alguém escreve resenhas dizendo o que realmente achou do livro, principalmente quando aponta onde não gostou e porque, e foi isso que você fez, não falou mal da escrita do autor e nem desmereceu o livro, ao contrario deixou claro que você não gostou, mas que outro leitor pode gostar .. Como temos gostos literários bem parecidos, não vou querer ler o livro. Aguardo mais resenhas e rumo aos 3000 seguidores flor, pois você merece, o blog ta lindo demais e acima de tudo super bem escrito e hiper indicado, quero muito vê-lo crescer ainda mais.


    Beijus


    Renata Sara


    amordelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. O autor se sujeitou à análise, portanto deve aceitar as críticas, afinal, ninguém é obrigado a gostar de um livro. A blogueira nada mais fez que o seu trabalho, e o fez bem feito. Ela não precisa falar a mentira, mostrando sempre bastante ética com os seus leitores, que são realmente as pessoas que importam no blog.

    ResponderExcluir
  8. A opinião é pessoal, e ao mesmo tempo que uma pessoa pode amar um livro, a outra pode odiar o mesmo. Depende de gostos e somos humanos, sendo assim, totalemente diferente uns dos outros. Tudo depende para gostar ou não de um livro: estado emocional, momentos, identificação com a história.
    Do mesmo jeito que uma pessoa pode amar uma fruta, outra pode não gostar pelos motivos DELA.

    Não houve desrespeito ao autor na resenha, apenas críticas pessoais aos personagens, e construção da história, o que é normal em um blog literário, não? Do mesmo jeito que existe pessoas que te adoram, outras te odeiam e não vão com a sua cara. Por que? Pelos motivos delas.

    Sua resenha está ótima, parabéns. :D

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito da sua resenha.Ao criar um blog,o objetivo é compartilhar a sua opinião,e você fez isso muito bem.Você explicou porque não gostou,ao invés de só criticar.Quanto ao livro,não perdi meu interesse,porque gosto de romances e pretendo dar uma chance para esse.Parabéns pelo blog =)

    ResponderExcluir
  10. E é por isto que eu escolho bem em quais blogs eu vou levar em conta a resenha, Mila. Você praticamente disse que temos que falar bem do livro mesmo quando achamos chato ao extremo - só porque o autor solicitou a parceria.

    Li a resenha e em nenhum momento vi algo que foi escrito desrespeitosamente. Claro que o autor deve ter ficado bem chateado com as críticas, que foram duras, mas válidas. Se você quiser só flores, não publique um livro e muito menos o espalhe para divulgação. Ponto. Terão aqueles que não curtirão o estilo do livro. Ponto.

    É válido ao autor sentir-se mal, mas bater o pezinho é demais. Autores devem estar preparados para críticas ótimas e críticas horríveis. Desrespeitoso seria falar algo que envolvesse a pessoa do autor. De resto, quanto a sua obra, por favor, temos o direito de gostar ou não. E falar sobre isto em nossos blogs.

    PS: li sua resenha e só me fez querer ler menos ainda o livro. Mais danoso que uma resenha fazendo uma crítica ruim é uma resenha que exalta o livro de tal forma como se atingisse a perfeição. NENHUM livro é perfeito, por isto eu nunca compro um livro que todos resenham como perfeito até achar uma resenha negativa. True story para a série Feios, para Dezesseis Luas...


    É por isto que evito resenhar autores nacionais. São sensíveis demais, acham que é obrigação falarmos bem deles porque são nacionais...

    ResponderExcluir
  11. Olá Mila.
    Ao meu ver, em momento algum a blogueira desrespeitou o autor. Ela apenas expôs a opinião dela aos leitores do blog. Lembremo-nos que na CONSTITUIÇÃO FEDERAL o direito de expressão nos é garantido.

    A resenha crítica foi feita, e os pontos do livro, expostos. Se a leitora sentiu aquilo ao ler o livro, é importante que ela compartilhe conosco.
    E, na resenha, a blogueira não disse que não retirou bons frutos da leitura: "Insisti no livro por acreditar na mensagem central do livro. Compreendo que devemos aproveitar cada momento de nossas vidas, que o amor é o que move o mundo."

    Atenciosamente,
    Douglas Ricardo

    ResponderExcluir
  12. Aliás, quando eu falei "desrespeitoso seria falar algo que envolvesse a pessoa do autor" eu quis dizer que você foi desrespeitosa com a escritora do blog no momento que atacou a pessoa dela.

    ResponderExcluir
  13. GabrielaLaganowskiReis7 de dezembro de 2012 10:02

    Gostei da resenha, foi sincera... Acho que quando nos enviam algum livro estão sujeitos a nossa análise e críticas. Se eu não gosto eu falo em resenha exatamente o que sinto. E eu como blogueira antes de querer ler um livro leio 4 a 5 resenhas para ver se encaro ou não. E se tiver muita vontade de ler mesmo tendo resenhas negativas encaro e tiro minhas próprias conclusões. Esse livro por mais que tivesse uma resenha positiva não faz o meu gênero! Mas é muito bom ler uma resenha sincera. Isso faz Zilda com que seu blog tenha respeito, pelo menos o meu... Vc não adula, vc expoem o que sente! Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Críticas são bem-vindas se CONSTRUTIVAS. Ela foi CRUEL e nada justifica CRUELDADE. Ética é muito importante quando se faz um blog, e parceria o nome já diz "PARCERIA". Ela tem TODO DIREITO DE NÃO gostar do livro. TODO. Mas depende da forma que explica isso aos seus leitores. Ela beirou o ridículo com essa resenha e humilhou o autor. Isso é inadmissível para mim.

    ResponderExcluir
  15. Volto a repetir, ela foi cruel. Esse é o meu pensamento e é isso que acho inadmissível. Críticas construtivas são válidas em parcerias. Críticas destrutivas é desrespeitoso. Passei no blog na maior boa vontade, porque dedico um tempo para divulgar meu trabalho, em busca de parcerias e pessoas para me ajudar na caminhada. Alguém faz ideia do quanto isso é difícil?

    O blogueiro não pode se esquecer que está se tratando de PESSOAS. Ele tem obrigação de ser verdadeiro, assim como fiz na minha resenha, porque não faço resenha de livros que não gosto, meu blog não é literário, é apenas o MEU blog, mas ser cruel dessa forma é absurdo.

    ResponderExcluir
  16. Claro que envolveu a pessoa do autor, isso é o trabalho dele e algo pelo qual ele está dedicando seu tempo, dinheiro, paciência e sentimento.

    ResponderExcluir
  17. Não vi desrespeito algum, você não gostou dos personagens e ponto. Não gostou da construção da narrativa, é um direito seu. E se querem te cobrar por não terem gostado da sua crítica, você deve cobrar pela leitura.
    E mesmo você criticando eu leria o livro, pois sei que posso gostar, ja que temos alguns gostos diferentes. Excelente resenha amiga, te admiro.
    Beijoks elis
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Amiga!
    Como sempre vc fez uma bela resenha colocando o que sentiu ao ler o livro.
    Não vi em nenhum momento vc ser desrespeitosa com o autor, vc so falou sua opinião. Muitas vezes não gostamos de um livro, ou não flui a leitura, ou não era o momento, isso acontece!


    Bjinhs*

    ResponderExcluir
  19. Sou jornalista e digo aqui profissionalmente.

    Parabéns pela resenha. Você foi verdadeira e profissional. Não vi nenhum tipo de grosseria ou desrespeito com autor. Você como crítica, colocou seu ponto de vista. O autor Lucas deveria te agradecer, porque você mostrou-lhe onde deve melhorar na próxima obra.

    Escrevo desde 1995 como autor e foram as resenhas críticas que me fizeram crescer como pessoa e profissional.

    Não apague sua resenha. Ficou perfeita!

    Um abraço.

    Edson Gomes

    Autor de Psíquico - muito além da justiça dos homens

    http://edprod.wix.com/psquico

    ResponderExcluir
  20. Claudemir Oliveira7 de dezembro de 2012 11:04

    Olá... Eu sempre tento ver o lado bons das coisas... tudo na vida tem os dois lados... quanto a resenha, claro que o autor do livro deve estar decepcionado, mas como já escreveram, existe a liberdade constitucional, claro que limitada para não ferir o direito alheio! Para o autor, digo que até o maior vendedor de livros brasileiro recebe diariamente criticas de suas obras e olha que Paulo Coelho bate recordes e mais recordes de traduções para diversos países, assim, o Autor deverá assimilar as críticas...
    Quanto a resenha, ela poderia questionar sim o livro, afinal, ninguém é realmente obrigado a gostar de um livro, mas existe várias formas de se dizer "ñão Gostei" ou "foi ruim" afinal, gosto cada um tem o seu, provavelmente outros leitores podem discordar da resenha acima... isso é democracia... isso é liverdade! O que posso dizer, como também sou autor, que para escrever um livro, a gente se dedica, dias, meses, anos... nos privamos de baladas, amigos e quando estamos empolgados, até deixamos de comer... assim... meus amigos, por melhor ou pior que seja uma obra.... vale a pena gostar de um escritor e até mesmo, por que não dizer, respeitá-lo,, pois na minha opinião, um livro, é quase um ser vivo... terá qualidades, emoções e até defeitos... afinal foram criados por um ser humano como qualquer um, como quem fez a ressenha, como quem leu ou como você!

    ResponderExcluir
  21. Não concordo em hipótese nenhuma com o que foi falado por você Mila!!!

    Autor, independente de custo para produção, divulgação e blá blá blá, quando manda um livro deve estar preparado para ser bombardeado ou até mesmo prestigiado! Se o ato foi jogar ''sujo'' , você jogou, foi ofensivo o que você falou para a blogueira!

    Sem ética é você vim no blog de uma pessoa que está cumprindo o seu trabalho, resenhando um livro que nem gostou e ainda ouvir desaforo seu!! Faça me favor!!!

    Todo mundo tem direito de divulgar suas ideias!!

    Agora me responda, você então se não gostasse de um livro iria ''bajula-lo'' em vez de dizer a verdade??? Eu prefiro ser conhecido como ''ofensivo'' mas sincero do que um verdadeiro puxador de saco!

    Zilda, parabéns pela resenha maravilhosa! blogueiras como você que me fazem perceber que a sinceridade ainda reina no nosso mundo! ♥

    Continue assim Mila! Deste jeito você vai longe com este desrespeito! Tenho medo de algum dia for ler seu livro e não gostar. -_-

    ResponderExcluir
  22. Então tenho que falar mentiras, esconder o meu descontentamento com a história, dizendo isso discretamente para todos os visitantes do meu blog? se o livro não agradou ela, a resenha é dela, ela vai expressar o que sentiu através da mesma, simples assim. Só porque o autor é nacional, tem um trabalho difícil na divulgação não quer dizer nada. Augusto Cury, Paulo Coelho também são brasileiros, recebem críticas, porque ninguém mete o pau quando fazem resenha de livros dele?
    Essa é a sua opinião, mas olha todos os outros comentários e outras opiniões da maioria do povo.

    ResponderExcluir
  23. Caraca... essa Mila aí perdeu a oportunidade de ficar calada.
    A resenha está perfeita!!! Sincera e imparcial... por isso sou leitora e seguidora do blog... Não há nada desrespeitoso aqui, e, inclusive, se o autor solicitou parceria com o blog, é porque te acha muito boa no que faz... Agora daí a você ter que elogiar o livro ou até mesmo pagar pelo mesmo, ou pela postagem, são outros quinhentos, pois ele assumiu o risco de acontecer uma crítica negativa a partir do momento que decidiu publicar e te enviar o livro, mesmo com todos os custos, todo trabalho, etc, etc... De repente agora, antes de publicar um livro, ele procure um psicólogo para primeiro aprender a lidar com as críticas e evitar todo esse estrelismo! Se você não pediu, não pague! E também não tem essa coisa de devolver, não! Nem sortear... bota na sua estante de troca, pois ainda assim tem quem queira. E Mila, desrespeitosa foi você, que além de não respeitar o opinião alheia, ainda ofende as pessoas sem medir palavras... e já que você também é autora, ajuda seu colega a superar isso, diz pra ele que essas coisas acontecem... ou você é tão perfeita que nunca tenha recebido uma crítica negativa??? Daí reclamam que literatura brasileira não é valorizada... É valorizada sim, mas quando o livro é escrito, acima de tudo, por um PROFISSIONAL que não tem medo de receber críticas negativas e usá-las a seu favor, buscando com isso melhorar cada vez mais e, quem sabe, receber críticas positivas!

    ResponderExcluir
  24. Zilda, também estou profundamente chocado, porque além de você não respondeu meus e-mail, não responder minhas mensagens, você me ignorou completamente! Enviei meu livro em setembro gratuitamente para sua residência (perdi de vendê-lo, até porque eu comprei o livro!), custeei o envio pelos correios, e você simplesmente não fez nada sobre o meu livro. Além de me ignorar, ainda falou mal do meu trabalho (por mais que você não gostasse, que é a sua opinião, agiu de má fé comigo, e ainda falou horrores do meu livro, que todos concordam que sua resenha foi muito grossa). Fico profundamente chatiado com a sua posição de me colocar contra todos, isso de fato não é ético.

    ResponderExcluir
  25. Gláucio César Marcos7 de dezembro de 2012 12:48

    Todos concordam? Todos quem? Você e sua amiga?
    Porque até agora vi mais de dez pessoas achando toda essa situação completamente ridícula e sem cabimento algum. Você que está se colocando numa posição ruim, sujando sua imagem com uma atitude completamente infantil.
    Eu que fico chateado com o nível mental dos autores brasileiros.

    ResponderExcluir
  26. Ótima resenha Zilda, como sempre! Blogueiro de verdade tem que ser sincero com os seus leitores, e isso, apesar de chocante, só serve para salientar ainda mais a sua lealdade e sinceridade com o seu público. Que me desculpem os mais sensíveis, ou até mesmo, aqueles que só sabem viver na base de elogios, esses por muitas vezes falsos, mas seria uma afronta, ou melhor, uma crueldade como descreveram, falar mal de um livro que foi enfadonho. Vamos crescer, né gente? Beijos querida e continue exercendo o seu ótimo trabalho!

    ResponderExcluir
  27. Lucas já disse a você o que penso a respeito. Eu não agi de má fé com você em momento algum. Só não falaria bem de um livro porque sou parceira do autor. ISSO JAMAIS. Foi você que se expôs colocando no meu facebook que eu retirasse a resenha do ar. Como você pode notar os leitores concordam que fui verdadeira e que em momento algum lhe ofendi. Fui eu que me dispus a pagá-lo pelo livro para que você não se sinta lesado, mas retirar a resenha vai totalmente contra o que acredito. Tenho um blog para expor a minha opinião em relação ao que penso. Li o livro no meu tempo, insisti na leitura e o terminei. Se eu não correspondi sua expectativa só tenho a lamentar. Tal fato me deixou muito triste e chateada também. Você deve reavaliar seu entendimento sobre o significado da palavra ética. Você terá o valor do livro recebido assim como me propus.

    ResponderExcluir
  28. Esse é um tipo de livro que não me agrada. Nada que tenha filosofia, que tente passar lição de moral ou que queira parecer "cool" trazendo referências musicais ou de qualquer tipo eu não curto. Acho que cada um tem seu gosto e não é pq vc não gostou todos vão desgostar tb. A resenha ta ótima, evidenciando SUA experiencia com o livro e pronto.


    Bjokas e parabéns!
    Flavia - Livros e Chocolate

    ResponderExcluir
  29. Olá, Zilda!

    Adorei a sua resenha e achei que seu ponto de vista foi pertinente e em nenhum momento desmereceu a obra e o autor. Tive problemas com relação aos livros publicados por esse selo da Novo Século. Eu também não curto livros com narrativa em 1ª pessoa quando a personagem não me agrada pelas suas atitudes na história.

    Acho errado as editoras publicarem os livros sem cuidarem devidamente do processo de edição apenas porque os autores pagaram para publicar. Muitos tem erros de revisão, entre outros. Acredito que algumas delas não avaliam de forma criteriosa e sequer se comprometem a lapidar essas obras antes de lançá-las ao mercado.

    Bjos.
    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  30. Se você lesse a resenha dela, pensaria o contrário.

    ResponderExcluir
  31. Mila Wander, não esperava outra coisa de você. Uma autora igual você devia sentir vergonha de postar isso aqui. Sei pelo menos, que você é igual a ela. Só manda o livro de verdade, físico, se a pessoa gostar do ebook que você enviar primeiro. Que coisa feia. Depois que nós, leitores, não valorizamos os autores brasileiros, somos os malvados. AI AI

    ResponderExcluir
  32. eu achei interessante o livro pela sinopse... mesmo que a resenha tenha sido negativa, gosto do tema aliás. eu disse sobre o livro e não resenha. ^^

    ResponderExcluir
  33. A Zilda tem todo o direito de não ter gostado do livro. Ela não foi cruel, desrespeitosa nem nada disso. Ela foi sincera, e teve coragem de mostrar sua verdadeira opinião sobre o livro, coisa que MUITOS blogueiros não fazem. E o autor tem que se conformar que nem todo mundo vai gostar do livro, isso é impossível!

    ResponderExcluir
  34. Acredito que o assunto já foi bastante discutido... Várias pessoas já expuseram suas ideias, lógico que muitos vão concordar e muitos vão discordar... Mas atacar uns aos outros também não resolve... Vamos falar sobre o livro... Alguém mais o leu e poderia expor seus pensamentos?

    ResponderExcluir
  35. Todos é muito geral! EU NÃO CONCORDO QUE ELA FOI GROSSA!

    ResponderExcluir
  36. Bom, eu entendo perfeitamente que o autor esteja chateado, como autora eu também ficaria. É terrível ter um trabalho criticado dessa forma, mas é o papel da blogueira... Fico com o coração na mão com a expectativa de uma resenha e respiro aliviada quando é positiva. Mas a gente tem que aceitar as críticas, não tem outra saída... Eu sei que meu trabalho, por mais complicado que tenha sido a publicação, não irá agradar a todos... Só digo ao autor que tenha paciência, procure tirar algo de positivo da resenha para fazer trabalhos espetaculares. Erga a cabeça e não se desanime!

    ResponderExcluir
  37. Oi Zilda, resenha polêmica essa hein, não pude deixar de ler alguns comentários aqui, mas acredito que você agiu corretamente, não é porque é parceira que deixará de expressar sua opinião com sinceridade, você fez seu papel perfeitamente, sinceridade sempre tem que estar em primeiro lugar, sempre, afinal um blog literário é isso, agir com total sinceridade, nós temos nossas diversas opiniões, e podemos gostar de um livro e não gostar, e uma outra pessoa pode ler o livro e gostar e ter uma opinião diferente da sua, tudo é uma questão de gosto e de opiniões, e parabéns pela resenha e pela coragem de ter exposto uma opinião tão controversa, você colocou sua cara a tapa, e é isso que nós leitores esperamos de uma blogueira como você.



    BjOs!!!


    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  38. Bom... eu achei a resenha muito ética. Entendo que tenha desagradado ao autor, afinal foram críticas. E nem todos estão preparados para receber críticas. Mas eu como leitora fico grata a blogueira pela sinceridade expressada na resenha. Afinal os blogs servem para isso, para dar dicas de livros, trocarmos informações e etc. E o blog sendo dela, ela tem liberdade para postar o que achar e não vi em momento algum a blogueira ofender diretamente o autor. Digamos que ela foi totalmente "profissional" em criticar o personagem e o livro, mais nada.

    Você não deve apagar nada. O autor quando se propõe a escrever um livro para o mundo, ele deve entender que estará sujeito a críticas. E só pq a sua foi publicada em um blog, não quer dizer que seja a única.

    Aproveito para dizer que estou chocada com os desvarios da autora Mila.
    Totalmente sem noção!

    Parabéns pela excelente resenha!

    Beijoss

    Jaqueline - Meus
    livros, meu mundo.

    ResponderExcluir
  39. Cara, acho infantil tu pedir a opinião de alguém sobre teu trabalho, não gostar e ficar nessa palhaçada toda.
    Oh, pobre de mim, ela foi cruel, oh...
    Cara, cresce!
    Todo autor vai receber críticas de seu trabalho. Você não precisa chamar tua gangue pra bater em alguém que não curtiu ele.
    É triste ver o nível mental dos autores brasileiros... É triste que eles pensem que todo blogueiro deve bancar a mãe e dizer que tudo o que ele faz é lindo e perfeito!
    Acho grosseria você e essa tal de Milla se exporem dessa forma vergonhosa, se humilharem querendo que a menina fale que foi bom o que ela não achou.
    Não achei a opinião dela ruim, pelo contrário!
    Acho que tu pode pegar a opinião dela e ver que tu pode melhorar MUITO como autor.

    ResponderExcluir
  40. Zilda, Parabéns! Trabalho lindo!
    Opiniões como essa só aumentam a tua credibilidade para com teu público... Já certos autores só perdem!
    beijO!

    ResponderExcluir
  41. Mila,

    Pala avidez e empenho com que defende a obra e o autor, fica claro a sua parcialidade. Arrisco me a dizer que se não for parente ou amiga pessoal, foi contratada para defende-lo. De qualquer forma, acredito que fizeram uma grande tempestade por umas míseras gotas de chuva. Ao ler a resenha em si não identifiquei nada que desabone a imagem do autor, e muito menos que me fisesse perder o interesse pelo livro, pelo contrário, alguns trechos despertam a curiosidade pela obra

    ResponderExcluir
  42. Cara, calma lá!

    Sério, eu estava aqui até de boa, só lendo e discordando das pessoas, mas depois de ler seu comentário, não pude deixar de dar minha opinião. Primeiro sobre a resenha. Não gostou do livro? Que bom, ótimo para você. Tem todo o direito de não gostar e de fazer uma resenha negativa. Mas isso não foi uma resenha negativa, foi uma resenha humilhante! Existem meios e meios de se dizer que não gostou de algo! E esse com certeza não foi o melhor. E outra, todas as pessoas que estão concordando com a blogueira ALGUÉM REALMENTE LEU O LIVRO? Se eu achar duas aqui sei que será muito. Acho que antes de concordar que se acabe com um livro, você deve conhecer o livro e as pessoas aqui não conhecem!
    Agora sobre o seu comentário infame! Você já leu algum livro dela? Bem, isso pouco importa na verdade, foi só para matar minha curiosidade. Porque independente de ter lido ou não, não tem direito de falar isso.

    "Uma autora igual você". Achei engraçado esse comentário seu. Que tipo de autora seria esse? Uma autora que seleciona para quem manda livro? Sério? Posso te contar uma novidade? LIVROS CUSTAM DINHEIRO, meu camarada! Por que razão alguém mandaria o livro a alguém que não gostou, para ficar enchendo estante? Feio é sua atitude de desrespeitar uma autora dessa forma, na verdade dos autores, porque também está falando do Lucas.

    Sinceramente, espero que você não tenha um blog literário, porque se é assim que trata um autor, não deveria nem poder chegar perto de um livro!!

    Você realmente está falando de respeito a literatura brasileira? De verdade? Quantos livros nacionais você já leu meu querido? Se leu um é muito e tenho certeza que foi a escola que obrigou.

    Respeitar um livro e um autor nacional não é exigir que lhe mandem um livro não, respeitar é querer um livro, juntar dinheiro e ir lá e comprar. Já ouviu falar nessa palavra comprar? Pois então, ela existe! Acho que você só pode criticar os autores nacionais a partir do momento que conhecê-los e conhecer seus livros, o que você claramente não conhece. Já tive contato com muitos e eles com certeza merecem respeito, porque suas obras são maravilhosas!

    E quem não respeita autores brasileiros, não é malvado não meu querido, é ignorante mesmo! Quando aprender a ler, por favor, faça um comentário que vale a pena ser lido.
    Grata.

    ResponderExcluir
  43. Ah, e façam o favor de não apagar o meu comentário, pois como vocês mesmo disseram, todos podem expressar sua opinião, não é? :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto