Resenha: Anjo amador

terça-feira, abril 09, 2013

Sabe aquela história que tinha tudo para ser legal? Então...

Vamos conferir a resenha de Anjo amador de Karri Thompson publicado pela editora Jangada.





Sinopse: Com apenas 18 anos, Ashley não é uma adolescente comum. Ela não apenas está morta, como, depois de sua morte, entrou por engano na fila errada - uma fila destinada a anjos da guarda treinados, prestes a iniciar a sua missão na Terra. Com um par de asas nas costas, ela é enviada para Los Angeles com a tarefa de substituir um anjo cuja "missão" era proteger ninguém menos do que o sexy roqueiro Cannon Michaels, líder da banda Sendher, o maior ídolo de Ashley. Enquanto tenta compreender o comportamento de Cannon, um jovem mimado e imprudente, com um estilo de vida totalmente "rock and roll", Ashley está longe de satisfazer os requisitos de um verdadeiro anjo da guarda. Ela sente falta da família e dos amigos, tem dificuldade para aceitar a própria morte, e acaba pondo em risco a sua missão como anjo e a própria vida de Cannon ao se apaixonar perdidamente por ele. 



Título: Anjo Amador
Autor: Karri Thompson
Editora: Jangada - Twitter | Facebook
Nº de Páginas: 256
ISBN: 9788564850255


Certos livros são uma verdadeira incógnita e "Anjo amador" é um deles. Vários fatores tornam a narrativa meio desconexa. Isso tudo pode parecer confuso, mas é exatamente assim que me sinto ao descrevê-lo. A sinopse já revela muito sobre o livro e faz com que tenhamos bastante curiosidade. 
Ao receber o livro de parceria da editora fiquei bem animada. A capa é bonitinha e, como disse a sinopse é interessante. 

Ashley morre num acidente de carro no dia que está completando seus dezoito anos. Tudo acontece muito rápido. No momento seguinte Ashley é recebida no céu sem entender muito bem o que está acontecendo. Ashley é instruída a entrar na fila de boas vindas. Só que a jovem muito desnorteada acaba entrando na fila errada. A partir daí ela vira um anjo da guarda. Simples assim! 

Ashley tem a missão de proteger o astro do rock Cannon Michaels, que por sinal era seu ídolo enquanto viva. Utilizando-se de estereótipos a autora descreve um astro do rock como tantos outros. Cannon é um jovem lindo, mimado e inconsequente. 

A trama segue esse ritmo. Não conhecemos o motivo pelo qual Ashley não tem a companhia do seu anjo da guarda no momento em que ela chega ao céu. Todos estão acompanhados por seus anjos, somente Ashley está sozinha. Eis o primeiro ponto não esclarecido. Cabe o leitor usar a criatividade, a intuição ou quem sabe seus poderes mediúnicos. Fica evidente com o decorrer da narrativa que não se trata de uma simples coincidência, porém existe um vácuo na história.

Num segundo momento a autora tenta explorar de maneira mais sutil os problemas enfrentados por astros do rock. Obviamente, que essa não é uma prerrogativa de artistas de um único gênero musical. Ashley descobre que por trás de todo o glamour da vida de um astro existe uma pessoa comum que sofre de problemas como qualquer um. A autora ainda tenta balancear os pontos negativos do personagem Cannon. Entre a rebeldia sem causa, o uso de drogas, o consumo excessivo de álcool e a filantropia existem um jovem que busca a si mesmo. O perfil traçado pela autora não convence. 

Acredito que o livro tinha tudo para dar certo, porém o grande deslize da autora foi não saber como desenvolver a história. Faltou na verdade diálogo entre os personagens, que a personagem não saiba como agir e não consiga exercer a sua missão isso é compreensível. Até porque não deve ser muito fácil morrer no dia do aniversário e de repente se vê anjo da guarda da noite para o dia. Faltou coesão no relacionamento protetor X protegido. 

Outros personagens compõem a narrativa, mas sua participação é restrita. Em relação à diagramação e revisão, a editora Jangada fez um bom trabalho. A capa é bonitinha, mas a ilustração não condiz com a narrativa. A imagem de Ashley transmite a ideia de que ela é muito mais nova do que realmente é. O efeito metalizado da capa é bem legal. 

Anjo Amador é um livro superficial. Karri Thompson não explora os personagens. Suas ações não são justificadas e a narrativa paira sobre o céu e fica por lá mesmo. O final do livro é TERRÍVEL! Sabe aquela vontade de esganar o autor quando ele simplesmente tem uma síncope e abandona o livro. Senti-me lesada. A única coisa que explica essa falta de respeito ao leitor é que a autora decidiu transformar a história em uma trilogia. Ahhhh!!Tá explicado! 

Sinceramente acho totalmente inapropriado, pois ela já destruiu qualquer possibilidade de continuação, a não ser pelo rompimento abrupto da narrativa. Essa mania de querer estender as coisas só pra ganhar dinheiro. Lamentável! 
Anjo amador = Uma história amadora. Mais nada a declarar.


Curtiu? Não? Comenta assim mesmo!
Besitos!!

Você também pode gostar

1 comentários

  1. Oi Zilda!
    Que pena, não é? A proposta era boa. Já tinha visto algumas opiniões negativas em relação ao livro e a sua resenha foi bem esclarecedora quanto às falhas do enredo.
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto