Resenha: Reiniciados

sexta-feira, abril 12, 2013

"Quando fracassar não é uma opção." Uma distopia eletrizante escrita por Teri Terry e publicada pela editora Farol Literário.



Sinopse: As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?







Reiniciados - Slated - Livro 01
Autora: Teri Terry
Páginas: 430
Ano: 2013
Editora: Farol Literário - Twitter | Facebook 


Reiniciados nos apresenta uma distopia eletrizante. O ano é 2055 e Kyla, nossa protagonista recebe uma segunda chance. Uma organização denominada Colisão Central agora detém o controle sobre a vida dos jovens que tenham se rebelado contra o governo.  

Londres vive uma época misteriosa onde jovens simplesmente desaparecem ou tem suas memórias apagadas. Kyla foi reiniciada e, após onze meses internada ela é direcionada a um novo lar. Seus pais adotivos e sua irmã Amy, também reiniciada a recebem calorosamente e Kyla não compreende muito bem como se portar diante dessa nova vida. Qualquer jovem que se colocasse contra ao governo e suas respectivas leis era castigado e como punição eles eram reiniciados. Qualquer resquício de sua vida anterior era completamente deletado de sua memória. 

Após o procedimento cabia aos reiniciados seguir as regras ditadas pela Colisão Central. Um Nivo ( aparelho semelhante a um relógio) controlava cada alteração emocional dos reiniciados. Esperava-se que o Nivo sempre pulsasse a uma média elevada. Em casos de alterações como raiva era comum que um reiniciado pudesse chegar à morte caso ele não conseguisse normalizá-la. No caso de Kyla acontecia o contrário. 

Kyla não era como os demais reiniciados. A obediência e subserviência não estavam no seu perfil. E, isso a colocava em grande perigo. Os reiniciados não questionavam, não buscavam respostas sobre seu passado. Por esse motivo, Kyla é uma personagem diferenciada. 

Numa espécie de jogo “gato e rato” a personagem precisa descobrir o motivo que está por trás de tantos desaparecimentos. Kyla precisará decifrar muitos enigmas. Qual a relação que sonhos perturbadores têm com o seu passado? Numa frenética e incessante busca pela verdade a mentira pode ser sua grande aliada. 

Após a leitura de 430 páginas entendemos o porquê de tantas indicações e prêmios no exterior. Reiniciados é um livro que dialoga com diversos questionamentos. A crítica aos governos totalitários que manipulam a opinião pública, principalmente a dos jovens. Mesmo tratando-se de uma distopia não é difícil imaginar um mundo onde o governo puna os cidadãos por eles não concordarem com suas medidas. 

O livro é narrado em 1ª pessoa e dessa forma somos levados a compartilhar da agonizante jornada de Kyla. Ao longo da narrativa surgem vários personagens e cada um é explorado muito bem. O ritmo da leitura flui sendo praticamente impossível largá-lo. São tantas descobertas e reviravoltas que o leitor compartilha da mesma tensão vivenciada pelos personagens. A autora criou uma história fascinante onde o suspense reina indubitavelmente. 

Kyla é uma personagem muito marcante. Mesmo passando por tantas atribulações em momento algum ela fica se lamentando. Aos dezesseis anos Kyla é uma jovem guerreira e obstinada. O leitor facilmente se envolve com a narrativa desejando solucionar o mistério que envolve sua vida.

A maneira como Teri levanta certas dúvidas sobre o respectivo passado de cada reiniciado faz com que nosso posicionamento sempre se alterne. Em certos momentos me questionei sobre o motivo real de reiniciar tantos jovens. Nem mesmo Kyla escapa dessa avaliação. 

Reiniciados é uma leitura viciante, excitante e diferenciada. O livro prende a atenção do leitor até o fim. Ao término da leitura estamos extasiados. Cadê a continuação? Não pode acabar assim! Definitivamente, é de tirar o fôlego! 

Recomendo a leitura a todos os amantes de distopia e faço um convite aos que desejam iniciar uma leitura inesquecível como Reiniciados. Agora é aguardar pelo segundo volume e por sua adaptação cinematográfica que já foi comprada pela produtora Prescience. 

No próximo dia 20, o livro será lançado para todo o Brasil pela editora Farol Literário. Corra e garanta já o seu! Seu Nivo alcançará 9.5 facilmente. 

Avaliação: 






Deixe seu comentário. Ele é muito importante!

Você também pode gostar

34 comentários

  1. Parece um ótimo livro e pela capa eu não diria que a história seria tão bem produzida assim... Vou querer ler! Acredita que nunca li nada da Farol?
    Ótima resenha. Beijo

    ResponderExcluir
  2. Adorei a capa e a resenha. Não é um gênero de livro que me atrai, mas confesso que fiquei bastante interessada depois ler o que você publicou aqui.

    abraços

    Lorena de Macedo

    ResponderExcluir
  3. Hum... distópicos... adoro!!!
    Amiga.. adorei sua resenha, e pode ter certeza que seu já estava interessada neste livro, agora vou garantir o meu com certeza.
    Beijão..

    TeLa
    Penseira Literária

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de distopias mas esse livro eu ainda não conhecia. A capa ficou muito bonita e eu gostei da história que você contou na resenha, que ficou ótima. O legal é que a Farol está lançando muitos livros bons nesse ano o/

    Abraços
    www.entrepaginasdelivros.com/

    ResponderExcluir
  5. Só li Jogos Vorazes de distopia, comecei Estilhaça-me, mas não segui com a leitora. Sou uma pessoa que gosta de idealizar as coisas, criar um mundo perfeito, mesmo sabendo que não existe e quando me deparo com uma realidade totalmente contrária fico meio que decepcionado, mesmo que isso seja parte de um livro. Acho que esse é um dos principais problemas quanto a minha leitura de distopias, mas vendo o maravilhoso trabalho que fizeram nessa capa, assim como fizeram na de Starters, acho que devo dar uma outra oportunidade às distopias. - Felipe (A Hora do Livro)

    ResponderExcluir
  6. Olá, Zilda! :)

    Eu adorei a resenha e não consegui parar de pensar no livro desde que a li. No início pensei: "mais uma Distopia?", mas você fez com que a história me cativasse *__*

    Mudando de assunto, já havia comentado nessa resenha, mas quando ainda era o outro sistema de comentários. Agora não estou mais visualizando :( Os comentários anteriores se perderam?

    De qualquer forma, digo e repito, eu adoraria lê-lo!!

    Até mais!
    Bjs.
    @Leitora1

    ResponderExcluir
  7. Oi Zilda!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro! rs
    Mas confesso que adorei a sua resenha! O livro parece ser daqueles que você começa a ler e não quer mais parar.
    Adoro distopias e essa parece ser uma excelente.
    A capa também chama bastante atenção.

    BjO
    http://www.the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu achei a capa deste livro muito linda, chamativa e reveladora!!
    Quanto a sua resenha. Putz, estou em choque!!
    Sério, eu tinha vontade de ler este livro só por causa da capa, mas agora, eu estou apaixonada!
    Eu adoro distopias, adoro histórias assim.
    Parabéns por ter lido este livro!! A resenha fico maravilhosa!!

    Bjkasssss

    ResponderExcluir
  9. Olá Zilda,

    Esse livro esta na minha lista de desejados e pela sua resenha irei gostar com certeza....parabéns....abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nossa Zilda, fiquei aqui imaginando como toda essa história se desenrola, e bem indicado por você, só pode ser bom mesmo. Fiquei super curiosa pela leitura e espero realizá-la um dia. Nem preciso te dizer, mas lá vai: Sempre que leio uma resenha sua tão entusiasmada morro de vontade de ler o livro.

    Beijokas elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu adorei a premissa do livro e fiquei imaginando que determinadas distopias literárias poderiam alcançar nossa realidade: Alguma coisa em nós poderia não permitir que manifestássemos violência ou raiva, como neste livro!. Muito interessante!!!

    ResponderExcluir
  12. Não deve ser fácil ter a memória apagada, muito menos não ter a certeza sobre todas as sua ações ao longo da vida... Eu gostei de saber mais sobre Kyla. Abração.

    http://www.ladomalucadeser.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Achei a história do livro super interessante e original, fico imaginando como seria se a minha memória fosse apagada e eu pudesse "oomeçar denovo" seria super esquisito. Parabéns para a editora Farol pelo lançamento do livro!
    Bejos!

    ResponderExcluir
  14. Realmente a idéia do livro é bem original, zerar com a memória de certas pessoas para que tenham uma 2º chance é ótima, quem escuta assim não dá muito valor, mas o que a faz diferente e brilhante é como a história é construída em torno dessa idéia de reiniciar.
    Caraca e esse Nivo?!?! Acho que eu já teria surtado com esse treco me controlando, pulsando quando estou triste, com raiva,….
    E pelo jeito tem muitas surpresas e segredos por vir nos próximos livros.
    Achei a capa do livro muito bonita e condiz perfeitamente com a história.
    Tô doida pra ler esse livro.
    Bjus!

    ResponderExcluir
  15. A sinopse me lembra um pouco um filme que vi uma vez de um filme com a Geena Davis. Mas não sabia que o livro era uma distopia. Gosto bastante de distopias.

    ResponderExcluir
  16. Oi Zilda!
    Apesar da sua resenha e classificação eu não sei se leria o livro.
    Não curto muito distopias, pois acho que é um cenário muito defasado! Acho que tá genérico demais, todos os livros distópicos.
    Beijos e to fazendo uma tour pelo blog e comentando em tudo rs

    Descobrindolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Adorei a resenha !

    Esse livro me lembrou um pouco A Hospedeira da Stephenie Meyer, claro que as histórias sao bem diferentes, mas pelo fato dela ter sido "reiniciada" e ter regras a serem tomadas, pois a principal personagem da Hospedeira era nesse nível. E escritores que usam o futuro para escrever seus livros me interessam e fazem com q eu questione, isso é muito legal. Eles estão livres para escreverem uma história fictícia deixando um gostinho de real, e eu adoro isso hahaha

    muito boa a resenha ! beijos

    ResponderExcluir
  18. A capa é bem legal mas se fosse querer o livro apenas pela capa, eu não levaria. Já li algumas resenhas sobre ele e até agora tenho gostado de todas e a sua também está muito legal.

    ResponderExcluir
  19. Oii, sempre fui super fã de distopias e essa me conquistou já na sinopse. A capa é perfeita de mais, a história também é perfeita, enfim nesse livro parece tudo muito bom. Espero que ele tenha uma continuação muitoo linda *o*

    ResponderExcluir
  20. Bom tenho interesse de ler este livro.Mesmo não sendo muito fã de distopia.Mas lendo sua resenha algo me impulsiona a querer ler.
    Bom eu sou quase sempre do contra(hahahaha).AMEI esta capa.se fosse para comprar pela capa este já teria me conquistado(hahahaha).

    Parabéns pela resenha!

    beijokas Ana Zuky

    sanguecomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Não sou muito fã do gênero, mas depois da sua resenha, eu me arriscaria em ler!
    Vamos ver se passo a gostar do gênero!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  22. Adoro distopias!! não sabia que o livro tinha recebido prêmios e poderá virar filme. Logo que lançou vi pessoas me indicando o livro. Tô bastante animada pra ler ele logo, uma história cheia de reviravoltas, parece bom!

    ResponderExcluir
  23. Sinistro, me lembra Starters, sei lá, apenas me lembrou Starters. Massa, quero ler!!!

    ResponderExcluir
  24. Amo distopias...
    Nossa!! deve ser muuito bom,
    Adoro livros que me prendam a leitura da primeira a ultima página, e Reiniciados parece ser ótimo nesse quesito.
    A capa e o nome me chamaram bastante atenção.
    Ótima resenha.. *u*
    Quero muutito ler..

    ResponderExcluir
  25. Tenho lido críticas bem positivas desse livro e tenho desejado tanto ele que chega a doer. Adoro distopias e fantasias e essa ideia de apagar a memória é fabulosa... Creio que eu ficaria encantada com essa leitura.

    ResponderExcluir
  26. Sou fã de distopias e tento ler o máximo possível. Gosto dessas críticas sociais que a maioria delas faz. E sinceramente, não acho tão difícil que essa parada pode um dia acontecer. Só me coloco na pele dos reiniciados. Deve ser horrível não saber quem você é, o que viveu, e o pior de tudo, não poder extravasar a raiva que sente. Resumindo, mais uma distopia pra minha listinha.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  27. Esse livro tem cara de que é o máximo. Gosto muito de distopias também, e achei o seu resumo bem parecido com a historia de jogos vorazes. Mais ansioso ainda para ler.

    ResponderExcluir
  28. Nossa, que máximo! Tanta coisa pra quem só tem 16 anos.. Adoro distopias!
    está na minha lista de aquisições!! Desejadiiiiissssssimo!

    ResponderExcluir
  29. Esse nome "Reiniciados" chama bastante a atenção, é bem provocativo, mas também dá um medinho, sei lá...rsrs Mas pelo que vi na resenha dá vontade de ler! =)
    beijoos
    http://www.porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  30. Ótima resenha ;) Me deixou com mais vontade ainda de ler o livro *-*

    http://booksseriescookies.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Quero muito ler Reiniciados!
    Adoro distopias e achei a sinopse desse livro bastante interessante. Me lembrou um pouco Starters por causa da "perda" da memória da personagem.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  32. Amei a resenha e se o livro for pelo menos metade do que vocês descreve ai na resenha pode acreditar que vou querer cada palavra, linha, parágrafo, página. Enfim o livro será relido varias e varias vezes.
    OBS.: Aventuras é comigo mesmo.

    Até a próxima

    ResponderExcluir
  33. ESTOU ANSIOSA PRA GANHAR E LER ESTE LIVRO,POIS É A MINHA CARA,COM FANTASIAS E DISTOPIAS.

    ResponderExcluir
  34. Adoro livros desse tipo!! tua reseha ficou ótima, deu mais vontade de ler ainda :)

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto