Daniel Galera e Altair Martins participam de debate na FestiPoa Literária

terça-feira, maio 14, 2013


Dois dos principais autores da geração mais recente farão uma troca de ideias sobre suas obras e a questão da identidade. 
Daniel Galera e Altair Martins conversarão na Casa de Cultura Mario Quintana, nesta terça-feira, como parte da programação da FestiPoa Literária.


O encontro tem entrada franca, como as demais atividades da festa literária, que prossegue até o próximo domingo, com palestras, oficinas, atrações musicais e sessões de autógrafos. Galera e Martins são dois dos expoentes da atual produção brasileira. O lançamento de Barba Ensopada de Sangue, em 2012, foi amplamente discutido na imprensa, e Martins receberá hoje, em cerimônia no Palácio Piratini, o Prêmio Moacir Scliar de Literatura por Enquanto Água. De acordo com Galera, a conversa entre ambos vai contar com uma boa dose de improviso.

"Não sou do tipo que prepara tópicos com antecipação. Para a mesa, li o livro mais recente do Altair, e gostei. E vou aberto para o que pode surgir no encontro" comenta.

A água é um elemento comum aos trabalhos recentes de ambos.



Enquanto Água (editora Record, 160 pág.) traz um conjunto de 18 narrativas subdivididas em quatro seções que têm a água como morte e que anunciam já em seus títulos as diferentes modulações de tons e registros para cada conjunto de histórias: Chuva na Cara, com histórias mais carregadas no drama; Depois da Chuva, com um único conto sobre um homem que contempla a dissolução da própria realidade; Garoa, com histórias que flertam com a ficção científica, e Água com Gás, narrativas sobre relações familiares que aceitam conter uma certa leveza e dão a mão ao fantástico.







Já Daniel Galera, em seu mais recente romance, Barba Ensopada de Sangue (editora Companhia das Letras,424 pág.) narra um mergulho progressivo do personagem principal no cotidiano estagnado de um balneário catarinense fora da estação. 








São dois autores com trajetórias diferentes, e seus livros mais recentes também são distintos. O bate-papo vai começar, então, propondo uma aproximação entre a visão de ambos da natureza como uma força que interfere na trama – diz a jornalista Luciana Thomé, que fará a mediação.

Você também pode gostar

3 comentários

  1. Hum...adoro! O evento parece que será maravilhoso...e com entrado franca fica melhor ainda.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  2. Olá Zilda,
    Esses eventos são ótimos....quero ir em alguns aqui em Sampa...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Eventos como esse são sempre ótimos para divulgação dos livros e para despertar ainda mais o gosto pela leitura.
    Bacana!
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto