Chega às livrarias na próxima semana a coletânea "A Graça da Coisa", de Martha Medeiros

quarta-feira, julho 17, 2013


Quem é fã da autora Martha Medeiros já pode comemorar. Chega às livrarias na próxima semana sua nova coletânea de crônicas _ "A Graça da Coisa" lançado pela editora L&PM. Como fã incondicional de seus textos, com certeza, o livro já tem lugar garantido na minha estante.


Como uma consulta ao psiquiatra que dá certo, os textos de Martha Medeiros partem das neuroses do dia a dia e desembocam num convite para encará-las com mais leveza.
Para sentar no divã com a autora, basta abrir A Graça da Coisa, livro que reúne 80 crônicas publicadas em Zero Hora e no jornal O Globo, entre maio de 2011 e junho de 2013, com lançamento nacional na semana do dia 22 de julho. 

— É um convite a enxergar a vida sem tanta rabugice. Por trás de tudo, mesmo das coisas mais sérias, há algo que desperta nosso humor — diz a cronista. 

A Graça da Coisa pede que o leitor se deixe conduzir por dúvidas que nem sempre querem ser respondidas, assim como insights sobre as relações humanas, comentários sobre filmes ou anedotas cômicas.

— Escrevo para compreender o que penso sobre determinado assunto, é algo pessoal que reparto com os leitores, uma terapia em grupo — explica a cronista, em entrevista de Londres, onde realiza uma imersão na língua inglesa com retorno marcado para agosto.

Do seu consultório particular, Martha emerge com a convicção de que a saída é encontrar a "graça" da coisa, sendo que essa coisa desforme é a própria vida. Sua maior satisfação é quando o leitor entra mesmo na sessão:

— Me toca muito quando me dizem que, de certa forma, participei de algum momento delicado de suas vidas... Fico impressionada como o colunista pode, à distância, interagir com a vida íntima de quem não conhece.

Do jornal ao livro, as crônicas sofreram poucas modificações. A transição é importante, diz a autora, para garantir maior vida útil ao pensamento da crônica, além de confirmar a autoria do texto, pois há versões adulteradas de seu trabalho circulando pela web. 

Em A Graça da Coisa, estão reunidos os escritos mais atemporais e também os preferidos pela autora – a sessão de autógrafos deve ocorrer na Feira do Livro. Por enquanto, Martha segue frequentando a The London School of English. Embora não tenha a intenção de começar a escrever em inglês, ela revela que os estudos foram impulsionados por um convite para integrar informalmente a equipe da The School of Life, iniciativa do filósofo Alain de Botton que está se estabelecendo no Brasil.



A Graça da Coisa - Martha Medeiros
Editora: L&pm
Número de Páginas: 216
Ano: 2013

Sinopse: “A gente é a soma das nossas decisões.”

É uma frase da qual sempre gostei, mas lembrei dela outro dia num local inusitado: dentro do supermercado. Comprar maionese, band-aid e iogurte, por exemplo, hoje requer o que se chama por aí de expertise. Tem maionese tradicional, light, premium, com leite, com ômega-3, com limão. (…)

Assim como antes era mais fácil fazer compras, também era mais fácil viver. Para ser feliz, bastava estudar (Magistério para as moças), fazer uma faculdade (Medicina, Engenharia ou Direito para os rapazes), casar (com o sexo oposto), ter filhos (no mínimo dois) e manter a família estruturada até o fim dos dias. Era a maionese tradicional.

Hoje existem várias “marcas” de felicidade. Casar, não casar, juntar, ficar, separar. Homem e mulher, homem com homem, mulher com mulher. Ter filhos biológicos, adotar, inseminação artificial, barriga de aluguel – ou simplesmente não os ter. Fazer intercâmbio, abrir o próprio negócio, tentar um concurso público, entrar para a faculdade. Mas estudar o quê? (…)

A vida padronizada podia ser menos estimulante, mas oferecia mais segurança, era fácil “acertar” e se sentir um adulto. Já a expansão de ofertas tornou tudo mais empolgante, só que incentivou a infantilização: sem saber ao certo o que é melhor para si, surgiu o pânico de crescer.

Trecho da crônica “Medo de errar”

Passar pela vida à toa é um desperdício imperdoável.

Que o mundo está uma doidice sem tamanho não é preciso dizer. Que estamos cada vez trabalhando mais, ficando mais tempo no celular e no trânsito, nem se fala. Então como sobreviver, ou melhor, como viver em meio a este caos que se transformou a nossa vida? Para Martha Medeiros, a grande questão é se desapegar daquilo que é desnecessário, que nos faz mal, que nos atrasa, e enxergar a graça da coisa – sendo a “coisa”, no caso, a própria vida.

É deixar ideias pré-concebidas de lado, saber rir de si mesmo, se reinventar; estar aberto para encontrar o amor onde menos se espera, é transformar a ansiedade em sabedoria, é saber ouvir, é um conjunto de pequenas atitudes que, se colocadas em prática, vão nos ajudar a levar uma vida mais desestressada e, de quebra, nos surpreender.

Reverenciando a tradição da crônica brasileira, Martha Medeiros fala cara a cara com o leitor, mostrando que não estamos sozinhos nas nossas neuroses diárias. Esta coletânea de oitenta textos que abordam os temas mais caros à autora – o amor, o cinema, os relacionamentos, as relações familiares, entre muitos outros – traz, sem dúvida, alguns dos assuntos sobre os quais mais nos indagamos hoje em dia: um prato cheio para o autoconhecimento.



Você também pode gostar

7 comentários

  1. Oi amiga!

    Hj uma amiga minha m,e enviou esta noticia pelo facebook, pois ano passado nós fomos em um lançamento da Martha Medeiros na feira do livro e foi muito legal.
    Eu como Fã da autora, dei pulinhos de alegria com esta noticia e ja louk pelo livro.
    Cláro que pretendo ir ao lançamento!!

    Beijos*

    ResponderExcluir
  2. Sou super fã da Martha, fiquei super feliz com a notícia!


    Beijinhos,
    Lia *.*
    www.limaoealecrim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a novidade, sou fã da Martha e a capa do livro me deixou curiosa.

    ResponderExcluir
  4. Começei a ler Martha Medeiros recentemente e já estou adorando! É uma leitura muito boa. Vou comprar com certeza!

    rascunhosecaprichos.blogspot.com.br
    beeijos

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada de Martha Medeiros (sei, é uma vergonha), mas me identifiquei muito com o livro, até na forma que ela parece escrever.
    Gostei muito da dica.
    Beijos

    www.meumeiodevaneio.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Zilda, engraçado pensei que tivesse comentado ontem pelo celular..
    Mais, eu gostei muito do livro e adoraria ler, parece ser ótimo..
    Adorei a dica..

    beijos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto muito dos livros da Martha Medeiros e fiquei curiosa com esse livro novo. Os textos dela são muito bons, poemas, crônicas são nota 10 mas as capas... A editora podia dar uma melhoradinha nelas. :(

    Bjs!
    http://prateleiracolorida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto