Resenha: Névoa - Kathryn James @FarolLiterario

quinta-feira, agosto 22, 2013


Gwen, uma garota de 15 anos, marca sua festa de aniversário no meio da mata. Sua irmã Nell sabe dos perigos de fazer uma festa na floresta, mas Nell não consegue impedir a irmã. Gwen é levada pela névoa da floresta.
Somente Nell sabe quem está por trás do sequestro de sua irmã – o garoto que ela imaginava ser seu amigo, o belo e misterioso Evan River. Evan não é um garoto comum – ele tem um segredo que fará com que Nell questione tudo o que ela sempre ouviu de sua avó: que as histórias sobre as meninas perdidas fossem apenas contos de fadas. Evan vive à margem do mundo de Nell, raramente vislumbrado, incompreendido e temido. Um confronto entre os dois mundos está prestes a começar.



Confesso que livros de fantasia não possuem um número significativo em minha estante. O mesmo não ocorre com adaptações cinematográficas. Sempre gostei muito mais das histórias e seus mistérios representados nas telonas do que nas páginas de um livro. Pode parecer esquisito e sei que tem muito bookaholic querendo me excomungar, mas o fato é que sempre considerei livros do gênero um tanto enfadonhos. Personagens em excesso e descrições minuciosas tendem a ser muito cansativos.  

Tentem me entender. Sei que mais uma vez estou sendo controversa, já que se subentende que essas serão as características predominantes num livro de fantasia. Mas gostaria de lhes fazer uma pergunta: É pedir demais que um livro de fantasia houvesse um pouquinho de tudo isso mais uma pitada de verossimilhança? Bem, o fato é que pude encontrar tudo isso em Névoa e graças à Kathryn James estou feliz da vida por compartilhar mais um final feliz com vocês. 

Fui abduzida por Kathryn e por seu reino encantado cheios de seres fantásticos. A escolha de Kathryn pela mitologia nórdica fora uma escolha acertada. Assim que descobri que seriam os elfos os seres explorados em sua trama fiquei bem empolgada já que são poucos os livros que abordam o tema. E por esse motivo, Névoa me ganhou desde o primeiro momento.

Em Névoa somos apresentados a Nell, uma menina de apenas 13 anos e que sofre com a hostilidade de todos. Nell é uma menina muito reservada e observadora. Sempre escondida atrás de seus cachos rebeldes, Nell é vista como uma sombra de sua irmã Gwen. Na escola todos a repelem por sua aparência. O mesmo não ocorre com Gwen, sua irmã mais velha. Adorada e seguida por todos ao seu redor, Gwen dita as regras e a moda na escola. Os pais de Nell e Gwen estão sempre brigando e Nell sempre tivera dificuldades de se relacionar com o pai. Apesar de estar sempre em segundo plano quando o assunto era a atenção dos pais Nell não se tornara uma menina revoltada. Pelo contrário, era Nell a pessoa mais centrada e sensata da família. 

Sempre se esquivando de comentários maldosos e hostis Nell decide espiar Evan, um menino que frequenta a mesma escola e misteriosamente entra e sai no bosque todos os dias. Não é apenas a aparência de Evan que lhe intriga. A maneira como Evan circula entre todos sem que seja notado é uma incógnita. Sempre a espreita de Evan, Nell decide segui-lo até o bosque e descobre que Evan possui todas as características de um elfo. Ela que sempre ouvira sua avó paterna contando sobre a lenda do temido Elfo-Rei não acredita estar diante de um deles. Dizia a lenda que todos os anos uma menina era sequestrada e sumia dentro da névoa densa do bosque e nunca mais era vista. Muitas meninas já haviam sumido dentro da névoa, e mesmo assim, Gwen decidira comemorar seu 16º aniversário no temido bosque contrariando a vontade dos pais. 

Evan tenta alertar Nell do perigo que o bosque representa, mas Gwen está irredutível. Junto com seus seguidores e “amigos” ela segue rumo ao desconhecido ignorando completamente os avisos de Nell. Como num filme de terror o pior acontece. Gwen desaparece e cabe a sua irmã Nell desvendar o paradeiro de sua irmã. 

Com uma descrição rica e meticulosa Névoa é primeiro volume da série Mist, de Kathryn James sobre o mundo dos elfos. A autora nos conduz ao seu universo fantástico sem que possamos recusar o convite, já que sua narrativa tem o poder de nos hipnotizar. Fui refém da sua escrita por cinco horas de leitura ininterruptas e quando fui trazida de volta ao mundo real não tive certeza se gostaria de pertencer a este mundo novamente.

Narrado em primeira pessoa podemos acompanhar a perspectiva de Nell sobre o confronto entre elfos e humanos. Sabe-se que uma guerra fora travada há milênios entre eles e a partir desse conflito que a narrativa é desenvolvida. A linguagem de Kathryn é simples, cativante e fluída. Com sua personalidade forte e destemida, Nell nos encanta imediatamente. Evan também ocupa consideravelmente um grande espaço no meu coração. A narrativa é tão viciante que não percebemos a transição dos capítulos. Em relação a passagem dos capítulos tenho uma observação a fazer: achei genial a ideia de inserir pequenos trechos narrados por Druscilla Church (avó de Nell). Todas suas colocações ilustram muito bem o medo que representa os contos sobre o Elfo-Rei.


A Maldição das Garotas Perdidas

Escutem crianças. Já ouviram falar das Garotas Perdidas?
Elas entram nos bosques e nunca mais saem.
Aconteceu com Daisy Gunn, que deixou sua luva vermelha cair e voltou para procurá-la enquanto o sol se punha. 
Nunca mais foi vista!
E Polly Hawk, com seus modos elegantes. Ela saiu desfilando pela névoa sob as árvores e se foi.
Ou a pobre Milly Suggs, que foi colher violetas. Na tarde seguinte ela voltou cambaleando, com os cabelos brancos como a neve, as costas arqueadas, a cesta de violetas transformada em pó {...} Sua vida se foi da noite para o dia.
É a maldição do Elfo-Rei! Cuidado com ela, minhas filhas.
Fiquem perto da mamãe.
Aviso da Carochinha
Por Druscilla Church, Sociedade Britânica de Folclore

A maneira como a autora descreve o ambiente é um dos pontos altos da narrativa. É como se pudéssemos sentir as sensações de Nell, como se pudéssemos estar envoltos na névoa que encobre os personagens. Fico imaginando como seria fantástico vê-lo adaptado para o cinema. Com toda essa riqueza de detalhes, certamente o filme seria um verdadeiro espetáculo. A editora Farol informou em seu blog que a história continua com “Frost”, previsto para ser lançado em 2014, que deve ir às telas de cinema pela produtora Viva Films, do diretor John Goldschmidt, que já comprou os direitos do livro.

Mesmo sendo o primeiro de uma série Névoa fecha um círculo, segue uma estrutura com início, meio e fim. Sabiamente a autora não fugiu ao propósito de expor os dois lados da história: a versão dos elfos, apresentada por Evan e; a versão contada por Druscilla Church, uma Observadora. E aqueles que curtem um romance podem ir se se aquietando! Kathryn não tem a intenção de arrancar suspiros de seus leitores, até porque aos 13 anos ninguém foca nesse detalhe. Pode ser que as coisas tomem um outro rumo com o decorrer da série. 

Mesmo que Névoa seja um livro de fantasia direcionado ao público infantojuvenil, o livro aborda questões sérias: como os humanos deixam ser tomados pela sua ganância e ambição não se importando em destruir a natureza e os seres que a habitam.

Névoa é um livro lindo. Capa belíssima, fonte agradável (excelente; diga-se de passagem) a editora Farol Literário optou por utilizar uma fonte grande facilitando muito a leitura. Diagramação e revisão excelentes. Tinha tudo para ser perfeito, mas a construção da sinopse não foi das melhores. A sinopse solta spoilers do livro que no decorrer da leitura serão apresentados. Esse seria o único ponto a ser ressaltado e revisto pela editora, visto que é bem desagradável lermos um livro que nos revela muito sobre a história. Apesar disso, me deixei levar pela misteriosa capa e pelo sexto sentido que me dizia que Névoa seria uma leitura muito prazerosa. Felizmente, não me enganei. Espero que a editora lance o quanto antes Frost, o próximo volume da série. 

Em suma, Névoa é um livro fascinante. Livro altamente recomendado aos fãs do gênero e para todos que apreciem histórias bem escritas e cheias de mistério.





FICHA TÉCNICA
Título: Névoa
Autor(a): Kathryn James
Número de Páginas: 336
Editora: Farol Literário

Você também pode gostar

11 comentários

  1. nossa amei
    não tinha visto esse ainda
    bom saber
    bezo
    http://guriabunitabykhen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Zilda, vc não curte muito livros de fantasia?! =O
    Não sabia, eu me amarro... hehe
    Adoraria ler este livro, nunca li nada com Elfos..
    Adorei a noticia de adaptação tb, mais tem que ser bem feito né amiga, adaptações ralés às vezes acontece e isso acaba com o leitor..
    Adorei sua resenha..

    beijos Mila

    ResponderExcluir
  3. Oi Zilda!
    Não sabia que não gostava muito de fantasias... Acho que fiquei chocada! rs
    Gostei da resenha. O livro parece ser bom, mas ainda não chamou muito a minha atenção. De qualquer forma eu quero ler! Haha

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Zilda!!!
    O livro chegou aqui pra Rosem ler e resenhar, mas confesso que pulei na frente e li o livro numa tarde (antes de entregar pra ela). É uma história muito fofa e encantadora, também fiquei imaginando como será o filme. Adorei a resenha =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  5. Quando vi esse livro fiquei com um certo medinho, rsrs. Não sei explicar, a sinopse me passou ser um tema muito juvenil demais. Nem prestei atenção em spoiler, não percebi isso, acho que só lendo o livro pra saber.
    Poxa, acho que vou gritar agora!!! Eu adorei o jeito como você explicou. Um mundo de magia que te abduziu. Eu quero ser abduzida também!!!!
    Amei!!!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha Zilda! Assim como vc tb prefiro os filmes de fantasia aos livros. Mas gosto dos livros tb... Adorei essa capa e sua resenha demonstra que a história tem tudo para me conquistar tb. Porém não quero começar uma nova série de fantasia agora... Mas vou anotar. Vai que uma promoção em algum site, e ai pimba, eu coloco ele no carrinho!

    ResponderExcluir
  7. Segunda quase comprei esse livro na Saraiva, mas como não tinha visto nenhuma resenha achei melhor esperar. Agora vou correndo comprar hahahah!
    Adorei a resenha
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Oi Zilda adorei ler e resenha desse livro e estou curiosa para ler, o que vc disse sobre os livros de fantasia ser enfadonho eu concordo contigo, meu gênero literário que mais leio é o romance, gosto muito e fantasia são alguns por que muitos deles são maçantes, e se o enredo da história não for legal mais um livro para encostar e não gosto de fazer isso!
    Mas esse chamou muito a minha atenção e quero saber o desfecho!
    bjkas
    livrosajaneladaimaginacao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Adorei a capa e o título! A sua resenha tá muito boa e vou te dizer uma coisa, tenho o mesmo problema que você em relação a livros fantasiosos demais! Eu só não consigo engolir! Eu acho que às vezes dá pra ser tão menos exagerado e, argh, não consigo! Mas essa sua resenha me animou bastante em relação a esse livro (que eu completamente descartaria a princípio, HAHAHAHA). Ótima resenha!
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. De imediato a capa me chamou a atenção, existe um tom misterioso e uma beleza... O título nos prende e é acompanhada pelo mesmo mistério. A sinopse entrega o que esperava da capa e você com sua resenha concluiu que além de muito mistério e suspense, esconde-se atrás das 336 páginas uma obra-prima.

    Não conhecia o livro até você me apresentar aqui, hoje.
    Parabéns pela ótima resenha!
    Bjos
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  11. Oi Zi
    Vi hoje esse livro na livraria e a capa chamou logo a minha atenção, agora lendo a sua resenha e descobrindo que você achou o livro fascinante, me deu vontade de correr lá e comprar :D
    Parabéns pela resenha, ficou ótima!

    ps: tem resenha nova lá no escuta essa
    http://www.escutaessa.blogspot.com.br/2013/08/resenha-sociedade-cinderela-de-kay.html

    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto