A difícil tarefa de ser manter calado

quarta-feira, setembro 25, 2013

É hora de reunir as pedras, chicletes, cocô ou qualquer coisa que esteja ao seu alcance. Nada de flores, por favor! Quero dar uma chance a todos que se incomodam com a minha opinião. Eu disse "opinião", não pessoa. Já que tem muita gente por aí incomodada com a maneira como abordo certos temas, e principalmente, com minhas resenhas “negativas”.



Acho um saco esse negócio de ficar se justificando por isso ou aquilo, ou ficar respondendo a comentários repletos de ódio no coração. Pensei muito antes de falar a respeito e por esse motivo, hoje estou aqui externando como enxergo as coisas.

Quando decidi compartilhar minhas leituras nunca imaginei que isso pudesse dar tanto o que falar. Algumas pessoas já me chamaram de sarcástica, irônica, cruel...nossa!!! e por aí vai. Que costumo ofender os autores e até mesmo vocês, leitores, quando exponho uma opinião contrária. Outro dia disseram-me que eu deveria ser apenas uma blogueira comum, que escrevesse apenas se o livro é bom e pontuar o que mais me chamou atenção, ou seja, os pontos negativos aqui não interessam. Como blogueira eu deveria me colocar em meu lugar e não escrever como se fosse uma “crítica literária”. Peraí! Como assim? Como eu deveria escrever como blogueira?

Definitivamente tenho um sério problema. Tenho mania de questionar e, por esse motivo, fico a me perguntar o porquê de tudo isso. Quem acompanha o blog e lê minhas resenhas, provavelmente, já conhece o meu estilo e a maneira como me reporto a cada um. Em momento algum desrespeitei alguma obra com palavras chulas ou desrespeitosas. Agora, bom humor ou quem sabe uma pitadinha de humor negro, ah..isso eu confesso. Faço uso de pequenas doses diárias sempre que possível. 

Sinto dizer, mas não gosto de rótulos e nem abreviações. Escrevo porque gosto. Sinto-me à vontade com as palavras e não busco ostentação. Vamos parar com essa mania de julgar os outros seja por qual for o motivo. Vamos respeitar o gosto alheio, o gênero alheio, a roupa alheia, etc. Tem espaço pra todo mundo. Pra quem escreve bem ou mal, e pra quem brinca de escrever. Temos que aprender a respeitar o próximo e o gosto de cada um. Somos diferentes e aceitar tais diferenças é o nosso grande desafio. Enquanto a me achar uma crítica literária, ah..isso é outra história. Vale outro post. Cada um que leia o que lhe interessar e tire suas próprias conclusões. No “três” vocês podem começar a se manifestar. Valendo! 

Ao invés de espalhar fofoca, maldade e intriga, vamos espalhar amor. Pequenos momentos bons. Pequenos prazeres. Pequenos olhares amigos. Pequenos trechos de livros. Pequenas palavras verdadeiras. E pequenos gestos.

(Tudo isso parece pouco, mas o pequeno vira GRANDE num instante, basta a gente querer.)

Você também pode gostar

6 comentários

  1. Eu passo por isso tbm em meu blog, só que acho que eu pego um pouco mais pesado que você... rsrs... por isso quase ninguém fica por lá, são consigo ficar calada diante de algo q me desagrade... A moda nos blogs hj em dia é ser puxa-saco e deixei de ler mts por causa disso, pois não consigo mais sentir veracidade no que é dito.

    Boa semana

    http://livrosromanticos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,querida!
    Concordo plenamente com você,muitos blogueiros pecam em suas resenhas expondo apenas o que pensa de forma sutil sem dizer o que deveria ser dito.Muitos só desejam ganhar mais e mais seguidores e agem em função automática escrevendo bobagens;confesso que não li muita doas suas resenhas,mas todas que li gostei de verdade.Busco ler blogs que são originais que não seguem uma padrão ditado pela blogosfera,então desejo que continue assim e não se abale pela criticas de fulanos.
    Beijos!
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2013/09/as-vantagens-de-ser-invisivel.html

    ResponderExcluir
  3. Chegando hoje então não tenho muito o que falar. Mas definir que tipo de blogueira devemos ser, deve ser bem desagradável, não tenho um blog literário por esse motivo, só consigo falar de livros que gosto e acho que nos blogs que falam mais sobre livros têm que expor os pontos negativos sim.

    ResponderExcluir
  4. É isso aí, amiga!
    Porra: pra todos aqueles que não aceitam as opiniões dos outros, que não sabem brincar e gostam de ser castos mas não são (nada contra os verdadeiros castos). Pois bem, eu passei por algumas situações dessas, mas como não sou uma pessoa irônica e nem faço piadas (só um pouquinho), eu não levo tanta pedrada. Mas teve uma última resenha de A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista (até o nome é ridículo) que eu escrevi a minha humilde opinião e as pessoas me apontaram o dedo. Mas muitas são minhas amigas blogueiras e me respeitaram, agora claro, tem aquele que chama de ridículo (eu apaguei o comentário porque ele ofendia as pessoas que concordaram comigo) e feia, gorda e etc... Normal!
    Mas o desabafo ajuda a manter as pessoas onde não saão chamadas, simplesmente: não gostou do que eu escrevi? Porque ainda visita o blog, se sua intenção é UNICAMENTE ME AVACALHAR, CRUCIFICAR E FERRA?
    Tchau, amiga!
    Tava com saudade, e esse post não só calhou, mas como veio em uma ótima e terrena hora. Tchau, vou chamar palavrão em off.

    Beijinhos *-*
    http://clicandolivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Desculpe pelo exagero nada contido do comentário. Uma mera hipérbole.

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Bem bacana esse seu post. Existe um pouco a demonização de gente que pensa fora da caixa, que não faz oba-oba, que não fica com rabo preso com editora e fala bem só pra ficar bem na fita. É importantíssimo ter senso crítico e dizer o que não funcionou; não dá pra fazer parte da massa burra desacostumada a ouvir o que não quer.

    Parabéns por se manter firme! Gostei do seu blog!

    Bjs,

    Renata
    www.mardemarmore.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto