|Resenha| Dançando sobre cacos de vidro - Ka Hancock @editoraarqueiro

segunda-feira, março 10, 2014



Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. 
Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente. Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética. Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. E de uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor.


Comovente. Triste. Delicado. Cruel. Verdadeiro. Estes são alguns dos adjetivos que descrevem o livro Dançando sobre cacos de vidros, livro de estreia da enfermeira Ka Hankock. Talvez seja este um dos motivos para o sucesso da narrativa. A autora nos passa credibilidade e confiança ao narrar a história de seus personagens. Provavelmente Ka Hancock conseguiu colocar ao longo das 336 páginas sua experiência já que sua especialidade é a área de psiquiatria. Com certeza isso lhe beneficiou na construção do personagem Mickey. E obviamente que toda sua generosidade e o fato de saber observar o outro com atenção fez com que a narrativa se tornasse tão verdadeira aos olhos de quem lê.

Narrado em 1ª pessoa Dançando em cacos de vidro conta a história da jovem Lucy que desde muito nova aprendera a conviver com a morte bem de perto. Perdera o pai, policial, aos cinco anos de idade após ser atingido por duas balas numa tentativa de assalto. Anos mais tarde aos dezessete anos perdera a mãe vítima de câncer. Lucy mantinha uma relação de respeito com a morte mesmo sabendo que a qualquer momento ela poderia vir resgatá-la. Tanto Lucy quanto suas duas irmãs Priscilla e Lily herdaram o gene da doença. 

Lucy mantinha uma relação muito forte com as duas irmãs, mas era com Lily que ela tinha mais afinidade. Priscilla, a mais velha tinha um gênio muito forte. Lily, a irmã do meio era doce, delicada e muito generosa. Era a ela que Lucy confiava seus segredos e compartilhava todos os seus medos. 

Lucy também tinha uma personalidade muito forte, pois suportara bravamente a morte dos pais e convivia com a sombra da doença. Apesar de tudo, Lucy nunca desistira de viver e sonhava com o dia que pudesse encontrar uma pessoa especial que logo se tornaria o grande amor da sua vida. E o destino colocara Mickey Chandler no seu caminho. Seria totalmente impossível que o relacionamento dos dois tivesse algum futuro, tendo em vista que ambos não conseguiriam manter um relacionamento saudável devido as circunstâncias. 

Mickey sofria de transtorno bipolar, uma doença grave diagnosticada aos 11 anos de idade. Mickey também herdara o gene da doença da mãe e a perdera quando ainda era uma criança. A mãe desistira de viver e Mickey não desejava o mesmo para si. Lutava bravamente contra a doença mantendo o equilíbrio com o auxílio de muitos remédios. Apesar de tudo Mickey era um homem alegre, divertido e mantinha esse ritmo na maior parte do tempo. Mickey era proprietário de alguns bares e foi justamente em um de seus estabelecimentos que ele conheceu Lucy, graças a Lily que marcada de comemorar o aniversário de 21 anos da irmã neste local.

A sintonia fora imediata e quando Mickey e Lucy se dera conta ambos estavam apaixonados. Mickey e Lucy expuseram seus problemas desde o início e sabiam o quanto seria difícil lidar com a situação, mas Lucy tinha a certeza que Mickey era o amor da sua vida e estava disposta a enfrentar junto com Mickey todos os obstáculos que estariam por vir. Como em qualquer relacionamento, o casamento passara por diversos momentos delicados e foi justamente no seu 11º aniversário durante uma consulta de rotina que Lucy receberia uma notícia extraordinária. Lucy e Mickey haviam estabelecido regras que não deveriam ser descumpridas, mas foram pegos de surpresa pelo destino e um milagre foi anunciado. Foi a partir desse momento que o casal descobriria de fato o que seria manter um relacionamento dançando sobre cacos de vidro. 

"Posso avaliar a sanidade mental do meu marido com base no modo como ele me beija. Na fase da hipomania, ele é rude - muito rude -, o que nem sempre é ruim. Simplesmente sei quando ele está em ebulição. Se a depressão se instala, seus lábios ficam quase sem vida, de início. Não há elasticidade, não há paixão, mas de repente seus beijos adquirem um desespero assustador. Se ele já embarcou na loucura, assaltado por delírios, até o gosto da sua boca é diferente, parece desagradável. Porém, uma vez que as estrelas estão alinhadas, como agora, nós dois somos a personificação da perfeição cósmica, nossos lábios, dentes e línguas em completa harmonia."

Bem, nem sei como expressar meus sentimentos em relações ao livro. Lembro-me que o único livro que fora capaz de me causar tanta comoção foi O diário de Suzana para Nicolas. Chorei horrores e fiquei emocionada com tamanha sutileza da autora, mas foi com Ka Hancock que fez meu coração partir de vez. Ainda me sinto dilacerada, fora de órbita. Meu Deus! Que livro triste! Como é possível alguém escrever um livro desse jeito? 

Penso que a autora fez um trabalho minucioso sobre as doenças que atinge seus personagens. Conhecemos a fundo o que é transtorno bipolar e as fases que constituem essa doença tão devastadora, assim como passamos a entender melhor sobre o câncer. 
Ainda que o livro trate de assuntos tão dolorosos o leitor irá surpreender-se com a magia que envolve esses personagens. É por isso e por tantos outros motivos que Dançando sobre Cacos de Vidro é um dos livros mais lindos que já li durante toda a minha vida. 

A leitura é fluída, porém densa com o que diz respeito a gama de informações que recebemos ao longo da narrativa. Mas fiquem tranquilos que a história de Lucy e Mickey não é nenhum prontuário médico disfarçado de romance. Todas as informações necessárias para compor a história de seus personagens estão inseridas na história dentro de um contexto. Portanto, a leitura não se tornou enfadonha em momento algum. Pelo contrário, queremos saber como termina essa linda história de amor e superação. 

Fiquei imaginando como seria uma adaptação cinematográfica dessa história. Seria no mínimo um forte concorrente ao Oscar de melhor filme. Enfim, dá pra se ter uma noção de quanto o livro é perfeito? 

A história de amor de Lucy e Mickey por si só já é válida e corresponde todas as expectativas, mas o livro possui outras histórias paralelas que o completam. O relacionamento entre as irmãs, por exemplo, é um deles. É lindo acompanhar a entrega, a cumplicidade existente entre elas. Outros personagens também ganham força ao longo de toda a narrativa como a Drª Barbee – a médica de Lucy e o Drº Gleason – médico de Mickey. Ambos se destacam por sua generosidade. 


"– Lucy, todo casamento é uma dança: complicada às vezes, maravilhosa em outras. Na maior parte do tempo não acontece nada de extraordinário. Com Mickey, porém, haverá momentos em que vocês dançarão sobre cacos de vidro. Haverá sofrimento. Nesse caso, ou você fugirá ou aguentará firme até o pior passar."

Os capítulos são divididos da seguinte forma: Inicialmente é Mickey quem narra à história expondo suas fraquezas, relatando como a doença se manifesta e o quanto é difícil lidar com ela. Mas é Lucy quem de fato narra a história. Os capítulos são datados e servem para nos localizar dentro da história destacando cada fato importante. 

A ambientação da narrativa é outro ponto que merece ser destacado. A pequena cidade onde se passa a história nos remete a um lindo lugar onde todos se conhecem, compartilham as pequenas conquistas e cultivam a amizade como o bem mais valioso. A escrita de Ka é sensível, delicada, cuidadosa.
Em relação ao trabalho gráfico como um todo a editora Arqueiro fez um excelente trabalho. A capa do livro traduz muito bem a mensagem contida no livro. 

Não sei quando irei me recuperar da leitura, mas tenho certeza de uma coisa: o livro ficará marcado na minha lembrança por toda a minha vida. Sinto-me exausta, mas o cansaço emocional valeu a pena. Cada minuto. 
Sendo assim, recomendo no mínimo duas caixas de lenços para acompanhá-los durante a leitura. 

Dançando sobre cacos de vidro é um livro forte, emocionante, e assustadoramente devastador. 

"(...) Quem junta os pedaços quando você desmonta?"





FICHA TÉCNICA
Título: Dançando Sobre Cacos de Vidro
Autor: Ka Hancock
ISBN: 9788580412079
Editora: Arqueiro
Páginas: 336



Você também pode gostar

9 comentários

  1. Estou com muita vontade de ler esse livro, há vários comentários positivos e como não ficar interessada?
    Pretendo ler o mais breve possível, parabéns pela resenha .

    Beijos,
    http://migre.me/huvJU

    ResponderExcluir
  2. Deus, essa capa é linda e a história parece ser maravilhosa, assim que tiver oportunidade lerei com certeza!
    Linda sua resenha.
    Beijos.
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir
  3. Tenho certeza que vou me afogar em lágrimas quando for ler este livro.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. oi Zilda, gosto deste estilo de narrativa e mesmo sendo um livro forte, eu gostaria MUITO de ler..
    gostei de saber que o livro te marcou, gosto de livros assim, embora não leia muito, sempre tem um e outro que quero ler..

    Beijos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2014/03/resenha-branca-de-neve.html

    ResponderExcluir
  5. Olá Zilda,

    Esse livro esta na minha lista de desejados e essa é a segunda resenha que leio desse livro e ela me deixou com mais vontade de ler, o livro faz meu estilo de leitura e vou requisitá-lo em breve....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Amiga!

    Pela sua resenha o livro parece ter uma história forte e comovente. Tenho vontade de ler.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  7. Oiiii mil desculpas pela demora pra te fazer uma visita. A faculdade está me matando rs

    Gostei muito da resenha, a história parece ser linda e super bem amarrada. Quando se trata de temas delicados os autores tem que tomar muito cuidado para não exagerarem no drama ou para não tornarem o livro cansativo mas de acordo com o que você contou acho que nada disso aconteceu.

    Em breve devo começar a leitura ^^

    (desconstruindoaspalavras.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
  8. Que livro lindo, fiquei super curiosa para ler, ainda mais depois de ler sua resenha,gosto muito de livros assim....
    bjs
    http://ateliedoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oh, my goodness! Such a lovely review! I need to come to Brazil and hug you! Thank you!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto