|Resenha| Enfim...Primavera, de Willian Couto

sábado, março 08, 2014


Cem páginas em branco de um livro de atas de capa preta, transformado em diário e chamado de Petrus por Capitu, a protagonista desta história.
Nestas 100 páginas, Capitu terá a difícil tarefa de buscar sua salvação, e a cura para sua fúria e para sua tristeza, que a tornam prisioneira de um ódio cego e doentio.
Tendo visto morrer, ao longo de sua vida, todas as flores que enfeitavam seus sonhos, Capitu terá de redescobrir que, mesmo que matem as flores, nada, absolutamente nada pode impedir o retorno da primavera.
Uma história de violência e dor; mas também de perdão, de amor e de recomeço.


"Porque o dia sempre amanhece, não importa quão escura e fria tenha sido a noite que o precedeu."

Terminada a leitura do livro Enfim...Primavera de Willian Couto várias  perguntas pairavam no ar e uma delas persistia tomar conta dos meus pensamentos:
- Meu Deus! Por que me fizeste passar tanto tempo sem tomar conhecimento desta obra? Por onde ela se escondia? 
Certamente tais perguntas seriam facilmente respondidas pelo autor, mas o que vale neste momento é minha missão de compartilhar tal experiência. 

Desde o primeiro momento que li a sinopse do livro algo me chamou a atenção. Não sei bem explicar. Talvez tenha sido a sinopse que transmitia um certo mistério. Ou quem sabe foi o fato da personagem se chamar Capitu? O fato é que após o termino da leitura tive a certeza que Enfim...Primavera entraria para a seleta lista dos favoritos do blog. Willian Couto nos apresenta em poucas páginas uma narrativa impressionante. 

Em Enfim... Primavera somos apresentados a Capitu. Vale lembrar que aqui Capitu não se trata apenas de breve releitura da personagem mais famosa de Machado de Assis. A Capitu de Willian não é a traidora, ela não trai supostamente nenhum marido. Pelo contrário, aqui é Capitu a vítima. Capitu foi traída pelos pais, pelo destino e por sua "ingenuidade" e agora, sofre com as consequências que o destino lhe reservara.

Hoje Capitu é uma mulher amarga e que está prestes a suicidar-se. A beira da loucura Capitu não acredita que sua vida possa melhorar. Sozinha, sem a companhia dos pais e de uma pessoa com quem possa compartilhar sua vida Capitu só tem uma opção para encarar todo esse sofrimento. Escrever um diário. 

Não por livre escolha. Mas por prescrição médica já que fora seu psiquiatra que lhe recomendara relatar seus infortúnios num diário. A ideia inicialmente parecia totalmente sem fundamento, mas era a única coisa a qual Capitu poderia se agarrar no momento. Capitu não fazia ideia o quanto Petrus se tornaria indispensável para seu autoconhecimento. 

No primeiro momento Capitu foi incisiva. Petrus, o diário seria apenas um livro de atas que deveria receber suas memórias. Mas com o tempo Petrus se tornaria o seu bem mais valioso. A partir daí, tomaremos nota de suas confissões e possivelmente iremos nos emocionar bastante com cada uma delas. 

Com o decorrer da narrativa vamos acompanhando o relato dramático de uma mulher que sofreu o pão que o diabo amassou literalmente. Capitu confidencia a Petrus tudo que lhe aconteceu desde os primeiros anos de colegial até o momento atual. 

O mais estranho que isso possa parecer tive a sensação de estar com uma faca apontada no pescoço a todo o momento. É como se pudéssemos sentir a agonia da personagem, todo seu desespero em relatar tanto sofrimento. Apesar de tanta dor e sofrimento o livro tem a proposta de apresentar que nem tudo na vida são trevas. Pois após a escuridão o sol voltará a surgir apesar dos pesares. E que todo sofrimento sempre nos reserva algum tipo de aprendizado. 

Visceral, impactante e inteligente Enfim...Primavera é um livro que ficará presente em minha memória por muito tempo. A escrita de Willian é ferina, perturbadora. Sutil e ao mesmo tempo voraz. É como se estivéssemos a bordo de uma montanha russa. No começo tudo começa devagar e aos poucos sentimos a vibração. Sabemos que o melhor está por vir. Tudo se conecta, faz um sentido. Sua narrativa nos envolve e quando nos damos conta estamos completamente hipnotizados por ela.

Uma das coisas que mais me chamaram a atenção foi o fato do autor incluir passagens bíblicas e pensamentos filosóficos dentro da história sem que esses elementos ficassem a deriva na narrativa. É comum nos deparamos com alguns livros que personagens filosofam e acabam perdendo o fio da meada. Felizmente, não é este o caso. Embarcamos juntos com Capitu na sua jornada de autoconhecimento sem nos darmos conta de que ela está dialogando com um livro de atas. Enfim...Primavera transmite uma mensagem muito forte e faz com que reflitamos por muito tempo a respeito.

Willian descreve em forma de diálogos o relacionamento que Capitu mantém com seu livro de atas Petrus. Pode parecer estranho que uma pessoa estabeleça algum tipo de relação com um livro de atas ou diário. Seja como for, essa conexão é o único modo que Capitu encontra para exorcizar seus medos. Ainda que relembrar algumas passagens ruins da sua vida lhe tragam tantas recordações desagradáveis.

Em relação à edição do livro gostaria de parabenizar a editora Multifoco. A editora fez um excelente trabalho no que diz respeito à diagramação e revisão. A capa do livro transmite corretamente a mensagem que o autor deseja transmitir. 
Em suma indico a leitura do livro a todos os leitores do blog. Não percam mais tempo e conheçam o talento de Willian Couto. Enfim...Primavera é uma história emocionante de amor, perdão,esperança e superação. 

Obrigada, Willian Couto por nos presentear com uma obra tão magnífica.


Onde comprar o Enfim… Primavera:
Enfim.. Primavera na Editora Multifoco
Enfim… Primavera na Livraria Cultura

Compre o Enfim… Primavera autografado através do formulário para CONTATO





Título: Enfim...Primavera
Autor: Willian Couto
Editora: Multifoco
Número de páginas: 110
Ano: 2013

Você também pode gostar

4 comentários

  1. Oi Miga,
    Não conhecia esse livro ainda, alias acho que ainda não li nenhum livro da editora mesmo já conhecendo ela tem um tempo.
    Pelo que vi é mais um autor bom pra minha listinha de leitura, gosto de livros nesse estilo e acredito que vou adora essa leitura, sua resenha já me deixou encantada pra conhece tal obra.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  2. Olá Zilda!

    Só tenho que agradecer pela oportunidade e leitura. Muito bom ver o meu trabalho ser destrinchado por caminhos que nunca pensei ter trilhado.

    Adorei!

    Beijos!

    PS.: caso algum leitor do blog queira adquiri comigo, entra em contato e faço uma promoção bacana

    ResponderExcluir
  3. OI amiga!
    Eu não conhecia o livro, é primeira vez que o vejo e pela forma que você escreveu o livro parece ser muito bom. Fiquei curiosa.

    Beijos*

    ResponderExcluir
  4. Muito bom! Li e recomendo. Uma obra singela e, ao mesmo tempo, brilhante como outras publicações desse autor.
    http://patavinaworld.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto