|Resenha| As irmãs e o mar - Lucy Clarke @editorarocco

quarta-feira, abril 09, 2014


A rotina de Katie é abalada com a trágica notícia de que sua irmã mais nova foi encontrada morta em Bali. Os policiais afirmam se tratar de suicídio, mas Katie não aceita que a aventureira Mia seja capaz de tirar a própria vida.
Na tentativa de entender o que aconteceu, Katie refaz a trajetória de Mia, da costa oeste dos Estados Unidos, passando por Austrália e Nova Zelândia, usando o diário da irmã como guia.
Nesta viagem de autoconhecimento empreendida por Katie, a perda, o luto e a culpa são entremeados por recordações de infância, histórias de amor, praias paradisíacas e descobertas à beira-mar.


Lindo. Comovente. Encantador. Três palavras que definem perfeitamente o livro As irmãs e o mar, da escritora Lucy Clarke, publicado recentemente pela editora Rocco.Desde o início algo além da belíssima capa atraiu a minha atenção. 

Em As irmãs e o mar Lucy Clarke nos convida a fazer uma viagem inesquecível. Ao longo das 302 páginas vamos acompanhando a trajetória de duas irmãs com personalidades bem diferentes. Mia é aventureira, ousada, gosta de viajar e detesta o caos da cidade grande. Já Katie é segura, sua vida segue todo um roteiro. Formou-se na faculdade, trabalha com consultoria de recrutamento e planeja casar-se com Ed. 
Após a morte da mãe Katie comprara um apartamento em Londres para viver com a irmã, mas Mia detesta a cidade. Mia se sente sufocada, não consegue se adaptar à cidade grande e, por esse e outros motivos que serão revelados ao longo da narrativa ela decide fazer uma viagem com seu amigo Finn.

A maneira como Mia leva sua vida deixa Katie muito incomodada e, por causa disso, o convívio entre as irmãs torna-se cada vez mais difícil. Katie amadurecera muito rápido já que teve de ajudar a mãe a criar Mia e, anos mais tarde dedicou-se a cuidar da mãe doente. Já Mia preferiu se ausentar porque não conseguia enfrentar os problemas com a mesma determinação da irmã. 

Apesar dos frequentes desentendimentos, Katie se recorda da infância vivida em Porthcray onde as duas passavam as melhores horas do dia em contato com a natureza, mais precisamente em contato com o mar. Era este elo que unia fortemente Mia e Katie. Estes momentos seriam relembrados com saudosismo por Katie, pois era a única coisa que lhe restava: as lembranças de Mia.

Katie foi surpreendida com a notícia que sua irmã havia se suicidado em Bali. Katie não consegue acreditar que uma pessoa que gostasse tanto de viver pudesse dar fim a sua vida. Por não acreditar na versão da polícia Katie decide percorrer o mesmo caminho que Mia percorreu para tentar entender o que realmente aconteceu com sua irmã. Ao receber os pertences de Mia, Katie descobre que a irmã escrevera um diário e, nele relatava todas suas aventuras. Logo Katie decide percorrer todo o trajeto feito por Mia utilizando o diário como guia.
Após iniciar a leitura do diário segredos familiares vem à tona desencadeando reviravoltas e transformações na vida dos personagens. 




Em As irmãs e o mar Lucy Clarke descreve cenários exuberantes desde a costa dos Estados Unidos passando pela Austrália, Nova Zelândia, Mauí e Bali. A narrativa de Lucy é minuciosa fazendo com que o leitor se transporte para a cena descrita. 
Os capítulos se alternam entre a vida de Katie após a morte da irmã e os relatos vividos por Mia ao longo de sua viagem. Assim podemos compreender melhor as impressões de cada uma delas. A leitura flui naturalmente, mas confesso que em certos momentos precisei pausar a leitura para absorver tantos sentimentos contraditórios. A autora constrói uma narrativa crível e faz com que desejássemos o fim daquele sofrimento que é recíproco. O amor que une as irmãs cruza a linha tênue que o separa do ódio. E isso torna a narrativa ainda mais intensa.

_ Fomos tão terríveis uma com a outra...
_ Vocês eram irmãs.
O tempo verbal no passado - "eram" - deteve os pensamentos de Katie. Ela nunca mais seria irmã.
Nunca mais.
Nunca mais dançaria com Mia, descalças na sala. Nunca mais boiaria no mar, ouvindo canções de sereias junto com Mia. Nunca mais teria Mia nos braços. Nunca mais sentiria o doce perfume de jasmim de Mia. Katie se deu conta de que ao perdê-la também perdera parte de si mesma."

As irmãs e o mar é aquele tipo de livro que foi feito para dilacerar a alma do leitor. Sem recorrer ao dramalhão muito menos ao caricato, Lucy Clarke constrói uma narrativa ímpar e incrivelmente bem escrita. Foi difícil tomar partido de alguém, pois tanto Katie quanto Mia são vítimas na situação. Mia fora mal interpretada a vida toda, assim como Katie fora erroneamente julgada.

Termino a leitura do livro com um nó na garganta e um aperto no peito. Lucy prende nossa atenção desde o primeiro capítulo descrevendo a história de duas irmãs que se amavam muito, mas que não tiveram a oportunidade de declarar esse amor. Que tiveram muitas oportunidades, mas que as desperdiçaram por causa do orgulho. Fica a lição de que devemos dar valor a cada minuto ao lado de quem amamos porque amanhã poderá ser tarde demais. 

A partir desse livro Lucy Clarke ganha merecidamente um lugar especial no meu coração e claro, uma posição de destaque na minha seleta lista de favoritos.





FICHA TÉCNICA
Título: AS IRMÃS E O MAR
Autor: Lucy Clarke 
Tradução: Marcia Frazão
Editora: Rocco
ISBN:978-85-325-2882-7
Páginas:352

Você também pode gostar

8 comentários

  1. Aaah que resenha linda!
    Por mais que me deixe louca de vontade de ler eu nunca iria consegui...sinto que choraria horrores!
    Adorei a resenha e o seu blog, com certeza, estou te seguindo!


    Beijos,
    Carolina's Book Blog

    ResponderExcluir
  2. Uma viagem!!!
    Acho que assim fica mais fácil descrever esta resenha. Deu pra viajar muito nas suas palavras.
    Até me esqueci que era pra falar de um livro. Pra mim foi só você contando uma história.

    Bjkas

    Lelê
    http://topensandoemler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bom?
    Gostei bastante da sinopse desse livro e da relação tensa entre as duas irmãs. Fiquei aqui pensando o que pode ter acontecido com a irmã que morreu e como nós deixamos que o orgulho nos limite. Enfim, não conhecia o livro e estou muito curiosa para ler essa história.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Zilda!
    Não acredito que você fez isso comigo: me fez desejar loucamente este livro.
    Que resenha linda me fez ansiar tanto por esse livro, você não tem noção, parece-me ser o tipo de história que amaria loucamente ler. preciso dele já!
    Detalhe: diferente de você eu não me agradei muito da capa, acredita? Por isso não tinha me interessado pelo livro, mas aí vi sua resenha e vim conferir: pronto. Bastou isso. Agora preciso.

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga!
    É primeira vez que eu vejo este livro, e pela sua resenha parece ser uma historia linda!!
    Gostei muito dessa capa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Zilda, adorei, não conhecia este livro e saber desta descrição de cenários me deixou maravilhada, dica super anotada!!
    Virou desejado..

    Beijos Mila
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, primeira resenha que leio e gostei da dica.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Zilda,


    Essa é a primeira resenha que leio desse livro e gostei muito do que li e vejo que será uma excelente leitura, boa dica....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto