|Resenha| Fangirl - Rainbow Rowell @NovoSeculo

quinta-feira, abril 16, 2015



Conheci Rainbow Rowell a partir do livro Eleanor & Park e, desde então, Rainbow figura entre as minhas autoras favoritas. Não é por acaso que ela ocupa tal lugar já que Eleanor & Park é considerado um romance YA mais fofo dos últimos tempos. O único problema é quando nos fascinamos pela escrita de alguém e passamos a criar muitas expectativas em relação aos seus trabalhos. Qualquer coisa que viesse depois de Eleanor & Park deveria ser de altíssima qualidade. Contudo, há de se ter muita calma nessa hora porque nem sempre as coisas saem como o esperado. 

Confesso que criei muitas expectativas em relação a Fangirl e inicialmente elas não foram correspondidas. Eu disse, inicialmente. Eu não poderia apedrejar Rainbow logo de cara, mas é preciso alertá-los que é preciso paciência para que você consiga se identificar com a história. 
O primeiro ponto a ser esclarecido é que Cath – a personagem central de Fangirl não é nem de longe simpática e cativante como Eleanor (primeira comparação inevitável a ser feita).

Leia a resenha de Eleanor & Park

Cath é uma jovem que acabara de ingressar na faculdade e por conta disso ela se vê obrigada a enfrentar todos os seus receios em relação à nova vida. Anteriormente Cath era somente uma garota que curtia escrever fanfiction de Simon Snow - sua série de livros favorita. Cath, na verdade, é uma garota insegura totalmente o oposto de sua irmã gêmea Wren – a descolada. Cath faz o gênero careta, aquela que nunca saiu da zona de conforto. Já Wren assumiu a responsabilidade de seguir em frente a caminho da faculdade. Cath e Wren compartilhavam a mesma paixão pela fanfic, mas ao ingressar na faculdade Wren não deseja mais ser a garotinha de antes. A começar pelo fato de que ela não quer dividir o mesmo quarto na faculdade. Cabe a Cath tentar sobreviver na faculdade sem a companhia da irmã. Para Cath escrever fanfiction é uma espécie de refúgio aonde ela sabe lidar com as adversidades. O problema é que Cath não sabe separar a realidade da ficção. O seu hobby acaba se tornando uma verdadeira obsessão. 

Até certo ponto dá pra entender o porquê de tanta chatice da parte de Cath. Sair da zona de conforto nem sempre é fácil, mas o que é inaceitável é a sua total rabugice com Reagan – sua atual colega de quarto na faculdade. Tudo bem que Reagan é aquele tipo de pessoa que dá medo só de olhar. Reagan é normalmente ríspida e indiferente, mas não há motivo para que Cath seja tão infantil. Obviamente que, as coisas tendem a melhorar já que Reagan não é exatamente tão cruel quanto parece e, uma amizade verdadeira surgirá com o tempo de convivência.

O livro tem como foco principal apresentar o amadurecimento de ambas as irmãs, porém é possível notar o enfoque principal em Cath já que é ela que sofrerá maiores mudanças. Como de costume Rainbow sabe muito bem construir personagens apaixonantes e caberá a Levi o título de personagem mais fofo do livro. Graças a ele que o livro não cai definitivamente no limbo (mais um motivo para compará-lo com Park). 

Eu nunca prestei atenção nessa coisa de fanfiction e, talvez, por esse motivo a personagem não tenha sido bem aceita. O hobby de Cath é praticamente uma obsessão. É como aqueles leitores fanáticos por Harry Potter. 

Para compreender melhor o livro a primeira coisa a se levar em consideração é o fato de que a própria Rainbow adorava escrever fanfics na sua época de faculdade e, que os mesmos conflitos e inseguranças de Cath foram vivenciados por ela. Fangirl apresenta um viés importante sobre a perspectiva da escrita ficcional. Rainbow descreve como é se descobrir escritora. Cath tem como objetivo principal terminar a fanfiction de Simon Snow antes da publicação do último livro da série. O único problema é que ela não sabe como lidar com suas limitações. Escrever sua própria história é muito mais difícil quanto parece.
"Eu conheço Simon e Baz. Sei o que pensam, o que sentem. Quando estou escrevendo-os, me perco neles completamente, e fico feliz. Quando escrevo minhas próprias coisas. é como nadar contra a correnteza. Ou... despencar de um penhasco, se agarrando nos galhos, tentando inventar os galhos enquanto se cai."

Posso dizer que Fangirl é uma história dentro de outra história. Não curti essa coisa de intercalar as duas histórias ao mesmo tempo. Tornou-se cansativo acompanhar a história de Cath e a fanfiction de Simon Snow que, porventura são personagens muito chatos. Eu diria que Fangirl foi a maneira que Rainbow achou para declarar seu amor a esse tipo de história. 

Deixando a fanfiction de lado ( se é que isso é possível) gostei muito da abordagem da autora no que diz respeito a vida particular de Cath. O livro vai abordar temas sérios que o tornam interessante, por exemplo: de que maneira os jovens lidam com a separação dos pais ou como eles lidam com a pressão que todo jovem enfrenta ao ingressar na faculdade, entre assuntos mais sérios como depressão, alcoolismo e dislexia. Apesar de apresentar tais temas, Rainbow não os abordará de forma dramática já que isso não faz seu estilo. Tudo é muito bem colocado e apresentado com naturalidade e leveza.


A narrativa de Rainbow é sempre muito especial. É característica sua dar ênfase aos personagens secundários e, por esse motivo tais personagens possuírem tamanha importância dentro de suas narrativas. Não seria exagero nenhum dizer que Fangirl é um livro quase cinco estrelas, apesar de todas as minhas ressalvas. Como eu disse anteriormente fora a parte chata de acompanhar a fanfiction de Cath o livro contém mensagens muito legais e que devem sim, serem levadas em consideração. Não existe livro ruim, e não acredito que Rainbow seria capaz de escrever um. O que acontece na maioria das vezes é que criamos expectativas demais em relação a um livro baseando-se em um trabalho anterior do autor. Aí vai uma dica: deixe de lado todas as comparações a Eleanor & Park, assim você conseguirá aproveitar a história.

A narrativa de Rainbow se destaca pelo seu dinamismo e por tratar temas sérios com leveza e, por esse motivo eu indico e recomendo a leitura de Fangirl.


Me acompanhe também nas redes sociais: Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob ♥  Google+



Sinopse: Cath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série; está sempre antenada aos fóruns; escreve uma fanfic de sucesso; e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme. Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real. Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências. Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?

Título: Fangirl
Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas: 424
Ano: 2014


Você também pode gostar

2 comentários

  1. Oi amiga!
    Nossa, não sabia que tinha fanfiction, neste livro. Tudo que li na sua resenha foi novo pra mim, gostei muito pois tive uma visão geral do livro.
    Eu sou curiosa para ler o livro, quem sabe um dia pq minha lista de leitura está cheia!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Zilda,

    Esse livro está bombando, só resenhas positivas, bom uma história exceder as nossas expectativas, esse com certeza vai para a minha listinha....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto