|Resenha| Garoto encontra Garoto - David Levithan @galerarecord

quarta-feira, abril 22, 2015


David Levithan já virou figurinha ilustre e carimbada aqui no blog. Sou muito fã do autor já algum tempo e quem me conhece já me viu por aí declarando meu amor por ele. A paixão foi imediata desde o primeiro parágrafo que li Todo Dia, outro livro seu lançado pela editora Galera Record. Desde então passei a ler todos os seus livros. A cada leitura Levithan está sempre me surpreendendo. Assim como em Todo DiaWill & Will, Invisível e Garoto encontra Garoto suas temáticas envolvem a descoberta da sexualidade na adolescência. 


Até pouco tempo atrás não tínhamos conhecimento de muitos livros que abordassem o tema da homossexualidade entre os adolescentes. Se entre o público adulto tal assunto já era visto como tabu, quem dirá discuto-lo entre os adolescentes. Felizmente, hoje existem vários autores escrevendo a respeito e, dentre eles, eu diria que David Levithan é um dos representantes mais importantes. Em suas narrativas é comum nos depararmos com personagens que enfrentam sua sexualidade numa boa, sem tabu, como deveria ser na vida real. O que me encanta em Levithan é a maneira como ele constrói seus personagens e como sustenta os desdobramentos da narrativa. Suas histórias sempre são bem humoradas e, em Garoto encontra Garoto não poderia ser diferente. Aliás, eu ousaria dizer que esse é definitivamente o livro mais engraçado de Levithan.

Imaginem uma escola onde um jogador de futebol americano transexual e uma líder de torcida lésbica podem conviver no mesmo espaço? Paul, o personagem central da narrativa também é gay e superpopular. Sempre cercados dos amigos, Paul é um adolescente que sempre lidou muito bem com sua sexualidade. Seus pais também lidam muito bem com isso mostrando que independente da escolha sexual do filho, o que realmente importa é que Paul esteja feliz. E Paul é um garoto muito feliz. 

Inicialmente Paul anda muito decepcionado com seu ex-namorado Kyle (que não é gay, nem hétero) Kyle ainda não se decidiu completamente sobre sua sexualidade. Sem entender muito bem o motivo pelo qual Kyle passou a ignorá-lo, Paul não é do tipo de garoto que fica amarrando bode por ninguém. 
Paul mora numa cidade onde gays e héteros convivem muito bem (um sonho ainda muito distante para nossa sociedade hipócrita e preconceituosa). Certa noite, Paul e os amigos Joni e Tony decidem curtir um show numa livraria da cidade onde Zeke, seu amigo gaystafari está fazendo uma apresentação. Paul está curtindo o som entre as prateleiras dos livros de autoajuda até o momento em que esbarra com Noah – o garoto que tira Paul de órbita.

A partir daí Noah e Paul passam a se conhecer já que ambos estudam na mesma escola. É bom lembrar que não é porque Paul é gay que ele sai por aí dando mole pra qualquer um que aparece. E esse é um dos motivos pelo qual Levithan é tão incrível em suas narrativas. Não existe tabu nem espaço para estereótipos e colocações preconceituosas dentro de suas histórias. Vejam outro exemplo: Infinite Darlene é dos jogadores de futebol americano que fazem parte do time da escola. Infinite Darlene tem 1,90m e está sempre perambulando pelos corredores da escola de salto alto, uma peruca vermelha e muito, muito maquiada. Ser o quarterback principal e a rainha do baile pode gerar muita confusão, tendo em vista que as outras drag queens não lidam muito bem com a sua popularidade.

Paul não pode levar todo o crédito sozinho já que assim como ele os demais personagens do livro são brilhantes. Obviamente que o relacionamento entre ele e Noah é o assunto principal do livro, mas a história não se limita a eles. Outros conflitos são discutidos e explorados dentro do contexto. Tony precisa conviver com o preconceito dos pais que são extremamente religiosos. Já Joni vive um relacionamento do tipo ioiô com seu atual namorado Ted, um carinha egocêntrico e que enxerga o mundo somente através do próprio umbigo.

O livro abrange uma gama de assuntos e todos eles são abordados com leveza e o bom humor característico de Levithan. Acho muito interessante a maneira como o autor consegue esmiuçar o perfil de seus personagens. Entre tentar esboçar uma ideia ou traçar um perfil estereotipado de um jovem gay, Levithan está acima de tudo isso. Com muita delicadeza ele fala sobre o amor entre dois adolescentes que enfrentam seus medos e inseguranças como qualquer um que esteja passando por esta fase. Por esse motivo é possível que todo adolescente gay, hétero, ou seja, qual for a sua opção sexual consiga imediatamente se identificar com sua narrativa. 


"Em determinado ponto da vida, eu me dei conta de que estava vivendo uma vida muito finita, e não queria mais isso. Sei que a finitude é inevitável, pois todos nós morremos, nenhum de nós pode andar até a lua, e assim por diante. Mas ainda quero viver minha vida infinitamente. Quero viver como se qualquer coisa fosse possível. Porque é tedioso demais, incolor demais viver finitamente. Sei que não vou viver para sempre, mas quero poder seguir em qualquer direção que me pareça certa."

Uma das coisas que me faz idolatrar Levithan é o fato do autor não recorrer à dramatização exacerbada tão recorrente em livros do gênero. É comum encontrarmos narrativas que forçam a vitimização de seus personagens. É muito difícil construir um enredo como este sem recorrer ao clichê ainda que intencionalmente. Mas Levithan não é do tipo que escreve histórias com fundo político disfarçado de romance juvenil.
Garoto encontra Garoto é mais um livro onde Levithan quer falar sobre o amor entre almas, o amor puro e verdadeiro entre duas pessoas. O livro é uma homenagem à amizade, acima de tudo. Não há como não se envolver com o dilema vivido por Tony que enfrenta o preconceito explícito dos pais que não admitem que o filho tenha amigos gays. Noah também enfrenta problemas familiares que são tão importantes quanto os de Tony. O livro possui uma energia tão boa e tão leve que faz com que a gente nem perceba o passar das páginas. 

Toda vez que leio um livro de Levithan eu fico pensando em como seria perfeito se o mundo pudesse enxergar as coisas através dos seus olhos. Como seria mais fácil lidar com a escolha do outro. Essa coisa de rótulo é um saco! Falar sobre igualdade ou levantar bandeiras qualquer um pode fazer, mas descrever com inteligência e delicadeza é para poucos e nesse quesito Levithan é mestre.


_ Ainda gosto de garotas.
  _ E daí?
  _ E também de garotos.
 [...] _ Então você é bissexual.
 Odeio essa palavra - diz ele, afundando na cadeira. _ Faz parecer que estou dividido.
_ Quando na verdade está duplicado?
_ Isso aí.
[...] Podemos chamar você de ambissexual. Ou duossexual. Ou...
_ Preciso mesmo encontrar uma palavra pra isso? _ Não posso ser apenas ser?
_ É claro - digo, apesar de não ter tanta certeza no mundo real. O mundo ama rótulos idiotas. Eu queria que nós pudéssemos escolher os nossos."

Garoto encontra Garoto é um livro delicioso. É o tipo de livro que se lê bem rapidinho, num piscar de olhos. É garantia de boas risadas acompanhadas de leves suspiros. Um livro fofo e que vale a pena ganhar um espaço na sua estante. Amor + Perfeição= David Levithan.


Me acompanhe também nas redes sociais: Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob ♥  Google+


Sinopse: Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola e, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah.





Título: Garoto Encontra Garoto
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record 
Páginas: 239
ISBN: 9788501047779
Publicação: 2014

Você também pode gostar

3 comentários

  1. OI amiga!!
    Já li este livro e outros livros do autor e curti bastante.
    Antes dele eu ainda não tinha visto um outro autor que escrevesse como ele sobre este assunto.
    Gostei muito de sua resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu acho o enredo desse livro muito interessante e único, me deu muita vontade de ler sim! A sua resenha me deixou ainda mais animada! ♥
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Zilda,

    Só leio comentários positivos desse livro e do autor e aqui não foi diferente, é muito bom ler uma obra que nos surpreenda....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto