[TAG] Hambúrguer Literário

quarta-feira, abril 15, 2015


♪ ♫ Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola e picles num pão com gergelim... hum!!! ♪ ♫ 

Ah, gente! Perdoem, mas eu sempre adorei esse jingle! Vocês sabem que eu adoro música tanto quanto livros, ou seja, tinha que rolar uma musiquinha pra animar, né?  A única coisa que não vai rolar por aqui é o picles porque pelo amor de Deus aquilo é horroroso! Estraga qualquer sanduíche!
Bem, hoje irei responder uma tag muito bacana – a tag “Hambúrguer literário”. Ela foi feita por um blog estadunidense e traduzido pela Karen, do blog Viajando na Estante. Ela consiste em montarmos um maravilhoso hambúrguer em que cada ingrediente corresponderá a algum livro. Let’s go!



1 - O primeiro item de um hambúrguer é o pão, ou, neste caso, um livro que faça parte de uma série amada.

Aaahh!! Essa é fácil, gente! Para um hambúrguer ser realmente delicioso tem que ter Travis Maddox como pão, é claro! E sim, Belo Desastre é a minha série favorita. Não há como deixar ela de fora. Foi Jamie McGuire que me apresentou ao amor da minha vida. Foi ela a responsável também por destruir meu coração. Mas a vida é assim mesmo. Certos autores escrevem livros para serem imortalizados. Belo Desastre foi o primeiro livro da série e logo depois vieram suas continuações: Desastre Iminente e, finalizando com Belo Casamento. Agora, a autora continua a nos torturar, aliás, a presentear contando a história de outro Maddox no livro Bela Distração. Pode até ser que funciona, mas para mim, Belo Desastre foi e sempre será o melhor (tirando o fato de ter que aturar a boçal da Abby). Desastre Iminente é ainda melhor pois é nele que Travis conta a sua versão da história. Por esse motivo eu não o escolhi para ser o pão já que é por Belo Desastre que a série se inicia. Vamos a diante porque eu seria capaz de comer um hambúrguer composto só de pão tratando-se de Travis Maddox.


2 - Depois do pão, vem o ingrediente principal do hambúrguer: a carne, que deve ser um livro já lido e apreciado, com mais de 400 páginas.


Pra ser a carne do meu sanduíche tem que ser "A CARNE". Tem que ser de primeira, aquela feita da carne mais nobre, tipo Friboi e, já que estamos falando de excelência como não escolher Carina Rissi a responsável pelo sabor extra desse sanduíche. Eu escolhi Procura-se um marido porque amo mais do que tudo esse livro. Aliás, eu poderia escolher qualquer um dos livros da autora e, com certeza, esse sanduíche seria delicioso. Agora, como sou fominha e amo hambúrguer eu pediria um hambúrguer com quatro carnes: Perdida, Procura-se um marido, Encontrada e No mundo da Luna. Já que é pra pedir, vamos colocar tudo que tem direito, né!



3 - Os próximos ingredientes são 1 fatia de queijo e 1 folha de alface, ou seja, 2 livros finos (menos de 200 páginas) - um que tenha lido e gostado e um que ainda pretende ler.




A fatia de queijo eu deixo por conta de Um coração cheio de estrelas escrito pelos autores Alex Rovira e Francesc Miralles. Esse é aquele livro que faz você ficar com o coração na mão literalmente. É um livro lindo cheio de mensagens enriquecedoras e que nos mostra como devemos valorizar cada momento de nossas vidas. Eu já li Boa sorte, outro livro escrito por Alex e posso dizer que ele sabe muito bem como emocionar um leitor. 
Leia a resenha aqui







Outro ingrediente que não pode faltar é o alface. Para representar um livro que eu ainda não li, mas tenho vontade quero adicionar A cara da mãe, livro de Livia Garcia-Roza, uma carioca que já teve dois de seus livros indicados ao prêmio Jabuti, um dos prêmios mais importantes do nosso país. A cara da mãe é um livro composto por dezenove contos e, como fã do gênero eu não poderia deixar de escolher um para representar o ingrediente alface, que nos remete a leveza, assim como um livro de contos.


4 - Outro ingrediente essencial é o tomate, uma fatia bem cortada. Aqui devemos escolher um livro que tenha entre 200 e 400 páginas e que tenha sido lido e adorado ou odiado.


Não sou daquele tipo de leitora rancorosa que diz: "Eu odeio esse livro!" No máximo: "Que bosta!". Felizmente foram poucos os livros que me fizeram proferir tal insulto. Agora, se me perguntassem quais livros eu amo verdadeiramente - nossa!!! - eu lhes daria uma lista imensa. Por isso, para representar o tomate desse hambúrguer, aquele livro robusto e bem apresentável vamos à perfeição em forma de livro. Que tal Eleanor & Park? Jesus! Preciso me conter senão sou capaz de descrever o meu amor infinito por esse livro. Eu sou muito fã de Rainbow Rowell e venho colecionando todos os livros lançados pela autora no Brasil. Eleanor & Park, pelo que eu saiba não é somente adorado. Ele é muito amado por uma legião de fãs mundo a fora. É um livro lindo, cativante, delicioso, como todos os livros da autora. É aquele tipo de história fofa que você deseja pra sua vida, sabe. Ai...suspiros cor-de-rosa para representá-lo. Eleanor & Park poderia facilmente representar todos os ingredientes desse hambúrguer.


5 - Para dar um toque especial, o molho, isto é, um livro lido que você achou que ia adorar e odiou, ou um livro que achou que fosse odiar e amou.


Quem me conhece sabe que eu acho o "Ó do borogodó" histórias que possuam zumbis. Oh, raça desagradável! Os carinhas só sabem grunhir, babar e comer cérebros! Cruzes! É muito mau gosto! Agora, se por um acaso o zumbi for um gatinho, meio abobalhado, meio tímido com uma boquinha "dilicinha", aí é outra história! Eu deixo ele me morder fácil! Uma, duas, quantas vezes ele quiser. Por isso, quando me prontifiquei a ler Sangue Quente eu imaginei que pudesse detestar a história por acreditar que não daria certo essa coisa de zumbi apaixonado. Aonde que um zumbi poderia ser engraçado? Charmoso? Gato? Nunca! Mas eu me enganei e ao invés de odiar fiquei completamente apaixonada pela história de Isaac Marion. Gostei tanto que já assisti "Meu namorado é zumbi" a adaptação cinematográfica pelo menos umas nove vezes. Pra representar esse molho até que esse tipo de sangue não seria nada mal.



6 - Por fim, é hora de colocar outra fatia de pão e terminar a montagem do lanche. Então temos que escolher o livro de uma série cujo lançamento dos últimos livros gere certo temor.


Pra fechar com chave de ouro eu escolho Somente Sua, de Sylvia Day. Foi através dessa série que eu me apaixonei por livros hot. Esse tipo de literatura que muitos ignoram ou simplesmente detestam. Pra mim não tem E.L.James e mais ninguém. Sylvia sim, é a divã do gênero. Há quem diga que a série Crossfire é uma cópia fajuta de Cinquenta tons de cinza. Eu discordo profundamente. Crossfire é uma série adulta. Sylvia não inventa bordões e escreve frases mal feitas como E.L.James. Gideon Cross - o macho alfa - é de longe o melhor protagonista do gênero. Não tem conversa. É o melhor e ponto. Dá pra ver que eu parto pra briga se for necessário defender a série. Por esse motivo, eu temo tanto pelo seu término. Aliás, não concordei com a tática da autora de escrever um quarto livro para a série já que o terceiro "Para sempre sua" poderia encerrar sem deixar lacunas. Já li todos os livros da série e confesso que ainda não tive coragem de ler Somente Sua por temer que Sylvia Day me faça de idiota (tipo, não há mais o que escrever então se dê por satisfeita em reler alguns pontos narrados com outras palavras). Prefiro crer que ela não faria essa crueldade. #souingênuaeusei


Bem, espero que tenham curtido a brincadeira! Eu me diverti bastante montando esse hambúrguer! Quem quiser fazer a tag sinta-se à vontade! Conta pra mim o que vocês acharam? Gostaram do meu hambúrguer?

Me acompanhe também nas redes sociais: Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob ♥  Google+

Você também pode gostar

1 comentários

  1. Oie!
    Adorei e a ideia, e as escolhas dos ingredientes kkkk
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto