|Resenha| A garota que você deixou para trás - Jojo Moyes @intrinseca

quinta-feira, maio 14, 2015


Toda vez que tenho que falar sobre Jojo Moyes pareço uma criança que acabou de ser alfabetizada. Sinto-me completamente insegura, minhas palavras se perdem em meio a tantas qualidades dessa talentosa autora. Jojo Moyes se tornou uma das minhas autoras favoritas desde que li Como eu era antes de você (já mencionei isso um milhão de vezes, leia a resenha aqui). Em A garota que você deixou para trás Jojo Moyes repete a receita de sucesso de seu livro anterior. Fiquei impressionada com tamanha delicadeza em descrever uma história de amor ambientada na Primeira Guerra Mundial. 


O livro é dividido em duas partes. Na primeira parte somos levados ao ano de 1916 na França durante a Primeira Guerra Mundial. Sophie Lefèvre é uma jovem mulher que vive com a irmã Hélène, o irmão caçula Aurélien e o sobrinho na cidade St Péronne, ocupada pelos alemães. 

A vida de Sophie era muito difícil. E se tornara ainda mais angustiante desde que seu marido Édouard partira para lutar no front. Sophie não se conformava em ficar longe do marido já que ele não tinha o perfil para tal ocupação. Édouard era um artista e ambos se conheceram em Paris quando Sophie era apenas uma atendente numa boutique. Édouard se apaixonara por Sophie rapidamente e desde então passara a cortejá-la todos os dias. Sophie era uma jovem muito bonita com seu jeito delicado e altivo. Foi por essa mulher simples, porém com um olhar marcante que Édouard se apaixonara e foi a partir dessa paixão que surgira o quadro que dá nome ao livro.

O quadro A garota que você deixou para trás é o estopim de uma história de amor e redenção que deixará marcas permanentes na vida de todos que o cercam.
Longe do grande amor da sua vida, Sophie precisa superar todas as adversidades que a vida lhe impôs. A beleza e a jovialidade são deixadas junto com sua dignidade, pois em tempos de guerra a única coisa que resta a Sophie é submeter-se aos caprichos e humilhações dos alemães. 

"Atacamos aquela ave infeliz. Eu gostaria de poder lhe dizer que eu e minha irmã fomos duas damas, tirando a carne dos ossos delicadamente, como os parisienses, e parando para conversar e limpar a boca entre um bocado e outro. Mas fomos umas selvagens. Arrancávamos nacos de carne, pegávamos punhados de arroz, comíamos de boca aberta, catando como loucas os pedaços que caíam na mesa."

Herr Kommandant, comandante responsável pela ocupação em St Pérrone exige que Sophie cozinhe para seus soldados durante o período em que eles estiverem na cidade. Sem escolha e, enxergando a oportunidade de comer as sobras da refeição, Sophie aceita a ocupação sem titubear ainda que a aproximação com os alemães lhe cause arrepios. 

Numa das visitas ao hotel onde Sophie mora com os irmãos, o Kommandant vê o quadro pintado por Édouard. Completamente hipnotizado pelo quadro de Sophie, ele passa a venerar a imagem da jovem. Sabendo da admiração que Herr Kommandant tem pelo quadro, Sophie reunirá forças para se aproximar do alemão a fim de persuadi-lo com um único interesse: reencontrar o marido Édouard. 

O único problema é que Sophie não contava com o repúdio do povo da cidade, que a considera uma traidora por cozinhar para os alemães em sua própria casa. Logo eles, que lhe deviam respeito e consideração por todas as vezes que os ajudou a se alimentar. Durante o decorrer da primeira parte do livro vamos acompanhando toda a dor e humilhação a qual os franceses de St Pérrone eram submetidos. 


"Essa era a história de nossas vidas: insurreições menores, vitórias miúdas, uma breve chance de ridicularizar nossos opressores, barquinhos de esperança em um mar de incertezas, privação e medo."

Já na segunda parte do livro, quase um século depois, conhecemos Liv, uma jovem que perdera o marido a quatro anos e que ainda não conseguiu superar sua perda. Liv vive numa casa muito chique conhecida como “a casa de vidro”. A casa fora projetada pelo marido e nela Liv vive solitária. Os amigos de Liv tentam lhe arranjar um namorado, mas Liv não dá a mínima para seus esforços.

Numa tentativa desesperada para lhe arranjar um namorado, sua colega Kristen marca um jantar com todos os colegas. Como era de se esperar o encontro não decola, mas a noite lhe rende outras surpresas. No restaurante Liv reencontra Mo, uma colega da época da faculdade que ela não via há muitos anos. Mo é garçonete e não tem onde morar, por isso Liv a convida para passar uma noite em sua casa. O único problema é que Liv já se acostumou a viver sozinha e, Mo é muito diferente dela. Mo é espaçosa, fala o que pensa, totalmente o posto de Liv. Mas Liv não imagina o quanto a presença de Mo fará bem a sua vida. 

Numa noite Liv vai a um bar gay para afogar suas mágoas. Já embriagada, Liv percebe que teve sua bolsa roubada e Paul, um advogado gato e irmão do dono bar oferece ajuda para levá-la para casa. Paul é sócio de uma empresa responsável por recuperar obras de arte roubadas. Recém-separado e pai de um menino de nove anos, Paul está se acostumando a ficar sozinho, assim como Liv, mas a atração que ambos sentem fala mais alto.

Paul e Liv passam a flertar dali por diante. Numa das visitas de Paul a casa de Liv, Paul vê o quadro “A garota que você deixou para trás” na parede do seu quarto. Atordoado, Paul foge sem dar explicações a Liv. O destino decidira pregar uma peça nos dois. Paul havia sido contratado para recuperar tal obra. Agora, Paul não sabe como contar a Liv que ela possui um quadro roubado. O relacionamento de ambos está em jogo. Caberá a Paul escolher entre recuperar o quadro de seus clientes ou se entregar a um novo amor. 

Liv sente uma ligação muito forte com o quadro e por isso não aceitará devolvê-lo de forma alguma, mesmo que para isso ela tenha que perder o pouco que ainda lhe resta. Uma guerra judicial inicia-se para provar de quem é o direito de ficar com o quadro. Para provar que ela é a dona do quadro, Liv vai em busca de informações que a leve a história da verdadeira garota do quadro. Uma história cheia de reviravoltas e de muitos segredos poderá vir à tona para descobrir tudo sobre Sophie Lefrève.

Em suas histórias Jojo Moyes sempre aborda discussões que nos levam a refletir sobre valores morais e, em A garota que você deixou para trás isso é ainda mais evidente. Ela esmiúça detalhadamente uma época tão dolorosa e vergonhosa da nossa história: a Primeira Guerra Mundial. Durante a primeira parte do livro conseguimos identificar fragmentos reais dessa época. A humilhação sofrida por Sophie é chocante. É difícil conter a emoção durante algumas passagens que denotam o quanto o ser humano pode ser perverso.

A segunda parte do livro é bem mais branda. O relacionamento de Liv com Paul, a devoção que Liv tem pelo marido já falecido, a dedicação e a obstinação pelo qual Liv se propõe a lutar pelo quadro comprado pelo marido torna a narrativa mais fluida e dinâmica. 
Jojo Moyes conseguiu contrabalancear duas histórias que se passam em épocas bem diferentes, mas que possuem um propósito em comum: o resgate de uma identidade.

Sophie e Liv são duas mulheres que lutam bravamente. Cada uma a sua maneira, elas demonstram lealdade, caráter e determinação em suas vidas. Ambas foram separadas de seus maridos por circunstâncias distintas, porém todas duas tiveram suas vidas alteradas pela existência do mesmo quadro.

Fiquei muito impressionada com a escolha da autora em escrever uma obra tão complexa. O enredo é grandioso, a temática e ambientação são impecáveis. Contar a história separadamente, descrevendo seus conflitos, fez com que o leitor pudesse captar a essência de cada uma.


A garota que você deixou para trás é um livro comovente sobre duas mulheres guerreiras que lutaram até o fim por seus ideais. É um livro intenso, repleto de fortes emoções e capaz de mexer com a consciência de cada um. Confesso que a primeira parte do livro foi a que mais me agradou. Adoro livros com a temática sobre guerras, mas acredito que caso a autora tivesse optado por escrever somente a história de Sophie, o livro teria se tornado denso, triste. Por isso, a existência de Liv para trazer leveza à narrativa. 

Recomendo a leitura a todos que ainda não conhecem o trabalho brilhante que Jojo Moyes faz em seus livros. Só assim vocês serão capazes de entender o quanto essa mulher é magnífica. Ela não ocupa o lugar de uma das melhores escritoras do gênero da atualidade por acaso, acredite.


Me acompanhe também nas redes sociais: FacebookTwitterInstagramSkoobGoogle+


Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra.
Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo.

Título: A Garota que você deixou para trás
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 384

Você também pode gostar

6 comentários

  1. Chorei horrores lendo "Como Eu Era Antes de Voce". Fiquei com o coração pesado sabe, e por mais que eu tenha adorado o livro (e favoritado), fico com um pé atras em pensar que os seus proximos livros da Jojo serão nesse estilo....
    Que bom que voce gostou e por causa disso colocarei na minha lista pra ler.

    ResponderExcluir
  2. Oi Miga
    Eu li o outro livro da autora e curti muito. Preciso logo ler este, já tenho ele em e-book.
    Adorei sua resenha e fotos.

    Tem resenha nova lá no blog.
    Beijos

    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amigo (a) estou dando uma passadinha no Blog com muito prazer e ficarei sempre, passando aqui. Um grande abraço: Manoel Limoeiro de: Recife – PE.
    Um bom de semana com as graças de: Deus.

    Visite meu Blog comunitário por favor: www.grupounidoderodafogo.blogspot.com.br


    Recife, 16 de maio de 2015.

    ResponderExcluir
  4. Oi Miga,
    Ando meio sumida daqui, já sabe ando na correria sem fim e a internet aqui em casa não está me ajudando muito nos últimos dias rs.
    Sempre que leio uma resenha de Jojo me pergunto porque ainda não li nenhum de seus livros e não consigo sabe a resposta, inclusive já ganhei um de presente e ele tá aqui..
    Bom sua resenha só me deixou mais curiosa pela escrita da autora, e a história em si me marcou de certa e com toda certeza vou adora, assim como já gosto das capas.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos



    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  5. Oii Zilda,

    Legal sua resenha, que bom que se encantou com este livro também, eu comprei como eu era antes de você, ainda não li, achei a capa linda!!
    Não sei se leria este livro, mas adorei saber um pouco mais pela sua resenha!!


    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  6. livro,simplesmente maravilhoso!!! amei tb^^ amo seu blog,sempre resenhas maravilhosas.
    bjs^^
    http://escreverdayse.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto