|Leituras de Maio| Faltam estrelas para tantos favoritos

terça-feira, junho 02, 2015


E aí, pessoal! Tudo tranquilo?

Hoje é dia de falar sobre as leituras do mês anterior. Maio foi um mês especial por diversos motivos. O primeiro deles é que consegui ler muitos livros que há muito tempo figuravam como desejados. Li livros que, possivelmente, meia parte do planeta já tenha lido. O motivo de ter adiado por tanto tempo livros tão incríveis é simples: tenho receio, medo, pavor de me decepcionar com tais livros. Não me sinto atraída no momento em que todos falam ou resenham sobre um determinado lançamento. Normalmente nem me atrevo ler resenhas sobre o livro. Prefiro me reservar e conter a ansiedade de ler o livro quando o mesmo passa a ser o foco da maioria.


Isto ocorreu com diversos livros que serão citados ao longo deste post. Vale me xingar por ter sido tão cautelosa, pois depois de lê-los fiquei cm aquela típica cara de boba, de quem levou tempo demais para se render aos excepcionais: Extraordinário (R.J. Palacio), Perdão, Leonard Peacock (Matthew Quick), Cartas de Amor aos Mortos (Ava Dellaira) e Por Lugares Incríveis (Jennifer Niven). O saldo de leituras do mês foi extremamente positivo, restando a apenas dois livros o troféu de "Foi difícil de engolir". Fazer o quê, né? 

Ao todo foram 8 livros lidos no mês. A média não é das melhores, até porque fiquei doente por mais de 15 dias e, por conta disso, não consegui manter uma meta de 13 livros lidos no mês. Foram leituras enriquecedoras, inspiradoras e que trouxeram mudanças significativas na minha vida. Se eu tivesse que pegar emprestado um número de estrelas específico para enumerar a qualidade de cada um dos livros, possivelmente, hoje o céu estaria praticamente vazio, pois, os cinco primeiros já garantiriam boa parte delas. Vamos aos respectivos livros.



Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira - ed. Seguinte - Quero começar por este livro incrível! Esse foi um livro memorável, daqueles que se leva pra vida mesmo. Uma história doce sobre autoconhecimento, amor e, principalmente, perdão. A crítica já tinha o consagrado faz tempo, e não é a toa, que o livro ganhou tamanho reconhecimento. Ava Dellaira possui uma escrita fluida, gostosa, simples. 
O livro narra à história de Laurel, uma jovem que acabara de ingressar no ensino médio. Além de ter que enfrentar os dilemas que todo jovem encara nesta fase, Laurel está passando por um momento delicado em sua vida. Laurel era apaixonada por sua irmã May e não sabe como lidar com sua perda. Além de enfrentar as mudanças recorrentes do ensino médio, Laurel tem uma tarefa difícil pela frente. 
Durante uma aula de inglês a professora propõe aos alunos a seguinte tarefa: escrever uma carta para alguém que já morreu. E claro, que Laurel não está pronta para escrever uma carta para May, por isso, ela decide escrever para Kurt Cobain, um dos ídolos da irmã. Laurel passa a escrever para outros artistas que já morreram. Laurel passa a dialogar, questionar e consequentemente, desabafar com Amy Winehouse, Jamis Joplin, Elisabeth Bishop, Amelia Earhart, Jim Morrinson, Heath Ledger, entre outros. Todos, de alguma maneira fazem parte das lembranças da época em que May e Laurel estiveram juntas. São recordações que despertam emoções fortes e que definem o estado de espírito de Lauren de acordo com o momento que ela está vivenciando. Não tenho elogios suficientes para definir o quão especial é este livro. A única coisa que posso dizer é: LEIAM! LEIAM! LEIAM! Confira a resenha aqui


Por lugares incríveis - Jennifer Niven - ed. Seguinte - Esse é outro livro que quero levar pra vida. É aquele tipo de leitura que você passa o tempo todo relembrando cada passagem, sabe? Lembro-me como foi difícil terminar tamanha tensão que senti ao me aproximar dos últimos capítulos. O livro levanta questões sérias a serem discutidas. 
Em Por Lugares Incríveis vamos conhecer a história de Theodore Finch e Violet Markey. Ambos estudam na mesma escola e estão cursando o último ano do colegial. Apesar de frequentarem a mesma escola, ambos fazem parte de mundos completamente diferentes. Enquanto Violet é a garota popular, linda e bem resolvida que namora Ryan Cross, o carinha mais lindo e cobiçado; Finch é o típico garoto-problema. Finch possui um temperamento e uma personalidade muito peculiar. Finch vive seus dias de acordo com o seu humor. Se está feliz ele veste sua melhor roupa e dá a vida ao “Finch - descolado e feliz.” Tal comportamento é um escape para Finch que sofre com a perseguição dos colegas da escola. Todos o chamam de Finch Aberração e, a maldade não pára por aí.
Violet é linda e faz parte do grupinho dos populares da escola. Sempre com um sorriso estampado no rosto, Violet esconde seus verdadeiros sentimentos. A perda da irmã lhe devastara e, desde então, Violet tem levado sua vida no piloto automático. É a partir da mesma sensação de vazio existencial que a história desses dois jovens se encontram. Finch e Violet tentam cometer o suicídio na torre da escola onde estudam, mas tanto Finch quanto Violet voltam atrás.
Por lugares incríveis fala sobre depressão, bullying, suicídio entre outros assuntos delicados. É um livro proporcionalmente dramático e divertido. Dois pacotes de post-it não deram conta para destacar tantos quotes marcantes. Leia a resenha aqui




A garota que você deixou para trás - Jojo Moyes - ed. Intrínseca - Jojo é figurinha já carimbada por aqui. Não é de hoje que venho falando que os livros de Jojo são maravilhosos. Quem já leu e AMOU Como eu era antes de você sabe muito bem que não estou exagerando. Em A garota que você deixou para trás a autora repete o sucesso de seu livro anterior. O apelo dramático é um dos pontos marcantes de suas histórias e, nesse caso, a história segue a mesma linha. Apesar de Como eu era antes de você ser um livro bem mais triste, aqui também derramaremos muitas lágrimas, principalmente nas primeiras páginas do livro. Em A garota que você deixou para trás Jojo vai contar a história de duas mulheres guerreiras que têm suas histórias entrelaçadas por causa de um quadro pintado ainda na época da Segunda Guerra Mundial. 
A garota deixada para trás é Sophie Lefèvre, uma jovem que sofrera com a partida do marido para o fronte. O marido era um pintor e fizera um retrato da esposa na época que ainda vivia de suas pinturas. Quase um século depois, o quadro agora pertence a jovem Liv que também perdera o marido recentemente. A história dessas duas mulheres guerreiras é muito especial, obviamente que os capítulos narrados por Sophie são muito mais tocantes devido a todo o sofrimento que ela vivencia durante a guerra. Mas Liv também dá a sua contribuição para fazer com que o livro se torne tão especial. Jojo Moyes dispensa apresentações. Sua escrita é magnífica e suas histórias merecem no mínimo, uma constelação inteira. Leia a resenha aqui


Perdão, Leonard Peacock - Matthew Quick - Tá aí um livro que eu estou fascinada. Quando digo "estou" é porque ainda não consegui me desligar dessa história. Vocês podem notar que durante esse mês li muitos livros com uma temática bem parecida. Livros sobre depressão, suicídio e bullying. Apesar das semelhanças, cada autor traçou uma linha de raciocínio diferente. A minha única experiência com Matthew Quick foi através da adaptação cinematográfica de "O lado bom da vida" que, obviamente é bem diferente do livro. De qualquer maneira, quero dizer o quanto sua escrita é fascinante. O livro conta a história de Leonard, um garoto que pretende matar o ex-amigo e, logo em seguida, suicidar-se. Em seu aniversário de 18 anos Leonard não tem mais esperanças e enxerga a vida como um verdadeiro fracasso. Abandonado pelos pais que não lhe dão a mínima, perseguido e achincalhado pelos colegas da escola Leonard já está cansado de aturar tudo isso. Mas antes de dar fim a própria vida, Leonard tem alguns presentes para entregar a pessoas que ele considera importantes em sua vida. Cada presente carrega um simbolismo.
Perdão, Leonard Peacock é um livro intenso que desperta sentimentos da mesma grandeza. É possível chorar com a tristeza e solidão descrita por Leonard. Mas ao mesmo tempo, Leonard consegue arrancar risos com suas ideias e atitudes impulsivas. 
É um livro com uma mensagem muito forte e que ganha merecidamente um lugar no topo dos favoritos. Leia a resenha aqui


Extraordinário - R.J. Palacio - ed. Intrínseca - Aff! Ainda não tenho palavras para definir este livro. Eu já conclui a leitura faz uns dias, mas ainda não me sinto preparada para descrevê-lo. O livro conta a história de Auggie, um menino que nascera com uma doença congênita muito rara. Auggie tem o rosto totalmente deformado e, por conta disso, sua vida não é nada fácil. Ele teve que aprender a conviver com o repúdio das pessoas e o preconceito explícito. Auggie é um menino muito especial que nos dará lições de amizade, companheirismo, respeito e gentileza. Eu diria que é um livro que todos deveriam ler. Recomendado para todas as idades. Esse livro não poderia ter outro nome que o definisse tão bem quanto: EXTRAORDINÁRIO. Em breve resenha no blog.




Uma chance para recomeçar - Lisa Kleypas - ed. Novo Conceito - Que livro mais fofo, gente! Estou encantada! Esse é um livro de leitura fácil, daquele tipo de livro que se pode ler numa tarde, numa piscar de olhos. É um livro que narra uma história simples de duas pessoas que sentem uma atração desde o primeiro momento em que se esbarram. Mark perdera sua irmã durante um trágico acidente de carro e fora nomeado pela irmã como responsável para cuidar de sua filha Holly. Mark era entre os três irmãos solteiros, o mais responsável e, por conta disso, sua irmã decidira que ele cuidaria de Holly. Mas Mark não está preparado para tamanha mudança. Porém, Mark jamais decepcionaria a irmã. Por isso, ele decide se mudar para a antiga ilha onde crescera com irmãos para cuidar da sobrinha. Lá ele conhece Maggie, uma jovem viúva que perdera o marido para o câncer. Tanto Mark quanto Maggie não estão preparados para um novo romance, mas o destino está disposto a uni-los de qualquer jeito para dar a Holly um novo recomeço. Em breve resenha no blog.




Diário póstumo de Charllote - Jairo Sarfati - ed. Novo Século - Esse foi um dos livros mais cansativos que li dos últimos tempos. O livro conta a história de Charllote, uma adolescente muito pobre que vive na periferia de Londres. Charllote estuda numa das melhores escolas de ensino médio da cidade devido à bolsa que conquistara graças a muito esforço e dedicação. Charlotte é uma menina simples e que sofre muito com o bullying praticado pelas garotas riquinhas que estudam em seu colégio. A garota nutre um sentimento verdadeiro por Victor, um colega da mesma classe. Sem ter coragem de se declarar para Victor, Charllote passa a escrever em seu diário tudo o que sente pelo garoto. Ao descobrir os sentimentos de Charlotte, uma das garotas que a perseguem decide usar tal informação contra Charlotte humilhando perante toda turma. Num momento de desespero Charlotte é atropelada na frente da escola. Um anjo surge em sua vida disposto a lhe dar uma nova chance de recomeçar. Num novo corpo, Charllote terá a oportunidade de refazer a sua própria história. Ao longo do livro a personagem vai expondo suas frustrações e todo o sentimento guardado para Victor. A história é bem infantil, apesar de não se tratar de um livro do gênero. Leia a resenha aqui


A menina dos olhos castanhos - Matheus Bitencourt - ed. Giostri - É difícil dizer qual dos dois livros me causaram mais desconforto. Caramba! Esse é um daqueles livros que tinha tudo para dar certo, mas que o autor não soube aproveitar a oportunidade. A história de Art é boba, infantil e muito, muito cansativa. Apesar do livro ser bem curto isso não torna a leitura mais fluida, muito menos agradável. Art é um menino comum que sonha com a mesma menina de olhos castanhos. Sonhar com a mesma menina passou a ser um martírio para o garoto já que nos sonhos ele não consegue visualizar o seu rosto. Os amigos de Art passam a lhe ajudar para que ele possa descobrir quem é a menina dos seus sonhos. Mas, não é somente a menina dos olhos castanhos que consome os dias de Art. O jovem sente muito falta de sua amiga Bella ( que não é a vampira!) Bella é sua melhor amiga e Art não consegue esquecer os momentos que viveu ao lado dela. Num misto de saudosismo o autor vai construindo sua história, intercalando presente e passado e deixando os leitores cansados diante tantos diálogos desnecessários. É uma história que poderia ter dado certo, mas que se perdeu ao longo do caminho. Leia a resenha aqui


Encerramos o mês de maio assim, com leituras pra lá de especiais que ficarão marcadas em minha mente por muito tempo. Um mês de experiências enriquecedoras.
E aí, curtiram minhas leituras? Já leram alguns dos livros citados?
Não esqueçam de deixar a opinião de vocês!

Beijo grande :)


Você também pode gostar

6 comentários

  1. Oi, tudo bem? :)
    Tanta leitura boa *-* Eu este mês vou ler numa leitura conjunta "Por Lugares Incríveis" e espero gostar tanto quanto você <3
    Beijo
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou torcer para que você curta bastante para que possamos aumentar ainda mais o fã clube do livro...hahaha.
      Boa leitura,linda! Bjs!

      Excluir
  2. Oi Miga
    Uauu, vc leu muito, e leituras ótimas. Eu ultimamente tenho livro em torno de 5 livros e as vezes 4, meu tempo para ler esta bem reduzido.
    Os dois livros da Editora seguinte que vc citou eu tenho muita vontade de ler, inclusive o cartas de amor aos mortos eu comecei a ler e tive que parar, mas logo quero concluir a leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que vocês os curta, Nessa! É difícil dizer quais dos dois livros é o melhor! Acho que não tem essa de melhor, os dois são fantásticos!
      Bjs!

      Excluir
  3. Zilda,

    tenho esse mesmo problema com livros que caem no gosto comum, porque eu fico querendo ler e não tenho coragem por medo de me decepcionar e eu ser um ET por não gostar do livro.
    Não foi o caso de Cartas de Amor aos Mortos, li assim que chegou e AMEI, AMEI. Concordo com você em tudo.
    Também já li Uma chance para recomeçar e foi doce, lindo e maravilhoso, li assim que lançou também e naquela época de fim de ano que as histórias sensíveis ficam ainda mais sensíveis e tocam nossos corações profundamente.
    Por Lugares Incríveis eu tinha tanto medo de começar, mas acabei começando de tanto que vc falou bem dele e até onde estou lendo está fantástico, inclusive conferi sua resenha ótima.
    A garota que você deixou para trás e Extraordinário eu tenho faz um tempão mais ainda não arrisquei ler. Tô mais empolgada depois de sua opinião. Vou tentar lê-los em breve.
    Perdão, Leonard Peacock eu ganhei em janeiro - acho - de uma amiga muito querida, mas não tive coragem de ler.... e olha que já fazia um tempo que eu tinha nos meus desejados. Esse medo... esse medo... nos faz perder ótimas leituras... só espero que qndo eu o ler seja no tempo certo.

    Os outros dois livros que foram tortuosos para vc ler, não me deixaram nenhum pingo curiosa.... HAHAHAHA e com sua opinião agora, Deus me Livre, quero passar longe dessas história cansativas. Um saco.

    xoxo
    Mila F.
    @camila_marcia
    www.delivroemlivro.com.br
    www.devaneiosfugazes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Mila! Sua linda! Eu adoro os seus comentários! hahaha..Preciso recrutá-la como resenhista!kkkk
      Tomara que você curta a leitura dos livros que ainda perduram na lista de desejados. Acho que essa nossa mania tem fundamento. Somos muito seletivas e acabamos perdendo o time em algum momento. Mas acredito que cada livro tem o seu momento certo para ser descoberto. E acho, do fundo do meu coração, que nós percebemos isso no seu tempo certo.
      Boas leituras,linda!

      Excluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto