|Resenha| Apenas um Dia - Gayle Forman @Novo_Conceito

segunda-feira, junho 15, 2015


Todos que acompanham o blog sabem que o meu coração pulsa por um belo romance. Seja ele clichê ou não, pois acredito que cada autor descreve de maneira única esse tal sentimento que tanto nos fascina: o amor. E se existe alguém que sabe perfeitamente escrever a respeito construindo cenários e histórias tão fascinantes, esse alguém se chama Gayle Fornam. 


Minha paixão por Gayle começou quando li Se eu Ficar, primeiro livro da autora publicado pela Editora Novo Conceito. O sucesso do livro é tão grande que até hoje, ele figura na lista de livros mais vendidos do país. Desde então, Gayle tem ocupado merecidamente um lugar especial na minha estante.

Em Apenas um Dia Gayle Fornam nos presenteia com uma história cheia de fortes emoções. O que me encanta nos romances da autora é a maestria com que ela conduz a narrativa sempre apresentando situações comuns ao cotidiano. O relacionamento entre os personagens acontece naturalmente, sempre fortalecendo o poder que o destino pode exercer sobre suas vidas. Os romances de Gayle vão além do que encontramos normalmente em livros do gênero. A história em si é construída e embasada além da frivolidade dos relacionamentos casuais. O romance abre espaço a outros assuntos e vai além das questões voltadas ao puro romantismo. Em Apenas um Dia a autora disserta sobre autoconhecimento, questões familiares, a descoberta do amor à primeira vista entre outros temas relevantes sobre o amadurecimento da personagem principal.

Após concluir o ensino médio a jovem Allyson ganha dos pais uma viagem a Europa. Allyson está fazendo um tour pelas principais cidades da Europa ao lado de um grupo de jovens. A vida de Allyson já tem um roteiro predefinido por pais, logo se percebe que a jovem não tem domínio algum sobre sua vida. Allyson é uma jovem acomodada que nunca se arriscou em nenhum projeto. Insegura, previsível e totalmente metódica Allyson segue o roteiro da excursão à risca, mas ainda sim, Allyson tem a sensação de não ter aproveitado a viagem completamente. Enquanto os colegas se aventuram em conhecer os pontos mais excitantes, Allyson segue o roteiro previsto pela organizadora da viagem. Mas ao conhecer Willem a vida de Allyson sofrerá uma grande reviravolta. 

“Posso ter apenas 18 anos, mas já me parece bem óbvio que o mundo está dividido em 2 grupos: o dos que fazem e o dos que observam. As pessoas com as quais as coisas acontecem e o restante de nós, que meio que se arrasta sobre as coisas.”

Ao contrário de Allyson, Willem é um andarilho. O jovem está na cidade com um grupo de jovens atores apresentando o espetáculo Noites de Reis, de Shakespeare. Willem é um cara totalmente avesso a qualquer tipo de imposição. A maneira como Willem encara a vida, se deixando levar pelo acaso e pelo ímpeto de conhecer novos lugares desperta em Allyson o desejo de fazer o mesmo. A magia entre eles acontece imediatamente. Numa troca de olhar, numa frase entoada na peça por Willem, a atração dá lugar a um sentimento de desejo mútuo. 
Allyson encontra em Willem tudo o que ela mais deseja: a vontade de viver uma vida sem amarras, sem a sensação de vazio que constantemente lhe atormenta. Um único dia representará para Allyson muito mais do que ela poderia imaginar. 

Ainda que o livro tenha como ponto de partida apenas um dia para tantos desdobramentos, a história se estenderá por um tempo mais longo. A história é contada a partir do momento em que Allyson e Willem embarcam rumo à Paris. Somos apresentados a cenários deslumbrantes que só Paris pode oferecer. Cada descrição, cada aventura vivida pelo casal é descrita com detalhes primorosos. A relação de Allyson e Willem é dos pontos altos da narrativa, mas há de se destacar o enfoque no amadurecimento de Allyson após a viagem. É neste momento que a narrativa ganha vida tornando-se dinâmica e fluída.

"Se ou não ser, eis a questão. Isso é de Hamlet, talvez o monólogo mais famoso de Shakesapeare. Tive que decorar todo o discurso no primeiro ano de inglês do ensino médio, e até hoje consigo me lembrar de cada palavra. Na época, não pensei muito sobre o assunto. Só queria decorar direito todas as palavras e tirar meu A. Mas, e se Shakespeare, e Hamlet, estivessem fazendo a pergunta errada? E se a verdadeira pergunta não se referir a ser, mas a como ser?"

Diferentemente do modelo já defasado das mocinhas que protagonizam esse tipo de história, Allyson nos surpreende pela maneira como ela passa a conduzir sua vida. O seu amadurecimento é um dos pontos mais favoráveis da narrativa. Como Apenas um Dia foca diretamente na construção do amadurecimento de Allyson não conseguimos nos aprofundar em Willem. Somente na sequência Apenas um Ano que descobriremos mais a seu respeito. Adianto que já conclui a leitura do livro e confesso que estou triste com os últimos acontecimentos. Gayle!! Como você é malvada! Caramba! Eu fico passada com o jeito com que a autora finaliza suas histórias. Ela é capaz de nos deixar furiosos, tensos, apreensivos desejando o quanto antes saber como essa história irá terminar.


Por mais que pareça esquisito alguém embarcar em uma viagem com um desconhecido é possível criar uma empatia por Allyson. Não duvido que existam pessoas como Allyson que se arrisquem a tal ponto, pois assim como Allyson existem milhares de pessoas que se sentem perdidas, vazias, que buscam uma razão para suas vidas. E por isso não condenei sua decisão em aventurar-se com Willem. Dessa forma conseguimos mergulhar nessa aventura sem juízo de valores aproveitando ao máximo as lições aprendidas ao longo da jornada.

Apenas um Dia é um livro que nos desperta um sentimento de liberdade, de autoconhecimento. Através de Allyson conseguimos enxergar a importância e o valor das pequenas coisas. O romance entre Allyson e Willem vem fortalecer a ideia de que o amor à primeira vista pode ser um sentimento verdadeiro. Gayle escreve com maestria relacionamentos que se enquadram perfeitamente em situações reais. Recomendo não só Apenas um Dia como todos os demais livros da autora, e reafirmo que Gayle Forman é uma das melhores escritoras do gênero na atualidade.




Me acompanhe também nas redes sociais: FacebookTwitterInstagramSkoobGoogle+





Sinopse: A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida. Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro… Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.



Título: Apenas Um Dia
Autor: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Ano de Publicação: 2014


Você também pode gostar

6 comentários

  1. Eu também amo um bom romance! Gostei muito da sua resenha e estou com muita vontade de ler esse livro! <3
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amo os livros dessa autora....
    beijinhos
    http://omagodocondado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Zilda!!

    Linda resenha, fiquei curiosa, mas não o suficiente para largar a lista que tenho que ler..
    Quem sabe mês que vem!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga
    Vi que vc adorou ler livros dessa autora, e eu ainda não li nenhum! Estou cada vez mais curiosa e já nem sei por qual livro começar.
    Este parece ter uma trama muito boa, gostei. Quem sabe eu começo por este.
    Adoro suas resenhas!!

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum livro dessa autora, mas sua resenha me animou.
    SUA ESTANTE

    ResponderExcluir
  6. Nunca li nada da Gayle. Assisti o filme Se eu ficar, mas não fiquei morrendo de vontade de ler o livro não..
    Talvez eu dê uma chance a ela :)

    Beijo!
    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto