|Resenha| A Garota do Calendário, Janeiro - Audrey Carlan

quarta-feira, outubro 19, 2016


Fazia tempo que eu namorava essa série. Não havia lido nenhuma resenha, mas lia uma opinião aqui outra ali sempre explorando pontos negativos. Por isso decidi tirar minhas próprias conclusões já que muitos detonam o livro por causa do gênero. Eu não tenho problema nenhum com isso. Eu curto bastante. No auge da literatura hot pude conhecer vários livros e determinar aquilo que realmente valia a pena ser lido e apreciado, por que não?
Mesmo com toda a curiosidade decidi optar por comprar o e-book pelo simples fato de ser bem mais barato que a versão impressa. Caso não valesse o preço investido.

A premissa do livro é bem simples e previsível como era de se esperar. Sem muitas expectativas comecei a ler o livro sem fazer qualquer pré-julgamento.


Em A Garota do Calendário- Janeiro – Mia é uma jovem que nunca teve sorte com seus namorados. Já no início ela descreve com frustração e ressentimento seus últimos relacionamentos. Mia tivera apenas quatro namorados, mas com nenhum deles ela fora realmente feliz, pelo contrário, Mia sempre se apaixonava e no final das contas, sempre quebrava a cara. O último relacionamento foi o mais terrível. Blaine era agiota e mandara espancar seu pai quase até a morte por conta de uma dívida de jogo. O pai de Mia era alcoólatra, viciado em jogo e devia muita grana a Blaine. Após a tragédia de ver o seu pai parar na UTI Mia decide recorrer a tia Millie, dona da agência que ela irá trabalhar como acompanhante de luxo.

Mia tem doze meses para arrecadar um milhão de dólares para pagar a dívida feita pelo pai. A cada mês Mia irá acompanhar um homem diferente. Janeiro é o mês de Wes, um roteirista de cinema muito famoso que irá desfrutar da companhia de Mia. O valor recebido por Mia por cada período é a bagatela de cem mil dólares mais um bônus extra de 20% caso ela tenha relações sexuais com o cliente. 

Mia tem a oportunidade de unir trabalho e prazer, no sentido literal da palavra. Ela vai encarar como uma grande jornada de autoconhecimento já que não há outra outra maneira de arrecadar tanto dinheiro em tão pouco tempo para salvar a vida de seu pai.

Antes que todos me julguem eu preciso dizer: eu AMEI Mia desde o início. Adorei a maneira como ela lida com a situação, sempre forte, decidida. Ela não se vitimiza por mais estranho que possa parecer tal situação. Ela se entrega de corpo e alma para Wes, seu primeiro cliente. E como não se entregar? Wes trata Mia como uma deusa deixando de lado tudo que lhe rotula. Wes é um cara muito atencioso e faz Mia sentir coisas que ela jamais sonhara. O respeito e a confiança é base do "relacionamento" de Mia e Wes, ainda que Mia seja apenas uma acompanhante de luxo. O grande desafio de Mia é não se deixar apaixonar já que em nenhum dos seus relacionamentos anteriores ela conseguira manter o controle da situação sempre deixando a paixão tomar o rumo das coisas. 

Estar com Wes permite que ela esteja no comando da situação. Mia toma as rédeas e isso me fez admirá-la ainda mais. Essa coisa de que a mulher tem que ser submissa às vontades do homem e que não pode assumir os seus desejos me irrita completamente. Talvez, seja por esse motivo, que muitos leitores não curtam o gênero em questão. A Garota do Calendário fala de sexo, desejo e, principalmente de aceitação. Mia é uma mulher que não reprime seus desejos.

Por isso digo e repito: deixe seu preconceito de lado para usufruir da leitura e o que de melhor ela pode lhe proporcionar. Não dá pra ficar julgando o tempo todo. Mia vê na oportunidade de trabalhar como acompanhante de luxo a chance de salvar seu pai e ponto final. Mia é decidida e encara tudo com simplicidade e objetividade. É assim que tem que ser. Tem coisa mais irritante do que mulher que fica fazendo doce se fazendo de vítima da situação? Pelo amor! 

Mas caso você não curta livros do gênero justamente por todos os pontos que citei, tudo bem. O livro, assim como todos os demais do gênero apresenta uma narrativa bem previsível, clichê. As cenas sensuais e sexuais permeiam boa parte do livro. Mas lembremos que o mote principal é mostrar que Mia pode crescer internamente com todas suas experiências; o sexo tem a mera função de entreter. Se você deixar todo o preconceito de lado, certamente irá curtir a leitura tanto quanto ela merece ser curtida.

A autora tem grande desafio pela frente: mostrar o crescimento da personagem ao longo da série pois temos ainda mais onze meses pela frente. Só gostaria que Mia passasse por situações um pouco mais ousadas. Senti falta de algo realmente desafiador. A experiência com Wes beira o conto de fadas, com exceção do sexo, claro. Todo o luxo e dinheiro que a cercam são elementos comuns nesse tipo de narrativa. Espero, sinceramente que ao longo dos demais meses ela possa passar por algo mais desafiador. Seria bem legal se Mia pudesse se relacionar com alguém aonde o luxo e o glamour não fizessem parte do contexto. Aí sim, veríamos como a protagonista iria lidar com a situação.

Num contexto geral gostei muito da proposta da autora. Mia é uma personagem encantadora. Wes é delicioso (só consigo descrevê-lo dessa forma). No primeiro momento os pontos de ressalva são mínimos. Gostei da escrita da autora e da maneira como ela construiu toda a narrativa. Aposto na série e espero ler os demais livros o quanto antes (peguei o embalo do segundo volume assim que terminei o primeiro, já que no final do livro existe um capítulo disponível para leitura).

Enquanto resenhava esse livro já tinha lido o segundo e posso dizer que fiquei extremamente ... Rá!! Pensou que eu ia deixar escapar alguma coisinha né? Não vou contar. Aguardem a segunda resenha de A Garota do Calendário - Fevereiro

A Garota do Calendário - Janeiro propõe uma leitura leve e despretensiosa, sem grandes expectativas, mas que vale a pena ser lida. Vejamos o que vem pela frente nos próximos meses.




SINOPSE
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

💎 Leia o 1º capítulo: http://bit.ly/GCJaneiroTrecho

Título: A Garota do Calendário - Janeiro
Editora: Verus
Autora: Audrey Carlan
Páginas: 144
ISBN: 9788576865063



Me acompanhe também nas redes sociais: 
Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob ♥ Google+

Você também pode gostar

0 comentários

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto