|Resenha| Tudo e Todas as Coisas - Nicola Yoon @Novo_Conceito

segunda-feira, janeiro 09, 2017


"Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."


Quando decidi ler Tudo e Todas as Coisas eu não tinha a menor expectativa sobre ele. Confesso que desde seu lançamento ele não despertara nenhum tipo de desejo arrebatador. Foi somente, há poucos dias atrás que passei a notá-lo com mais simpatia. Vi um monte de gente falando superbem e dizendo que a capa do livro não transmitia a essência do livro. Bem, já disse anteriormente que não tenho o costume de ler livros que estão na “modinha” ou algo do tipo. Enfim, era chegada a hora de descobrir se o livro em questão era tudo aquiloi que todo mundo estava falando e...sim, ele é TUDO e TODAS AS COISAS. Me desculpem o trocadilho, mas nunca um título foi tão apropriado para um livro.

Tudo e Todas as Coisas é mais que um livro fofo sobre dois jovens que não se enquadram, ou mais que um livro que fala sobre uma doença pouco explorada nos romances do gênero. Esse livro carrega uma mensagem linda sobre como o amor nos encoraja, liberta e fortalece. Só pelo fato de ser um sick-lit já merece toda nossa atenção e, em relação à ilustração da capa, ela têm tudo a ver com a narrativa e a proposta do enredo, mas você só aceita e a reconhece depois que conclui a leitura. Esse é aquele tipo de livro que assim que você começa a ler não dá mais pra largar. 

"Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode deflagrar um ataque de doenças. Pode ser algum produto químico no líquido usado para limpar uma mesa que eu acabei de tocar. Pode ser o perfume de alguém. Pode ser o tempero exótico de algo que eu comi. Pode ser uma dessas coisas, ou todas elas, ou nenhuma, ou alguma outra completamente diferente."

Madeline é portadora de uma doença muito rara, a IDCG, conhecida como a doença da bolha. Madeline, agora com 18 anos nunca saiu de casa porque um simples contato com qualquer coisa pode matá-la. Ela é alérgica a tudo e todas as coisas. A única maneira de se manter saudável é viver trancada em sua casa. É muito difícil para qualquer pessoa viver uma situação tão complicada como essa, principalmente para alguém tão jovem. Maddy passa os dias a observar a ida e vinda dos novos moradores da rua aonde mora através da janela de seu quarto. Maddy nunca teve contato com ninguém além de sua mãe e sua enfermeira Carla. Maddy já se acostumou a rotina de viver isolada, até o dia que um novo morador passa a ser seu vizinho de porta.

Do outro lado da rua mora Olly, um garoto que está sempre se pendurando na coisas e está sempre vestido de perto. Olly é um jovem praticante de Parkour e vive a vida com muita energia e disposição. Maddy passa a observá-lo e começa a sentir algo que ela jamais pensara que pudesse sentir.

"Se a minha vida fosse um livro e eu o lesse de trás para frente, nada mudaria. Hoje é o mesmo que ontem. Amanhã será o mesmo que hoje. No Livro de Maddy, todos os capítulos seriam o mesmo. Até Olly aparecer."

Adorei a forma como a autora construiu sua história. Mesmo que saibamos que Olly e Maddy irão protagonizar um romance não podemos dizer que o livro trata-se apenas disso. Tudo e Todas as Coisas vai abordar alguns temas importantes relacionados à família. O alcoolismo, por exemplo, é um deles. É perceptível o cuidado que a autora teve na sua abordagem tornando a narrativa ainda mais crível. A condição de Maddy é complicada, contudo não estamos falando de uma jovem imatura, rebelde ou infantil. Maddy é fofa, inteligente, sensível; mas Olly, definitivamente é o grande astro da história. Não fosse por ele, acredito, a narrativa poderia fracassar. É o jeito como ele conduz as coisas, a sua aproximação, sua sensibilidade, seu jeito meio esquisito, casual, protetor que torna tudo ainda mais adorável.

E o que falar das ilustrações que compõem a história. Ao longo da narrativa vamos nos deparando com ilustrações graciosas que descrevem algumas situações. É uma história de sensibilidade indescritível. Aquele livro que você vai soltando inúmeros “Own” ao longo da leitura. Até certo ponto da leitura você começa a se acostumar e prever o que vem a seguir até, que a autora faz uma grande reviravolta na vida dos protagonistas despertando a fúria e o desespero dos leitores. 

Tudo e Todas as Coisas é um livro que vai merecer um lugar especial na sua estante, que possivelmente, vai fazer parte da sua lista de favoritos, assim como já faz parte da minha lista de melhores leituras do ano.


Me acompanhe também nas redes sociais: 
Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob ♥ Google+



FICHA TÉCNICA
Título: Tudo e Todas as Coisas
Título Original: Everything, Everything
Autora: Nicola Yoon
Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Ano: 2016

Você também pode gostar

2 comentários

  1. eu estou curiosa Zilda, desde o lançamento o livro tem me chamado a atenção, espero ler em breve
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Zilda,
    assim que saiu o lançamento desse livro fiquei morta de curiosidade, tanto que comprei o livro logo, mas quando o livro chegou a vontade de ler passou e ele ainda está na minha estante de "não lidos" eu sei que esse tipo de livro tem possibilidade de me encantar, mas ainda não consegui ler... o bom é que sabendo que você gostou agora tenho certeza que vou gostar também, sempre achei nossos gostos literários bem parecidos.

    xoxo
    MilaF.
    www.delivroemlivro.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto