|Resenha| Minha Rendição (Série Segredos Livro 2) Cinthia Freire

sexta-feira, fevereiro 17, 2017


"Segredos são como fantasmas, nos assombrando e nos fazendo crer que são reais.Todos têm os seus fantasmas .Poliana tem os seus e há seis meses ela tenta se convecer que ainda é capaz de viver, mesmo que seu coração diga a ela que não há mais esperanças .Vinicius é um renomado cardiologista que vê no trabalho voluntario uma forma de se redimir dos seus pecados.Uma mulher marcada pela dor, um homem que carrega em seu coração a culpa por seus atos.Duas almas feridas encontrando nos braços um do outro uma nova chance para serem felizes.Um livro sobre culpa, perdão, rendição e a descoberta sobre o verdadeiro amor"


Estou de ressaca. Meu coração está em pedaços. Faltam palavras para expressar tudo que estou sentindo após concluir a leitura de Minha Rendição, segundo livro da série Segredos escrito pela nossa amada Cinthia Freire. Conheci o trabalho da Cinthia faz pouco tempo. Um dia desses navegando pela Amazon me deparei com uma avalanche de elogios a seu respeito e, imediatamente corri para adquirir Meu Erro, primeiro livro que deu início a série. Foi uma experiência incrível. Foi amor à primeira vista, ou primeiro capítulo? Isso não importa. O fato é que de lá pra cá passei a acompanhar todos os seus passos. Recentemente li Minha, um conto inspirado na série e também me apaixonei. 

Bem, quem acompanha o blog já deve saber de tudo isso, mas pra quem está passando por aqui pela primeira vez é meu dever reafirmar toda minha admiração pelo seu trabalho. Nunca duvidei de seu talento, mas confesso que não imaginava que Minha Rendição fosse me surpreender tanto, arrancar tantas lágrimas, mexer e remexer tanto com meus sentimentos. Isso tudo porque meu coração já era de Gabriel, protagonista de Meu Erro. Por esse motivo, já iniciei a leitura de Minha Rendição com certa cautela.


O livro narra a história de Vinicius (Vini para os íntimos), um jovem cardiologista que visa ajudar pessoas carentes em seu projeto social Laura Smith, cujo nome homenageia a mãe de Gabriel. Vini cometeu um grande erro no passado e o projeto social foi um meio que ele encontrou de ocupar sua mente e coração. Contudo, Vini jamais se perdoara pelo sofrimento que causou as vítimas, ainda que sua família e amigos já o tenham perdoado. Vini passa maior parte do seu tempo entre o trabalho no hospital e o projeto social. Dedicar-se ao trabalho social é a forma que Vini encontrou para apaziguar a dor e o remorso que carrega, ainda que isso lhe custe horas ininterruptas de trabalho, muito cansaço e noites sem dormir. O que Vini não imaginava é que em meio a todo esse caos ele pudesse encontrar um conforto, a sua verdadeira paz, nos braços daquela que viria se tornar sua rendição.

"Não são os nossos erros quem nos define, mas a maneira como agimos a partir deles. Quem nos tornamos, o quantos eles nos marcam."

Poliana é uma linda jovem que trabalha como garçonete num restaurante da periferia; mesmo local onde se encontra o projeto social de Vini. Poliana sofreu um trauma terrível no passado que fez com ela jamais se envolvesse novamente com outro homem. Apesar de tudo, Poliana está sempre com um sorriso estampado no rosto. Dona de um rosto angelical, um cabelo naturalmente ruivo e de uma beleza singular, Poliana desperta a atenção de Vinicius imediatamente e a admiração é mútua. Mesmo com o coração despedaçado Poliana sempre sonhara com a figura do príncipe encantado, mas não imaginava que ele usasse um jaleco branco ao invés da roupa tradicional descrita nos contos de fada. Fora esse mero detalhe, Vini é de fato um príncipe encantado.

Vini é gentil, cortês, educado, inteligente, sexy, ou seja, a representação fiel de um verdadeiro príncipe encantado. Já Poliana se encaixa perfeitamente no papel da mocinha frágil, pobre, carente, a gata borralheira que passará por grandes desafios. A correlação com os contos de fada foi de uma perspicácia admirável porque no final das contas funcionou muito bem. Ao adentrarmos na narrativa é praticamente impossível não notar tais referências, mas isso tudo de forma sutil, bem natural, fugindo dos clichês e esteriótipos tão comuns do gênero. A escrita de Cinthia é singular, simples e fluida. 

A personalidade e entrega dos personagens é outro ponto forte e bem característico da autora. Vinicius e Poliana se completam, os dois estão destruídos emocionalmente, ambos carregam dor e sofrimento em suas almas e encontram na existência do outro um motivo para recomeçar.

"Toda vez que meu corpo reage ao seu, estou fazendo amor com você; cada vez que você me faz sorrir, estou fazendo amor com você; cada vez que meu coração bate mais forte, estou fazendo amor com você... Porque fazer amor nada mais é do que deixar que nossos corpos se comuniquem, se apaixonem e se conectem, mesmo antes de se tocarem."

Narrado em terceira pessoa vamos conhecendo aos poucos a vida de cada um dos protagonistas. Como é de se esperar as coisas não acontecem imediatamente. O romance de Vini e Poli vai crescendo paulatinamente. Uma das coisas que mais me chamam a atenção nos romances da autora é justamente o destaque no amadurecimento de seus personagens. A carga dramática é sempre intensa, mas totalmente justificável. Nenhuma situação é forçada. São situações reais que tornam a história crível, verdadeira. Aliás, chegamos ao ponto crucial da narrativa; a inserção de temas polêmicos que dão vida aos personagens.

Minha Rendição é um livro que despertará no leitor diferentes sentimentos e sensações. Ora um desejo súbito de justiça, ora uma revolta desconcertante; e fúria (porque em determinado momento Poli é bem irritante e merecia um belo puxão de orelha). 
O livro nos faz questionar  e refletir sobre temas sérios e difíceis de serem discutidos, mas que precisam ser citados. Cinthia insere temas como: abuso, violência doméstica, uso abusivo de drogas e álcool, entre tantos outros assuntos recorrentes em seus romances.

É difícil conter a emoção a cada capítulo, a cada reviravolta. Poli e Vini protagonizam cenas de extrema doçura. Mas são as cenas de tensão que roubaram a cena. Ou foram aquelas aonde Vini e Poli se confundem aos personagens dos contos de fadas? Não sei. É difícil escolher apenas um momento, uma única situação em que eles não tenham sido fofos. Vini e Poli representam o amor verdadeiro. São tantas lições apreendidas. A primeira delas é que precisamos perdoar, aos outros e a nós mesmos, caso contrário, não conseguiremos recomeçar. A segunda é que devemos lutar por aquilo que acreditamos e que jamais devemos nos anular perante alguém. E a principal de todas, senão a mais importante é que devemos viver intensamente cada minuto de nossas vidas.

Cinthia tem esse dom nato, uma força e determinação absurda para criar histórias tão verossímeis, intensas e arrebatadoras. Minha Rendição desmistifica a ideia que o segundo livro da série pode não ser tão bom quanto o primeiro, apesar das histórias serem independentes. O fato é que ela sempre se supera. A cada novo livro somos levados a um outro patamar, sempre com novas expectativas e todas elas sendo correspondidas. Confesso que ainda prefiro Gabriel (Meu Erro) porque adoro um personagem problemático, destruído. Mas Vini têm seu valor, seu caráter, sua conduta ética, seu cavalheirismo o tornam especial, único; por isso não cabe comparações. São personagens completamente diferentes. 

A única personagem que irritou bastante foi Poliana que, por muitas vezes, foi chata, arredia e melancólica. É justo que ela se comporte assim ao longo de boa parte da narrativa tendo em vista tudo que ela passou. Se o leitor se apegar a esse detalhe, que é importantíssimo, diga-se de passagem, não encontrará problemas para digeri-la.
Mas o que me fez mais feliz foi poder rever Gabriel novamente. Sua participação na história foi determinante. Não dá pra pensar em outro final, em outro personagem tão querido, tão forte, destemido para trazer ainda mais emoção à narrativa.

Minha Rendição segue os caminhos de Meu Erro e figura como um dos melhores romances do gênero. É um livro perfeito, lindo e intenso que ganhará a admiração de muitos leitores. Já espero ansiosamente por Meu Refúgio, terceiro livro da série, ávida por mais histórias de superação como a de Poli, Vini e Gabriel.
Recomendo a todos a leitura de Minha Rendição assim como todos os demais livros que foram ou ainda serão lançados pela autora. Rendam-se ao talento de Cinthia Freire.

Confira as demais resenhas:


Me acompanhe também nas redes sociais: 
Facebook ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Skoob ♥ Google+



FICHA TÉCNICA
Título: Minha Rendição
Série: Segredos - Livro 02
Gênero: Romance | YA
Autora: Cinthia Freire 
Editora: Independente
Páginas: 400
Ano: 2017






Sobre a autora
Paulista, apaixonada por romances, pipoca, chocolate e sorvete.
Escritora por amor, adoro as mil formas com que um bom romance pode ser contado e a magia por trás disso. 
Autora de Antes dos Vinte, Um Novo Amanhecer e da Trilogia Segredos.
Mora em São Paulo com o marido, duas filhas e Jack seu filho de quatro patas.

Você também pode gostar

0 comentários

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto