O Autismo e a Síndrome de Asperger na Literatura

domingo, abril 02, 2017


Hoje, 2 de abril, é Dia Mundial de Conscientização do Autismo.

Vocês sabiam que a OMS (Organização Mundial da Saúde) estima cerca de 70 milhões de autistas no mundo? E que aqui no Brasil a estimativa é de aproximadamente 2 milhões? Ao contrário do que imaginamos, o autismo é muito comum em crianças. O número de crianças autistas chega a ser maior do que crianças diagnosticadas com câncer, diabetes e AIDS somados!


Mas, afinal de contas, o que é o autismo?

O autismo é um transtorno que influi e dificulta diretamente nas habilidades de comunicar-se e interagir socialmente, costumando aparecer nos 3 primeiros anos de idade da criança. O autismo, assim como a Síndrome de Asperger, estão incorporados em um novo termo médico: Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) – que coloca a Síndrome de Asperger como um quadro mais brando de autismo, facilitando o diagnóstico, determinando-o apenas em graus de comportamento.

O Dia Mundial da Conscientização do Autismo foi criado pela ONU, no final do ano de 2007, sendo o primeiro dia comemorado em 2 de abril de 2008. Desde que foi criada essa data, pessoas ao redor do mundo vestem azul para prestar apoio.

O TEA pode ser associado com deficiência intelectual, dificuldades de coordenação motora e de atenção e, às vezes, as pessoas com autismo têm problemas de saúde física, tais como sono e distúrbios gastrointestinais e podem apresentar outras condições como síndrome de deficit de atenção e hiperatividade, dislexia ou dispraxia. Na adolescência podem desenvolver ansiedade e depressão.

Algumas pessoas com TEA podem ter dificuldades de aprendizagem em diversos estágios da vida, desde estudar na escola, até aprender atividades da vida diária, como, por exemplo, tomar banho ou preparar a própria refeição. Algumas poderão levar uma vida relativamente “normal”, enquanto outras poderão precisar de apoio especializado ao longo de toda a vida.

Para que possamos entendê-lo, resolvi listar várias sugestões de livros que abordam o assunto.

O primeiro deles e talvez um dos mais conhecidos é Passarinha, de Kathryn Erskine publicado em 2013 pela editora Valentina.


No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.


O menino feito de blocos - Keith Stuart


Uma história sobre um pai e seu filho autista, e sobre um jogo que mudou suas vidas. Alex ama sua família, mas tem dificuldade em se conectar com Sam, o filho autista de oito anos. A tensão crescente da rotina leva seu casamento ao ponto de ruptura. Jody não aguenta mais o marido ausente e que pouco participa da vida do filho. Então Alex vai morar com o melhor amigo, e passa a dormir no colchão inflável mais desconfortável do mundo. Enquanto Alex enfrenta a vida de homem separado, cumpre a função de pai em meio-expediente e é confrontado com segredos de família há muito enterrados, seu filho começa a jogar Minecraft. E o que acontece depois disso é algo que nem Alex, nem Jody, nem Sam poderiam imaginar. Inspirado no relacionamento do autor com seu filho autista, O menino feito de blocos é um livro emocionante, engraçado e verdadeiro sobre o poder da diferença e sobre um menino para lá de especial.
A vida é construída sobre as pequenas coisas.

Memórias de um amigo imaginário- Matthew Dicks


Enquanto Max acreditar em mim, eu existo. Posso precisar da imaginação do Max para existir, mas tenho os meus pensamentos, as minhas ideias e a minha vida, tudo isso separado dele. Max não gosta de gente da mesma forma que as outras crianças gostam. Ele gosta das pessoas, mas bem de longe. Quanto mais afastado alguém ficar de Max, mais ele vai gostar dessa pessoa.


Em Algum Lugar Nas Estrelas - Clare Vanderpool


É um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. 
A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai... bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). 
O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden. Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor. Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. 
Todos os alunos voltam para casa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta – ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.


O Menino que Desenhava Monstros - Keith Donohue


Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar.
Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.


O estranho caso do cachorro morto - Mark Haddon


Criado entre professores especializados e pais que definitivamente não sabem lidar com suas necessidades especiais, Christopher Boone tem 15 anos e sofre do mal de Asperger's, uma forma de autismo. Adora listas, padrões e verdades absolutas. Odeia amarelo e marrom e, acima de tudo, odeia ser tocado por alguém. Christopher nunca foi muito além de seu próprio mundo, não consegue mentir nem entende metáforas ou piadas. É também incapaz de interpretar a mais simples expressão facial de qualquer pessoa. Um dia, Christopher encontra o cachorro da vizinha morto no jardim, é acusado do assassinato e preso. Depois de uma noite na cadeia, decide descobrir quem matou Wellington, o cachorro, e escreve um livro, relatando suas investigações.


Tudo, Menos "Normal" - Nora Raleigh Baskin


Jason Blake é um autista de doze anos vivendo em um mundo neurotípico, de “pessoas normais”. Para ele, quase sempre é apenas uma questão de tempo até que alguma coisa dê errado. Mas Jason acaba encontrando um pouco de compreensão quando cruza com Phoenixbird, uma garota que publica histórias no mesmo website que ele. Jason pode ser ele mesmo quando escreve, e imagina que Phoenixbird, cujo nome descobre ser Rebecca, pode se tornar sua primeira amiga de verdade. Mas tanto quanto ansioso por conhecê-la, Jason está apavorado com a possibilidade de que, quando isso acontecer, Rebecca não seja capaz de 
enxergá-lo como realmente é, indo além das aparências.


Mariana no mundo dos Saltisonhos: Umas Palavras do Autismo - Marcos A.B| C.Machado 


Mariana no Mundo dos Saltisonhos é um livro que fala do autismo de maneira leve. Não há nenhum ato heroico e nem invocações divinas nele, apenas fatos, com uma abordagem bem humorada - sempre que possível.
Cada capítulo é nomeado com uma palavra relativa ao autismo. Aceitação, ansiedade, frustração, medo e outras são a deixa para discorrer sobre as angústias e esperanças que acompanham o autismo.
Para melhor ilustrar as definições, em quase todos os capítulos foram inseridas passagens do diário que os autores escreveram nos oito anos de convivência mais do que intensa com a Mariana. Algumas histórias são muito divertidas, outras, nem tanto!
Mesmo tratando de um assunto tão sério quanto o autismo, Mariana no Mundo dos Saltisonhos consegue ser um livro envolvente e fácil de ler.


"Diferente é o mundo que queremos!"


Já leu algum dos livros citados? Compartilhe sua experiência.


Você também pode gostar

2 comentários

  1. Amei ler Em Algum Lugar Nas Estrelas, achei uma aventura muito gostosa, bem leve e lúdica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde,

    Uma doença muito série e eu acho muito importante entende-la melhor, quero ler passarinha e Em alguma lugar nas estrelas, mas me interessei pelos outros também, ótimo post....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Sua participação é muito importante.

SIGA-ME NO INSTAGRAM: @zildapeixoto